Mostrando postagens com marcador José. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador José. Mostrar todas as postagens

18 dezembro 2019

O PROJETO DE DEUS PARA JOSÉ DE NAZARÉ

Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados (Mt 1, 21)


18 de dezembro de 2019

Eles estavam noivos e ela apareceu grávida. Na verdade, já tinham feito as demoradas cerimônias de casamento. Mas, como era costume, não se ia logo morar juntos. Foi nesse tempo, em que ela ainda estava com os pais, que apareceu grávida. Mas, não era dele. Ele ficou desnorteado. Por que ela fez isso comigo? Casamento pronto, tudo arrumado... Num caso como esse, a Lei previa que ele deveria denunciá-la ao conselho dos anciãos de sua vila, no caso Nazaré. Ela seria julgada e sentenciada. Certamente, o caso seria reconhecido como adultério.... e a Lei era rigorosa com esse gravíssimo deslize. Devia ser apedrejada. José estava triste e confuso. O casamento estava acabado. E o que ele iria fazer? Denunciá-la? Não, isso não, de jeito nenhum. Ele amava demais sua noiva para fazer isso. Resolveu fugir... a culpa recairia sobre ele. Iria tentar a vida bem longe. Era melhor. Ela criaria seu filho, com o apoio da família. Ele sairia por mau e irresponsável. Foi dormir, assim, triste, sofrido, com essa decisão na cabeça.

Dormindo, José teve um sonho. O anjo do Senhor veio lhe explicar que o que aconteceu com Maria foi da vontade de Deus, que ela concebeu pela ação do Espírito Santo; que ele não tivesse medo de recebê-la como esposa; e que desse ao filho o nome de Jesus. José acordou assustado, mas decidido. Fez como o anjo do Senhor havia mandado.

No sonho, através do anjo, foi manifesta a vontade de Deus a José. Ele devia receber Maria por esposa. Estar ao lado de Maria, em sua gravidez, na educação do seu filho e em tudo, como esposo, companheiro, apoiando-a, protegendo-a, partilhando com ela as responsabilidades de uma família. José também deveria por o nome no menino. A missão do menino já estava expressa no seu nome: salvar o seu povo dos seus pecados. Dar o nome ao menino significava reconhecê-lo publicamente como filho, garantir sua pertença à família de Davi. 





Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados (Mt 1, 21)

5º Dia da Novena do Natal


O TESTEMUNHO DOS IDOSOS


Tu ficarás alegre e feliz, e muita gente se alegrará com o nascimento do menino (Lc 1, 14).


Apresentação do tema


Zacarias e Isabel são testemunhas de Cristo. Conhecem os segredos da concepção do seu filho João, que veio por uma intervenção divina operando na fraqueza humana: a esterilidade dela e a idade avançada dos dois. Seu filho João vai preparar os caminhos do Messias, vai reconciliar os pais com os filhos, vai preparar um povo bem disposto para o Senhor que está chegando. Durante toda a gravidez de Isabel, Zacarias ficou mudo. Mas, depois, depois abriu a boca para louvar o Senhor Deus que fez de seu filho o profeta do Altíssimo.

Em Zacarias e Isabel, contemplamos como Deus valoriza e integra também os idosos no seu projeto de salvação. Eles foram os pais de João, o profeta que preparou os caminhos de Jesus. Eles o geraram e o educaram para responder generosamente à sublime vocação de anunciador do Messias que estava chegando. 

Os idosos testemunham, com sua experiência, que Deus conduz a história. Eles dão testemunho da ação de Deus em suas vidas, sustentando os seus no caminho de Jesus com seu exemplo, com sua fé e com suas orações.


