Mostrando postagens com marcador guardar a palavra. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador guardar a palavra. Mostrar todas as postagens

02 abril 2020

GUARDAR A PALAVRA DE JESUS

Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51)


02 de abril de 2020

Por causa dessa palavra, discutiram com Jesus, e, no final da discussão, pegaram em pedras para apedrejá-lo. ‘Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte’ (Jo 8, 51).

A morte, disse Paulo, é o salário do pecado. Ele escreveu assim na carta aos Romanos: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por intermédio de Cristo Jesus, nosso Senhor!” (Rm 6, 23). Jesus veio para nos libertar desse laço, dessa condenação. Alcançando-nos o perdão dos pecados em sua morte redentora, ele nos livrou do pecado e de sua consequência, a morte. Na verdade, ele morreu em nosso lugar. Tomou o nosso lugar de condenados, na cruz. Carregou-se de nossas dores, de nossas enfermidades, como o descreveu o profeta Isaías. Tomou para si a carga que nos pesava nos ombros, a morte.

Por sua morte, Jesus nos comunicou a vida plena: a vida em Deus, agora e na eternidade. A morte já não nos aniquila, já não é o nosso destino final. Agora, é apenas uma porta, uma passagem.

A nossa parte agora, a obra que o Pai espera de nós é crer no Senhor Jesus, acreditar nele, acolhê-lo como o enviado do Pai para nossa salvação. E crer é aderir de coração à sua pessoa e à sua palavra. Portanto, guardando a palavra de Jesus temos a vida eterna que nela está prometida. Guardar a palavra é viver em aliança com o Senhor.

Toda aliança tem um contrato, uma lei. Na aliança de Deus com o seu povo, no Antigo Testamento, a lei de Moisés era o contrato, a norma a ser seguida. No Novo Testamento, a palavra de Jesus, os seus ensinamentos, o seu Evangelho é o contrato da Nova Aliança. Nós vivemos em comunhão com o Senhor, vivendo a sua Palavra. E se vivemos a sua Palavra, temos a vida em nós, acolhemos a graça da cruz que nos salvou da morte eterna que o pecado produz, o afastamento de Deus.

A relação que Jesus tem com o Pai é um exemplo, um modelo para nossa relação com ele, o nosso redentor. Ele conhece o Pai e guarda sua palavra. Aqueles que lhe fizeram oposição e até quiseram apedrejá-lo, claro, não conheciam o Pai, não guardavam os seus mandamentos. Quem não guarda a sua Palavra, ao invés de ter a vida, produz a morte. Não é à toa que queriam apedrejar Jesus.

Guardando a mensagem

Guardar a Palavra de Jesus significa conhecê-lo, amá-lo, segui-lo, tornar-se seu discípulo. Reconhecê-lo como o enviado do Pai, o Messias. Amá-lo, porque veio do Pai para o nosso bem, a nossa libertação da escravidão do pecado. Segui-lo, praticando sua Palavra, como expressão da vontade de Deus. Ser seus discípulos. Como ele disse: “Se permanecerem na minha palavra, vocês serão verdadeiramente meus discípulos, e conhecerão a verdade e a verdade libertará vocês”. A morte é o fim do pecador, o seu afastamento de Deus, a sua perdição. Guardando a Palavra de Jesus, que nos liberta, nos redime, encontramos a vida plena, a vida eterna. Assim, vencemos a morte.

Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51)

Rezando a palavra

Senhor Jesus,

Disseste àquela gente que já existias antes de Abraão. Abraão foi o fundador do povo de Deus, ele está na origem do povo eleito. Mas, tu, és o senhor de Abraão. Por meio de ti, o Pai estabeleceu a nova e eterna aliança com os seus filhos. Esta aliança no teu sangue coroa a aliança com Abraão e sua descendência e a aliança com o povo eleito através de Moisés. Como tu guardas a palavra do Pai e a cumpres fielmente, queremos conhecer e guardar a tua palavra. Guardando tua palavra, encontramos a vida, vencemos a morte. Neste mês de abril, Senhor, toda a Igreja reza na intenção dos que vivem sob alguma dependência. A lista é grande: dependentes químicos, dependentes do álcool, do jogo de azar, da pornografia, da internet.. são novas formas de escravidão. Rezamos por todos eles, te pedindo que eles sejam libertados dessas amarras. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

A expressão ‘Guardar a palavra’ se repete três vezes no texto de hoje. No seu caderno espiritual (seu caderno de anotações), tente explicar o que seria “guardar a palavra”.

A gente se encontra às 10 da noite, no facebook. 

