Mostrando postagens com marcador Noé. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Noé. Mostrar todas as postagens

2019/12/01

VAMOS AO ENCONTRO DO SENHOR QUE VEM




Portanto, fiquem atentos, porque vocês não sabem em que dia virá o Senhor (Mt 24, 42)

01 de dezembro de 2019.

Este é o primeiro domingo do Advento. Esse novo tempo litúrgico – o Tempo do Advento – bem poderia ser chamado de Tempo da Espera. Ele nos ajuda a celebrar a espera de Jesus. Ele veio no mistério da encarnação: o verbo se fez carne no seio de Maria. Revivemos essa expectativa do povo santo: Jesus, o Salvador, vem! Ele virá em sua segunda vinda: voltará glorioso, colhendo o que plantou. Cultivamos, nesse tempo, os sentimentos e os compromissos que nos preparam para o encontro com o Senhor que vem definitivamente.

O profeta Isaías nos ajuda a compreender que, além dele vir, nós também estamos indo para ele. Todas as nações da terra estão a caminho da Casa Senhor, edificada sobre o Monte Santo. Todos nos encontraremos como filhos na Casa de Deus que brilha no alto, nos convocando a subir de mãos limpas e corações desarmados. O convite é este: Vamos ao encontro do Senhor que vem!
A gente sempre espera coisas boas, coisas muito boas: o casamento feliz, o trabalho abençoado, o filho que vai nascer, uma velhice com saúde. Esperar, todo mundo espera. Mas, tem gente que não espera bem.

Há quem espere ‘de cara pra cima’, distraído, disperso. ‘De cara pra cima’, a gente não espera bem. Casamento não é sorte, é construção penosa do amor e do perdão. Um filho não é fruto do acaso: é obra do amor, acolhido com planejamento e compromisso. Tem-se que estar atento, para não se perder as boas oportunidades na escolha do cônjuge, no diálogo para enfrentar as dificuldades. 
FIQUEM ATENTOS, diz Jesus no evangelho de hoje. Não fiquem ‘de cara pra cima’ como o povo no tempo de Noé. Hora de despertar, diz a Carta aos Romanos. Guarde a palavra: ATENTOS!

Há quem espere ‘de braços cruzados’, passivo, deixando o tempo passar. ‘De braços cruzados’ não se espera bem. Um bom emprego não cai do céu. Exige preparação: estudo série, profissionalização, reciclagem permanente. Sem esforço, sem compromisso não se constrói nada de sério. ESTEJAM PREPARADOS, diz Jesus no evangelho de hoje. Na hora em que menos se pensar, o Filho do Homem virá! Estar preparados é aguardar a sua volta nos mexendo para resolver as coisas, nos comprometendo com o que nos ajuda a crescer na fé e na caridade. Guarde a palavra: ATIVOS!

Há quem espere ‘cavando a própria cova’, destruindo o próprio futuro, comprometendo o próprio desenvolvimento. ‘Cavando a própria cova’ não se espera bem. Não se terá um velhice sadia se empanturrando de enlatados ou estacionado num sofá. Colheremos amanhã o que plantamos hoje. FIQUEM VIGILANTES, diz Jesus no evangelho de hoje. Sabendo que o ladrão vai arrombar a casa, não se dorme, se vigia. A carta aos romanos faz uma lista de ‘ladrões’ que podem assaltar a casa: comilanças, bebedeiras, orgias sexuais, imoralidades, brigas, rivalidades. Guarde a palavra: VIGILANTES!






Guardando a mensagem

Advento é o tempo da espera. Estamos esperando Jesus. Celebramos a espera amorosa do povo fiel e de Maria que acolheram o Senhor, em sua encarnação. Celebramos a espera vigilante do Senhor que vem definitivamente. Do evangelho de hoje, podemos ficar com três palavras: ATENTOS, ATIVOS e VIGILANTES. Atentos para nos manter antenados com os sinais de Deus e acolhedores dos impulsos do Espírito Santo que nos levam a aguardar o Senhor que vem. Ativos para nos manter comprometidos com a nossa conversão, com a prática dos mandamentos de Deus, com a vida de fé na comunidade cristã, com a caridade. Vigilantes para nos afastarmos do que não presta e barrar o mal que pode nos afastar de Deus e dos irmãos. É assim que vamos ao encontro do Senhor que vem!