Oração do dia

Senhor Jesus,

O anjo trouxe para Zacarias uma notícia boa. Disse que ele se preparasse, porque iria viver dias de muita alegria e felicidade. Suas preces, a dele e a de sua esposa Isiabel, tinham sido ouvidas. Deus lhes mandaria um filho, com uma linda missão. O seu nascimento iria ser motivo de alegria pra muita gente. Manda, Senhor, teu anjo trazer notícias boas para os nossos idosos também. Eles precisam saber como são amados, como Deus conta com eles e como nós os estimamos e precisamos deles. Abençoa, Senhor, os nossos avós. Eles são nossos primeiros evangelizadores. Abençoa nossas famílias. A família é a primeira comunidade cristã que nos acolhe e evangeliza. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Bênção

O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Vivência

O que os idosos de nossa família e de nossa comunidade têm a nos ensinar em relação à nossa fé?

Amanhã, a gente se encontra para o 6º dia da novena.

Pe. João Carlos Ribeiro – 18 de dezembro de 2019

17 dezembro 2019

A ÁRVORE GENEALÓGICA DE JESUS

Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão (Mt 1,1).
17 de dezembro de 2019.
Com essas palavras – Livro da origem de Jesus Cristo – se inicia, em Mateus, a árvore genealógica dos antepassados de Jesus, do lado paterno, desde Abraão até o seu pai José.
Esta longa lista dos antepassados de Jesus, presente no evangelho de Mateus, como também no de Lucas, nos lembra que fazemos parte de uma longa história. Cada geração dá sua contribuição e passa adiante as suas causas e as suas conquistas. Uma geração não gera apenas outra geração. Não é apenas a vida biológica que se transfere. Transmite-se uma cultura, uma história. No caso do povo de Deus, passava-se em herança a longa experiência de um povo em aliança com Deus. Transmitia-se a fé no Deus vivo que caminha com o seu povo, sustentando suas lutas por terra, liberdade, cidadania.
Nesse mesmo tom, o evangelista João proclama que o Verbo se fez carne. O filho de Deus entrou em nossa história, se encarnou. Ele está unido, como numa corrente, aos seu antepassados. Como ser humano, é herdeiro da riqueza da história, da cultura e da fé do povo de Israel. Nasce judeu, em uma família de judeus. É circuncidado pequeninho com todo judeu em aliança com Deus, Recebe um nome judeu: Yeshua, Jesus. Fala aramaico, ama os seus parentes e faz suas preces conforme o ensinamento da Torá. Desde os 12 anos, participa das peregrinações a Jerusalém, nas grandes festas da fé judaica: a saída do Egito (Pascoa), a entrega da Lei no deserto (Pentecostes) e a posse da terra prometida (Cabanas).
Na cultura do Oriente Médio, o elo com o passado, com a história precedente é a figura do pai. O pai é o elo com a história. Ele é o canal de comunicação da herança social e religiosa do povo eleito aos seus filhos, particularmente ao primigênio, o primeiro filho. E a mãe? Na nossa cultura, atualmente, ela conta tanto quanto ou mais que o pai. Mas isso é na nossa cultura e nos dias de hoje. No povo hebreu, e naquele tempo, não era assim. 
Nesta longa lista dos antepassados, cada geração passa o bastão à geração seguinte.  É verdade que, neste evangelho de São Mateus, a lista contém nomes de cinco mulheres, entre as quais Maria. Bom, aí já é a nova mentalidade que começa a fermentar a partir de Jesus. Aí já é a novidade do evangelho.







4º Dia da Novena de Natal
 O TESTEMUNHO DE JOSÉ


Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa (Mt 1, 24).

17 de dezembro de 2018.

 Apresentação do tema

Caminhando para o natal, nos debruçamos hoje sobre uma figura muito especial, o esposo de Maria e pai adotivo de Jesus. José é o homem obediente a Deus. Ele faz a vontade de Deus, assim que a conhece, com toda dedicação e enfrentando qualquer dificuldade. A sua acolhida da vontade de Deus é um grande exemplo para nós. José é também uma testemunha de Jesus. Com sua vida de pai e de esposo, ele nos diz quem é esse Jesus, que vai aprender com ele a ser um homem justo, um judeu piedoso, um carpinteiro útil na comunidade. 