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

20 maio 2019

UMA QUESTÃO DE AMOR

Se alguém me ama, guardará minha palavra (Jo 14, 23)
20 de maio de 2019
Jesus está falando com os seus discípulos, gente que o ama, que o segue. Imaginemos você participando dessa reunião e Jesus dizendo isso: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra”.
Você, com a liberdade de um discípulo, um amigo, uma amiga de Jesus, poderia perguntar-lhe diretamente que “palavra” é essa pra gente guardar. Vai, pergunta... Coragem, vai... “Oh Jesus, desculpe, que palavra é essa pra gente guardar?” Escute bem a resposta. “A minha palavra pra você guardar é o que eu disse a vocês e ao povo, o que eu fiz entre vocês, a minha vida. A palavra é a minha vida, vivida entre vocês”.  Puxa, que resposta! Pensa bem: como é que a vida dele é a palavra? Pergunte mais não. Eu mesmo lhe explico: Toda a vida de Jesus é uma grande palavra que Deus falou na história da humanidade. Ficou complicado? Vou dizer de outra forma: a vida de Jesus na terra, sua vida humana, é uma grande comunicação, uma boa notícia, um evangelho. Ih, parece que você não entendeu... Então, é melhor você perguntar a Jesus.
Vai, pergunta... Pergunta... “Jesus, aqui, você diz assim “Se alguém me ama, guardará a minha palavra”. Amá-lo, eu amo, mas eu queria saber qual é mesmo a palavra que você quer que a gente guarde. Escute bem a resposta dele. “O Defensor, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, ele ensinará tudo a vocês e lhes recordará tudo o que eu tenho dito a vocês”. Puxa vida, respira fundo, que resposta ... Olha só, o Espírito Santo ajuda a gente a entender o significado e o alcance do que Jesus disse e fez, de sua vida humana e muito mais. A vida de Jesus é o seu evangelho. Aliás, o evangelho de Marcos começa assim: “Início do Evangelho de Jesus Cristo, filho de Deus”. Então, o evangelho é a vida de Jesus, com tudo o que ele fez e disse.
Tudo claro? “Se alguém me ama, guardará a minha palavra”. E “guardar”, o que é? Responda você. Não vale dizer que ‘guardar’ aqui é conservar. Claro,...’guardar’ é praticar. Praticar. E praticar a Palavra de Deus é, segundo o mesmo Jesus, o mais importante. Não é apenas dizer “Senhor, Senhor”, mas fazer a vontade do Senhor. A palavra é, afinal, a vontade de Deus, que está manifesta na história da vida de Jesus, na história do povo eleito, na história da salvação que a Bíblia conta. Guardar é tomar a vida de Jesus como referência para a própria vida, é acolher a boa notícia do amor de Deus que se manifesta nela.
Guardando a mensagem
Nos evangelhos, está a história de Jesus, o testemunho de como sua vida impactou a primeira geração de cristãos, guiada pelo Espírito Santo. Neste testemunho, revela-se o rosto misericordioso do Pai, revelado por Jesus. Foi o que ele disse “E a palavra que vocês escutam não é minha, mas do Pai que me enviou”. A história de Jesus, sua vida, o que ele disse e o que fez, esse é o evangelho que precisamos conhecer e tomar como inspiração para a nossa vida. É a palavra que precisamos guardar. Você que ama Jesus, tome hoje um propósito: meditar diariamente os Evangelhos. Aliás, já é o que fazemos juntos aqui na Meditação. Então, estamos no bom caminho.
Se alguém me ama, guardará minha palavra (Jo 14, 23)
Rezando a palavra
Senhor Jesus,
Tu nos tranquilizas, quando nos dizes que o Espírito Santo enviado, pelo Pai em teu nome, ele nos ensinará tudo que precisamos para entender e realizar a tua palavra. Todos os dias, procuramos meditar a tua palavra, palavra que é toda a tua vida, tuas atitudes e teus ensinamentos. Aos poucos, vamos assimilando tua maneira de ver o mundo, com o olhar do Pai. São Paulo mesmo nos recomendou que tivéssemos os mesmos sentimentos teus. Nós te amamos e queremos guardar a tua palavra. Guardar a tua palavra é uma questão de amor. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vivendo a palavra
Renove hoje o seu compromisso de ler diariamente a palavra de Deus e meditá-la. Uma dica: todos os dias, como você sabe, comentamos aqui o evangelho do dia. Seria muito importante você ler esse evangelho, em sua Bíblia. Quem recebe a meditação pelo whatsapp, veja que eu sempre indico a citação bíblica do dia.

Se você tiver um tempinho, às 10 da noite, a gente se encontra no facebook para comentar essa palavra de hoje, na ORAÇÃO DA NOITE. É só procurar minha página no facebook: @padrejoaocarlos.

