PADRE JOÃO CARLOS - MEDITAÇÃO DA PALAVRA: 4º Domingo do Advento ano B
Mostrando postagens com marcador 4º Domingo do Advento ano B. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador 4º Domingo do Advento ano B. Mostrar todas as postagens

Acolher Jesus, como Maria.


           24 de dezembro de 2023.   

4° Domingo do Advento

 
   Evangelho.   


Lc 1,26-38

Naquele tempo, 26 o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28 O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”
29 Maria ficou perturbada com essas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. 30 O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32 Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33 Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.
34 Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?”
35 O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36 Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37 porque para Deus nada é impossível”. 38 Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.


    Meditação   



Para Deus, nada é impossível (Lc 1, 37).

Estamos bem pertinho do Natal. Na tarde de hoje, já se celebra a Missa da Vigília e, à noite, a Missa da Noite do Natal do Senhor. Mas, este é o 4º Domingo do Advento. 

Estamos concluindo o Tempo do Advento, tempo em que cultivamos a espera de Jesus que vem. Uma espera ativa (de gente desperta), convertida (voltados para Deus), operosa (de construção do bem), piedosa (de contemplação e oração). E neste domingo, olhamos para a Virgem Maria, modelo dos que esperam e acolhem Cristo. Ela, como ninguém, fez um santo advento: esperou a vinda de Jesus na fé, na esperança e na caridade. 

Isabel elogiou a Virgem Maria, quando ela chegou em sua casa: "Bem-aventurada aquela que acreditou". Ela creu, teve fé. Maria preparou a vinda de Jesus, na fé. Na fé, ela recebeu a mensagem do anjo e colocou-se à disposição de Deus: "Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra". O encontro com o Senhor que vem precisa ser cultivado num clima de fé, como Maria o fez. Fé é a abertura do coração para acolher o que o Senhor nos diz e a sua ação em nossa vida. 

Na casa de Isabel, cheia do Santo Espírito, Maria louvou a Deus: "O Senhor fez em mim maravilhas. Olhou para a condição humildade de sua serva. Manifestou o poder de seu braço, dispersou os soberbos, exaltou os humildes. Como prometera a Abraão e à sua descendência, para sempre". Maria confia em Deus e reconhece que ele está agindo na sua vida e na história do seu povo. Ele é fiel às suas promessas. É a virtude da Esperança. Viver e mover-se com confiança em Deus, que está realizando suas promessas. Ele as realizará perfeitamente mais adiante, mas já as está realizando agora. Maria move-se na esperança. 

"Maria ficou três meses com Isabel e depois voltou pra casa". A visita de Maria foi de solidariedade. Ela "foi apressadamente às montanhas de Judá" para ajudar sua parenta, para estar-lhe próxima em todas as suas necessidades. Esteve lá como servidora. Maria preparou a vinda de Jesus também na caridade. Caridade é o amor a Deus e aos irmãos, como ensinou Jesus. 




Guardando a mensagem 

Neste Natal, acolhamos Jesus como Maria o fez: na fé, na esperança e na caridade. No emaranhado dos apelos de nossa sociedade consumista, reconheçamos a presença central de Jesus em nossa vida e em nossa história. Na criança de Belém, tudo recomeça. É a virtude da fé. No cenário doloroso de guerras, eventos extremos pelas mudanças do clima, enfraquecimento dos laços familiares, crescimento da indiferença e da solidão, movamo-nos com quem vê mais e melhor. É a virtude da Esperança. Confiamos que a história está nas mãos de Deus. Ele continua agindo, protegendo, salvando, conduzindo-nos. Enquanto parece triunfar o egoísmo, a desigualdade social, o desprezo pelos mais pobres e sofredores, fazemos nosso o mandamento do amor: amar a Deus e aos irmãos e irmãs. E amá-los é defendê-los, protegê-los, confiar na sua força, acudi-los em suas necessidades. É a virtude da Caridade. 

Para Deus, nada é impossível (Lc 1, 37).

Rezando a palavra

A encarnação do Verbo e a participação de Maria no plano de  de Deus, são celebradas, de maneira especial, com a oração do ÂNGELUS. 

Guia: O Anjo do Senhor anunciou a Maria. 
Todos: E Ela concebeu do Espírito Santo. 

Guia: Eis aqui a serva do Senhor. 
Todos: Faça-se em mim segundo a tua palavra. 

Guia: E o Verbo se fez carne. 
Todos: E habitou entre nós. 

Guia: Rogai por nós, Santa Mãe de Deus! 
Todos: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 

Guia: Oremos. Derramai, ó Deus, a vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo pela mensagem do anjo a encarnação do vosso Filho, cheguemos, por sua paixão e cruz, à glória da ressurreição. Por Cristo, nosso Senhor. 
Todos: Amém. 

Vivendo a palavra

Concluímos bem os nove dias da Novena de Natal. Agradeço a sua participação, nos acompanhando no rádio e em nosso Canal no Youtube. Hoje, véspera de Natal, teremos, no mesmo Canal, a Celebração do Natal em Família. Começa às 20 horas. Não podendo assistir neste horário, veja-o em outro momento. 

Uma abençoada noite de Natal pra você e sua família.

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb 

Postagem em destaque

Não deixe ninguém para trás.

  21 de abril de 2024 4º Domingo da Páscoa    Domingo do Bom Pastor.  61º Dia Mundial de Oração pelas Vocações     Evangelho   Jo 10,11-18 N...

POSTAGENS MAIS VISTAS