O que será que o anjo realmente mandou José fazer? Primeiro, receber Maria por esposa. Estar ao lado de Maria, em sua gravidez, na educação do seu filho e em tudo, como esposo, companheiro, apoiando-a, protegendo-a, partilhando com ela as responsabilidades de uma família. E José, que tanto amor tinha por Maria, abraçou essa missão de esposo. Segundo, o anjo mandou que ele desse o nome de Jesus ao menino. E a missão do menino já estava expressa no seu nome: salvar o seu povo dos seus pecados. Dar o nome ao menino significava reconhecê-lo publicamente como filho, garantir sua pertença à família de Davi. Por meio de José, o filho de Deus seria também filho de Davi, seu descendente.

Oração do dia

Senhor Jesus,
Contemplando esse bonito exemplo de São José, nós te pedimos que os pais cristãos se espelhem nesse homem justo, a quem Deus te confiou e a quem tanto amaste e respeitaste como pai, aqui na terra. Aos pais, o Senhor nosso Deus continua entregando seus filhos para que lhes sirva de modelo, de estímulo e de guia nesta vida. Aos esposos cristãos, ele continua inspirando a fidelidade e o amor para com sua esposa e sua família. Que todos nós, Senhor Jesus, pais e filhos, aprendamos de José a acolhida respeitosa da vontade de Deus nosso pai. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém. 

Bênção 

O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Vivência 

O que os homens de nossas famílias e de nossa comunidade podem aprender de São José? E nós, o que podemos aprender com ele? 

Amanhã, a gente se encontra para o 5º dia da novena de natal. 






Pe. João Carlos Ribeiro – 17 de dezembro de 2019

19 março 2019

ESPOSO, PAI E EDUCADOR

José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. (Mt 1,20)
19 de março de 2019.
Eles estavam noivos e ela apareceu grávida. Na verdade, já tinham feito as demoradas cerimônias de casamento. Mas, como era costume, não se ia logo morar juntos. Foi nesse tempo, em que ela ainda estava com os pais, que apareceu grávida. Mas, não era dele. Ele ficou desnorteado. Por que ela fez isso comigo? Casamento pronto, tudo arrumado...  Num caso como esse, a Lei previa que ele devia denunciá-la ao conselho dos anciãos de sua vila, no caso Nazaré. Ela seria julgada e sentenciada. Certamente, o caso seria reconhecido como adultério.... e a Lei era rigorosa com esse gravíssimo deslize. Devia ser apedrejada. José estava triste e confuso. O casamento estava acabado. E o que ele iria fazer? Denunciá-la? Não, isso não, de jeito nenhum.  Ele amava demais sua noiva para fazer isso. Resolveu fugir... a culpa recairia sobre ele. Iria tentar a vida bem longe. Era melhor. Ela criaria seu filho, com o apoio da família. Ele sairia por mau e irresponsável. Foi dormir, assim, triste, sofrido, com essa decisão na cabeça.
Dormindo, José teve um sonho. O anjo do Senhor veio lhe explicar que o que aconteceu com Maria foi da vontade de Deus, que ela concebeu pela ação do Espírito Santo; que ele não tivesse medo de recebê-la como esposa; e que desse ao filho o nome de Jesus. José acordou assustado, mas decidido. Fez como o anjo do Senhor havia mandado.
O que será que o anjo realmente mandou José fazer? Primeiro, receber Maria por esposa. Estar ao lado de Maria, em sua gravidez, na educação do seu filho e em tudo, como esposo, companheiro, apoiando-a, protegendo-a, partilhando com ela as responsabilidades de uma família. E José, que tanto amor tinha por Maria, abraçou essa missão de esposo. Segundo, o anjo mandou que ele desse o nome de Jesus ao menino. E a missão do menino já estava expressa no seu nome: salvar o seu povo dos seus pecados. Dar o nome ao menino significava reconhecê-lo publicamente como filho, garantir sua pertença à família de Davi. Por meio de José, o filho de Deus seria também filho de Davi, seu descendente. E foi assim que José assumiu a condição de pai da criança.
Vamos guardar a mensagem
Festejamos hoje uma figura muito especial, o esposo de Maria e pai adotivo de Jesus. José é o homem obediente a Deus. Ele faz a vontade de Deus, assim que a conhece, com toda dedicação e enfrentando qualquer dificuldade. A sua acolhida da vontade de Deus é um grande exemplo para nós. José é também uma testemunha de Jesus. Com sua vida de pai e de esposo, ele nos diz quem é esse Jesus, que vai aprender com ele a ser um homem justo, um judeu piedoso, um profissional útil na comunidade: ele foi concebido pela ação do Espírito Santo em Maria Virgem, ele veio salvar o seu povo dos seus pecados, ele é o filho de Deus e o filho de Davi.
José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo (Mt 1,20)
Vamos rezar a Palavra
Senhor Jesus,
Contemplando o exemplo de São José, nós te pedimos que os pais cristãos se espelhem nesse homem justo, a quem o Pai te confiou e a quem tanto amaste e respeitaste como pai, aqui na terra. Deus continua confiando seus filhos a pais nesta terra, para que lhes sirvam de proteção, modelo, estímulo e guia nesta vida. Aos esposos cristãos, São José continua inspirando a fidelidade e o amor para com sua esposa e sua família. Que todos, Senhor Jesus, pais e filhos, todos nós aprendamos de José a acolhida respeitosa da vontade de Deus. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vamos viver a Palavra
Hoje, é um dia bom para você de rezar pelo seu pai. Falecido ou aqui na terra, ele merece todo o seu carinho e suas preces em favor de sua felicidade e sua realização em Deus. Hoje, reze pelo seu pai. Reze também pela Igreja, de quem são José é o patrono.