Portanto, fiquem atentos, porque vocês não sabem em que dia virá o Senhor (Mt 24,

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
Que tempo precioso este que estamos começando a viver na liturgia. O advento é o tempo da espera. Põe, Senhor, no nosso coração aqueles mesmos sentimentos e compromissos que estavam no coração de tua mãe Maria nos meses de tua gestação. Foi ela quem melhor te esperou, com tanta fé, tanto amor, tanta caridade. Basta lembrar o cuidado que ela teve com sua prima idosa, Izabel. Dá-nos, por sua intercessão, sintonizar com toda a Igreja que, com o Santo Espírito, insistentemente clama: Maranatha, vem Senhor Jesus.  Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

O que você poderia fazer (ou deixar de fazer) para celebrar bem este tempo do advento? Peça ao Espírito Santo que o(a) inspire na escolha de um propósito concreto para viver bem esse tempo santo.
 
 Pe. João Carlos Ribeiro – 01 de dezembro de 2019

2019/11/14

O DIA DE LÓ

Lembrem-se da mulher de Ló (Lc 17, 32)
15 de novembro de 2019.
Houve o dia de Noé, o dia em que Noé entrou na arca. Esse dia foi um marco, separando a convivência distraída do povo e o dilúvio que acabou com tudo. O dia de Noé foi a intervenção de Deus, o juízo de Deus.
Houve o dia de Ló, o dia em que Ló deixou Sodoma. Esse dia foi um marco, separando a vidinha relaxada do povo e a chuva de fogo e enxofre que sepultou tudo. O dia de Ló foi a intervenção de Deus, o juízo de Deus.
Haverá o dia do Filho do Homem, o dia da revelação de Jesus, a sua manifestação no final da história. Esse dia será um marco, separando o tempo em que todo mundo foi convidado à conversão e a salvação dos justos. O dia do Filho do Homem será a intervenção de Deus, o julgamento de Deus.
Você está entendendo, Jesus está falando de seu retorno. Vivemos na expectativa de sua volta. O tempo da conversão é agora, enquanto o aguardamos.  Nesse contexto, Jesus falou da mulher de Ló. ‘Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la’.
A história de Ló está no primeiro livro da Bíblia, o livro do Gênesis. Ló foi o único justo encontrado na cidade de Sodoma. Tudo de ruim havia naquela cidade. O justo foi convidado a sair dali, deixar tudo, abandonar aquela gente. Ló saiu com sua família. Deus poria um fim naquele antro de maldade, violência e perversidade. A família de Ló saiu da cidade. Havia uma recomendação: ninguém olhe pra trás. A certa altura, a mulher de Ló olhou para trás para ver o que estava acontecendo por lá. Não deu outra. Virou uma estátua de sal. Jesus relembrou essa antiga história bíblica e tirou uma lição: "Quem quiser ganhar a sua vida, vai perdê-la".
A chegada do Reino de Deus é como o convite para a saída de Sodoma. Em outras palavras, Jesus pregou desde o início: "O reino chegou, convertam-se". Conversão é reorientar a própria vida e a vida em nossa volta. Reorientá-la para Deus, em obediência à sua Palavra salvadora. Deixar o velho do pecado e abraçar o novo do perdão e da reconciliação oferecidos agora no próprio Jesus. Dar as costas à Sodoma e caminhar para um novo modo de ser e de viver. Não compactuar mais com a velha situação.  
Guardando a mensagem
Quem abraçou a novidade do Reino de Deus deixou para trás o que era antigo, isto é, o que era contrário ao Reino. Não dá pra continuar fazendo média com o que é desobediência a Deus. A mulher de Ló é o exemplo de quem abraça a novidade de Jesus e do seu Reino e fica olhando para trás. Fica com um pé na graça que nos gera novas criaturas, mas continua repetindo os velhos hábitos do Adão pecador. Quem foi gerado novo no Cristo Ressuscitado, superou o velho homem Adão, distanciado de Deus e amigo do pecado. A história da mulher de Ló é um alerta: abraçando o novo que nos chegou pela graça de Cristo, definitivamente nos apartemos do mundo do pecado que ficou para trás.
Lembrem-se da mulher de Ló (Lc 17, 32)
Rezando a palavra
Senhor Jesus,
Deu pra entender, na palavra de hoje, que é pra gente não imitar o povo do tempo de Noé, levando na brincadeira a pregação da Palavra; que é pra gente não imitar o povo de Sodoma que não levou a sério os avisos de Deus sobre a vida devassa que estavam levando; que é pra gente não imitar a mulher de Ló, que convidada a sair de Sodoma, a destacar-se completamente daquela cidade de pecado, ainda continuava ligada a ela. Dá-nos, Senhor, a graça da conversão sincera e da perseverança no caminho da vida nova. Nós te pedimos também, Senhor, uma bênção para o nosso Brasil, que está celebrando  hoje o aniversário da República. Concede a nós, filhos da Igreja, sermos fermento de justiça e fraternidade em nosso país. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.     
Vivendo a palavra
Essa história de Ló é muito interessante. Você vai gostar de conhecê-la nos seus pormenores. Assim, poderá entender melhor as palavras de Jesus. Então, leia, hoje, o capítulo 29 do Livro do Gênesis.
Pe. João Carlos Ribeiro, sdb – 15 de novembro de 2019

2018/11/16

POBRE DA MULHER DE LÓ!

