PADRE JOÃO CARLOS - MEDITAÇÃO DA PALAVRA: AMOR AO NOSSO DEUS E PAI

AMOR AO NOSSO DEUS E PAI



28 de Fevereiro de 2021

EVANGELHO


Mc 9,2-10

Naquele tempo, 2Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte sobre uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles. 3Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. 4Apareceram-lhe Elias e Moisés, e estavam conversando com Jesus. 5Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. 6Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo. 7Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!” 8E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles. 9Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos. 10Eles observaram essa ordem, mas comentavam entre si o que queria dizer “ressuscitar dos mortos”.

MEDITAÇÃO


Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutem o que ele diz!” (Mc 9, 7)

Se você for pai ou mãe, vai ter uma sensibilidade especial para entender o evangelho de hoje. Você ama seus filhos. Sacrifica-se por eles. Você os gerou, os alimentou, educa-os cada dia. Você sofre quando algum filho seu está desempregado ou está sendo maltratado por alguém. Você fica muito triste quando seu filho adoece ou está em perigo de vida. Pelos seus filhos, você faz tudo, não é verdade? Deles, você só espera respeito, obediência, amor. 

Deus, o Pai, tem um filho. Um filho gerado antes de todos os tempos. Um filho amado. Tudo que Deus fez, desde a criação do mundo, foi inspirado no seu filho. Homens e mulheres saímos à sua imagem e semelhança. E como nos afastamos dele pelo pecado, Deus enviou o seu filho amado para estar conosco e nos reconduzir à sua amizade. Pela nossa resistência e rejeição, Deus chegou ao ponto de entregar seu filho à morte para nos trazer a vida. Tiramos logo uma conclusão: Deus nos ama demais. E, por nós, não poupou o seu filho amado. Que mistério tão grande!

Na liturgia deste segundo domingo da quaresma, temos duas cenas muito especiais. A primeira é do livro do Gênesis (Gn 22). Abraão vai oferecer o seu filho único, em sacrifício. A sua obediência é fonte de bênçãos para todas as nações. A segunda é do evangelho de Marcos (Mc 9). Deus vai oferecer o seu filho único, em sacrifício. A obediência do filho é fonte de vida e ressurreição para a humanidade. 

No livro do Gênesis, Deus pede a Abraão para sacrificar-lhe o seu filho único, o filho que ele tanto amava, Isaac. Abraão já idoso tinha passado a vida aguardando a promessa de Deus de lhe dar esse filho. Mesmo assim, ele sobe um monte na terra de Moriá, acompanhado do filho e de dois servos para oferecer o sacrifício. A partir de certo ponto, é o seu filho Isaac que carrega a lenha para o sacrifício. E ele até pergunta onde está o carneiro para o holocausto. No monte, Abraão ergue um altar, dispõe a lenha para o fogo, amarra o filho e vai sacrificá-lo com um cutelo. Deus interrompe o sacrifício. Abraão não recusou seu filho único, filho a quem tanto amava. Em seu lugar, foi oferecido um carneiro. O verdadeiro sacrifício foi sua obediência a Deus. Por isso, em sua descendência, todas as nações da terra seriam abençoadas. 

No evangelho, hoje em Marcos, Jesus sobe à montanha, levando consigo três dos seus discípulos. Um dia subirá o monte Calvário. Ele mesmo carregará o madeiro, a cruz. Será desnudo e amarrado para o sacrifício, como Isac. O verdadeiro sacrifício é, antes de tudo, a sua obediência ao Pai. “Cumpra-se antes a tua vontade do que a minha”, rezara no Jardim das Oliveiras, na noite de sua prisão. 

Um pouco antes desse texto, Jesus tinha feito o primeiro anúncio da paixão. Sofreria muito, seria rejeitado e morto, e ressuscitaria ao terceiro dia. No monte da transfiguração, os discípulos têm uma visão da glória de Jesus, quase uma antecipação de sua ressurreição. Eles o veem transfigurado, com vestes muito alvas, conversando com Moisés e Elias. Moisés e Elias são personagens que evocam as Escrituras Sagradas (a Lei e os Profetas). Como na história de Abraão, ali também ouve-se a voz de Deus. O Pai apresenta o filho: “Este é o meu filho amado, escutem o que ele diz”. 

A carta aos Romanos (Rm 8) resume tudo: “Deus não poupou seu próprio filho, mas o entregou por todos nós”. Então, no monte, lembrando-nos da história de Abraão que não recusou seu único e amado filho, contemplamos o Pai que não poupou seu filho, mas o entregou por todos nós. E esta entrega, a do Pai e do Filho, é que nos trazem a vida nova, a reconciliação, a salvação. A ressurreição será o desfecho dessa história de amor e entrega. Em seu nome, será anunciada a salvação a todos os povos (Cf. Lc 24,47)

Guardando a mensagem

Neste domingo, ao lado da transfiguração do Senhor, podemos acolher uma importante revelação sobre o Pai. Por amor, ele não poupou o seu próprio filho, mas o entregou por todos nós. No monte, nós discípulos nos damos conta do alcance redentor do sacrifício do filho, cordeiro de Deus, que nos traz vida e salvação. Contemplando-o transfigurado, nos preparamos para reconhecê-lo na humilhação de sua paixão e cruz. No servo sofredor, desfigurado pela maldade e pela violência dos homens, reconhecemos o Cristo transfigurado em sua ressurreição, habitado plenamente pela glória de Deus. De maneira especial, hoje, acolhemos a recomendação que o Pai está nos fazendo: reconhecer Jesus, como seu filho amado e escutar o seu evangelho. 

Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutem o que ele diz!” (Mc 9, 7)

Rezando a palavra

Senhor Jesus, 
Em tua transfiguração no monte, contemplamos, de maneira especial, o imenso amor de Deus, teu pai e nosso pai, teu Deus e nosso Deus. Ele não poupou a ti, seu filho amado, mas te entregou em sacrifício por todos nós. No sacrifício de tua cruz, em tua santa obediência, redimiste o mundo do pecado e venceste tudo o que se opõe ao projeto do reino de Deus. Por isso, como escreveu Paulo, na carta aos Filipenses, “ele te exaltou e te deu um nome que está acima de todo nome”. Ele te ressuscitou e te colocou à sua direita. É o Pai que, hoje, está nos convidando a acolher-te, a amar-te, a escutar o teu evangelho. Hoje, te contemplamos na transfiguração, como que antecipando a visão de tua ressurreição. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Em nossa caminhada quaresmal, hoje é o 11º. dia. E o passo de hoje pode muito bem ser este: Amar o nosso Deus e Pai. Ele entregou seu filho amado em sacrifício para que vivêssemos reconciliados com ele e entre nós. E, com diaz Paulo na carta aos romanos, “se Deus é por nós, quem será contra nós?”

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

11 comentários:

  1. Amém! Louvado seja Deus! Bom dia Padre João!🌹Que grande mistério é este que nos é revelado na Transfiguração! Que o Espírito Santo nos ajude e ilumine a compreender a profundidade do Amor de Deus por cada um de nós, pobres pecadores! Não existe tamanho amor neste mundo capaz de se igualar ao de Seu Filho Amado, pela humanidade! Sermos filhos de Deus, na condição que vivemos, deveria nos transformar, nos transfigurar todos os dias, e "Escutar o que Ele nos diz sempre"! Nossa vida seria outra! Obrigada por suas palavras que nos fortalece nesta caminhada à montanha!

    ResponderExcluir
  2. Amém padre João Carlos bom dia obrigada pelas suas palavras tão lindas. um feliz domingo a todos.

    ResponderExcluir
  3. Por que repetiu o 10° dia na contagem?

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Padre João Carlos. Que a graça, a misericórdia e a paz de DEUS, estejam contigo neste momento... Confie na presença de DEUS e siga em frente de cabeça erguida, pregando o Evangelho com muito Amor ao nosso Deus e Pai. Deus nos ama demais...
    Que Padre João Carlos e toda equipe da AMA tenham um excelente domingo na presença do nosso Deus e Pai. Fiquem com Deus. Rezem também por mim, nesta caminhada da quaresma...

    ResponderExcluir
  5. Quem seria o filho amado nesse momento de tanta pervecidade?Porque Jesus pediu para que,ninguém comentasse essa revelação?Os amigos fiéis seguem a risca as indicações dadas,pois comprendia Deus discrição,silêncio
    No mundo onde ser o centro das atenções,gozar de privilégios era mérito,ele nunca usou dessas recusos pois não fazia sentido em sua prática usufruir de algo tão sem importância.A iniciativa que Cristo sempre praticou sem medida,foi ensinar através dessa ação as pessoas os ecultava internalizavam as palavras Santas pronunciadas pelo amor,carinho, deixa o povo mais confortável.Havendo mudança era a plenitude que Ele programou e tudo ocorreu para esse objetivo e foi alcançado para sua honra.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia padre João Carlos que o senhor tenha um domingo iluminado e abençoado que papai do céu te proteja sempre e nossa senhora auxiliadora envolve o senhor no seu caminho 🙌😇🌟🌟🌹
    Bendito seja Deus e pai de nosso senhor Jesus Cristo.
    A gratidão pela esperança viva
    Por meio da ressurreição de Jesus Cristo.
    O cordeiro foi morto e recebeu
    Poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor.
    Graças ao meu papai que me resgatou do domínio das trevas e me transportar para o reino do seu filho amado.
    Ao Rei eterno,o Deus único
    sejam honra e glória para todo
    sempre Amém 🙌👏👏🐑💕

    ResponderExcluir
  7. Bom Domingo Padre João Carlos, suas bênçãos e obrigado pelas palavras recebidas e cantadas. Estaremos em Oração para o Amor e que Jesus nos ilumine com seu Amor e que tenhamos nossas Vidas transfiguradas em todas as coisas que façamos com Amor. Salve Maria 🙏

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde padre João Carlos a sua benção que Jesus nos ilumine

    ResponderExcluir
  9. Se Deus é por nós quem será contra vós. Bendito seja seu nome agora e para sempre AMÉM JESUS Cristo.

    ResponderExcluir
  10. Como é bom ouvir a palavra do evangelho paraque possamos acreditar em tudo o que i Senhor nos mostra diante da tua força infinita. Vamoa amar ao proximo é o que estamos precisando para alegria do Senhor para a salvação do mundo.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@gmail.com ou o whatsapp 81 3224-9284.

Postagem em destaque

Vocês também querem ir embora?

20 de abril de 2024 Sábado da 3ª Semana da Páscoa    Evangelho   Jo 6,60-69 Naquele tempo, 60muitos dos discípulos de Jesus, que o escutaram...

POSTAGENS MAIS VISTAS