Pe. João Carlos Ribeiro – 19.03.2019

18 dezembro 2018

4º dia da Novena de Natal - O TESTEMUNHO DE JOSÉ


Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa (Mt 1, 24).

18 de dezembro de 2018.


Apresentação do tema

Caminhando para o natal, nos debruçamos hoje sobre uma figura muito especial, o esposo de Maria e pai adotivo de Jesus. José é o homem obediente a Deus. Ele faz a vontade de Deus, assim que a conhece, com toda dedicação e enfrentando qualquer dificuldade. A sua acolhida da vontade de Deus é um grande exemplo para nós. José é também uma testemunha de Jesus. Com sua vida de pai e de esposo, ele nos diz quem é esse Jesus, que vai aprender com ele a ser um homem justo, um judeu piedoso, um carpinteiro útil na comunidade. 

O que será que o anjo realmente mandou José fazer? Primeiro, receber Maria por esposa. Estar ao lado de Maria, em sua gravidez, na educação do seu filho e em tudo, como esposo, companheiro, apoiando-a, protegendo-a, partilhando com ela as responsabilidades de uma família. E José, que tanto amor tinha por Maria, abraçou essa missão de esposo. Segundo, o anjo mandou que ele desse o nome de Jesus ao menino. E a missão do menino já estava expressa no seu nome: salvar o seu povo dos seus pecados. Dar o nome ao menino significava reconhecê-lo publicamente como filho, garantir sua pertença à família de Davi. Por meio de José, o filho de Deus seria também filho de Davi, seu descendente.

Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa (Mt 1, 24). 

Oração do dia

Senhor Jesus,
Contemplando esse bonito exemplo de São José, nós te pedimos que os pais cristãos se espelhem nesse homem justo, a quem Deus te confiou e a quem tanto amaste e respeitaste como pai, aqui na terra. Aos pais, o Senhor nosso Deus continua entregando seus filhos para que lhes sirva de modelo, de estímulo e de guia nesta vida. Aos esposos cristãos, ele continua inspirando a fidelidade e o amor para com sua esposa e sua família. Que todos nós, Senhor Jesus, pais e filhos, aprendamos de José a acolhida respeitosa da vontade de Deus nosso pai. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém. 

Bênção 

O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém 

Vivência 

- Em que os homens de nossas famílias e de nossa comunidade podem aprender de São José? E nós, o que podemos aprender com ele? 

Amanhã, a gente se encontra para o 5º dia da novena de natal. 

Pe. João Carlos Ribeiro - 18.12.2018