Lembrem-se da mulher de Ló. (Lc 17, 32)
16 de novembro de 2018.
Houve o dia de Noé, o dia em que Noé entrou na arca. Esse dia foi um marco, separando a convivência distraída do povo e o dilúvio que acabou com tudo. O dia de Noé foi a intervenção de Deus, o juízo de Deus.
Houve o dia de Ló, o dia em que Ló deixou Sodoma. Esse dia foi um marco, separando a vidinha relaxada do povo e a chuva de fogo e enxofre que sepultou tudo. O dia de Ló foi a intervenção de Deus, o juízo de Deus.
Haverá o dia do Filho do Homem, o dia da revelação de Jesus, a sua manifestação no final da história. Esse dia será um marco, separando o tempo em que todo mundo foi convidado à conversão e a salvação dos justos. O dia do Filho do Homem será a intervenção de Deus, o julgamento de Deus.
Você está entendendo, Jesus está falando de seu retorno. Vivemos na expectativa de sua volta. O tempo da conversão é agora, enquanto o aguardamos.  Nesse contexto, Jesus falou da mulher de Ló. ‘Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la’.
A história de Ló está no primeiro livro da Bíblia, o livro do Gênesis. Ló foi o único justo encontrado na cidade de Sodoma. Tudo de ruim havia naquela cidade. O justo foi convidado a sair dali, deixar tudo, abandonar aquela gente. Ló saiu com sua família. Deus poria um fim naquele antro de maldade, violência e perversidade. A família de Ló saiu da cidade. Havia uma recomendação: ninguém olhe pra trás. A certa altura, a mulher de Ló olhou para trás para ver o que estava acontecendo por lá. Não deu outra. Virou uma estátua de sal. Jesus relembrou essa antiga história bíblica e tirou uma lição: "Quem quiser ganhar a sua vida, vai perdê-la".
A chegada do Reino de Deus é como o convite para a saída de Sodoma. Em outras palavras, Jesus pregou desde o início: "O reino chegou, convertam-se". Conversão é reorientar a própria vida e a vida em nossa volta. Reorientá-la para Deus, em obediência à sua Palavra salvadora. Deixar o velho do pecado e abraçar o novo do perdão e da reconciliação oferecidos agora no próprio Jesus. Dar as costas à Sodoma e caminhar para um novo modo de ser e de viver. Não compactuar mais com a velha situação.  

Guardando a mensagem
Quem abraçou a novidade do Reino de Deus deixou para trás o que era antigo, isto é, o que era contrário ao Reino. Não dá pra continuar fazendo média com o que é desobediência a Deus. A mulher de Ló é o exemplo de quem abraça a novidade de Jesus e do seu Reino e fica olhando para trás. Fica com um pé na graça que nos gera novas criaturas, mas continua repetindo os velhos hábitos do Adão pecador. Quem foi gerado novo no Cristo Ressuscitado, superou o velho homem Adão, distanciado de Deus e amigo do pecado. A história da mulher de Ló é um alerta: abraçando o novo que nos chegou pela graça de Cristo, definitivamente nos apartemos do mundo do pecado que ficou para trás.
Lembrem-se da mulher de Ló. (Lc 17, 32)
Rezando a palavra
Senhor Jesus,
Deu pra entender, na palavra de hoje, que é pra gente não imitar o povo do tempo de Noé, levando na brincadeira a pregação da Palavra; que é pra gente não imitar o povo de Sodoma que não levou a sério os avisos de Deus sobre a vida devassa que estavam levando; que é pra gente não imitar a mulher de Ló, que convidada a sair de Sodoma, a destacar-se completamente daquela cidade de pecado, ainda continuava ligada a ela. Dá-nos, Senhor, a graça da conversão sincera e da perseverança no caminho da vida nova. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.     
Vivendo a palavra
Essa história de Ló é muito interessante. Você vai gostar de conhecê-la nos seus pormenores. Assim, poderá entender melhor as palavras de Jesus. Então, leia, hoje, o capítulo 29 do Livro do Gênesis.

Pe. João Carlos Ribeiro – 16.11.2018