Pe. João Carlos Ribeiro – 20.05.2019

11 abril 2019

NA PALAVRA DE JESUS, ENCONTRAMOS VIDA

Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51)
11 de abril de 2019.
Por causa dessa palavra, discutiram com Jesus, e, no final da discussão, pegaram em pedras para apedrejá-lo. ‘Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte’ (Jo 8, 51).
A morte, disse Paulo, é o salário do pecado. Ele escreveu assim na carta aos Romanos: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por intermédio de Cristo Jesus, nosso Senhor!” (Rm 6, 23).  Jesus veio para nos libertar desse laço, dessa condenação. Alcançando-nos o perdão dos pecados em sua morte redentora, ele nos livrou do pecado e de sua consequência, a morte. Na verdade, ele morreu em nosso lugar. Tomou o nosso lugar de condenados, na cruz. Carregou-se de nossas dores, de nossas enfermidades, como o descreveu o profeta Isaías.  Tomou para si a carga que nos pesava nos ombros, a morte.
Por sua morte, Jesus nos comunicou a vida plena: a vida em Deus, agora e na eternidade. A morte já não nos aniquila, já não é o nosso destino final. Agora, é apenas uma porta, uma passagem.
A nossa parte agora, a obra que o Pai espera de nós é crer no Senhor Jesus, acreditar nele, acolhê-lo como o enviado do Pai para nossa salvação. E crer é aderir de coração à sua pessoa e à sua palavra. Portanto, guardando a palavra de Jesus temos a vida eterna que nela está prometida. Guardar a palavra é viver em aliança com o Senhor.
Toda aliança tem um contrato, uma lei. Na aliança de Deus com o seu povo, no Antigo Testamento, a lei de Moisés era o contrato, a norma a ser seguida. No Novo Testamento, a palavra de Jesus, os seus ensinamentos, o seu Evangelho é o contrato da Nova Aliança. Nós vivemos em comunhão com o Senhor, vivendo a sua Palavra. E se vivemos a sua Palavra, temos a vida em nós, acolhemos a graça da cruz que nos salvou da morte eterna que o pecado produz, o afastamento de Deus.
A relação que Jesus tem com o Pai é um exemplo, um modelo para nossa relação com ele, o nosso redentor. Ele conhece o Pai e guarda sua palavra. Aqueles que lhe fizeram oposição e até quiseram apedrejá-lo, claro, não conheciam o Pai, não guardavam os seus mandamentos. Quem não guarda a sua Palavra, ao invés de ter a vida, produz a morte. Não é à toa que queriam apedrejar Jesus.
Guardando a mensagem
Guardar a Palavra de Jesus significa conhecê-lo, amá-lo, segui-lo, tornar-se seu discípulo. Reconhecê-lo como o enviado do Pai, o Messias. Amá-lo, porque veio do Pai para o nosso bem, a nossa libertação da escravidão do pecado. Segui-lo, praticando sua Palavra, como expressão da vontade de Deus. Ser seus discípulos.  Como ele disse: “Se permanecerem na minha palavra, vocês serão verdadeiramente meus discípulos, e conhecerão a verdade e a verdade libertará vocês”. A morte é o fim do pecador, o seu afastamento de Deus, a sua perdição. Guardando a Palavra de Jesus, que nos liberta, nos redime, encontramos a vida plena, a vida eterna. Assim, vencemos a morte.
Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51)
Rezando a palavra
Senhor Jesus,
Disseste àquela gente que já existias antes de Abraão. Abraão foi o fundador do povo de Deus, ele está na origem do povo eleito. Mas, tu, és o senhor de Abraão.  Por meio de ti, o Pai estabeleceu a nova e eterna aliança com os seus filhos. Esta aliança no teu sangue coroa a aliança com Abraão e sua descendência e a aliança com o povo eleito através de Moisés.  Como tu guardas a palavra do Pai e a cumpres fielmente, queremos conhecer e guardar a tua palavra. Guardando tua palavra, encontramos a vida, vencemos a morte. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.  
Vivendo a palavra
A expressão ‘Guardar a palavra’ se repete três vezes no texto de hoje. No seu caderno espiritual (seu caderno de anotações), tente explicar o que seria “guardar a palavra”.

Pe. João Carlos Ribeiro – 11.04.2019

22 março 2018

GUARDE A PALAVRA DE JESUS

Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51)
22 de março de 2018.
Por causa dessa palavra, discutiram com Jesus, e, no final da discussão, pegaram em pedras para apedrejá-lo.  Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51).
A morte, disse Paulo, é o salário do pecado. Ele escreveu assim na carta aos Romanos: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por intermédio de Cristo Jesus, nosso Senhor!” (Rm 6, 23).  Jesus veio para nos libertar desse laço, dessa condenação. Alcançando-nos o perdão dos pecados em sua morte redentora, ele nos livrou do pecado e de sua consequência, a morte. Na verdade, ele morreu em nosso lugar. Tomou o nosso lugar de condenados, na cruz. Carregou-se de nossas dores, de nossas enfermidades, como o descreveu o profeta Isaías.  Tomou para si a carga que nos pesava nos ombros, a morte.
Por sua morte, Jesus nos comunicou a vida plena: a vida em Deus, agora e na eternidade. A morte já não nos aniquila, já não é o nosso destino final. Agora, é apenas uma porta, uma passagem.
A nossa parte agora, como disse Jesus, a obra que o Pai espera de nós é a fé no Senhor Jesus, é acreditar nele, acolhê-lo como o enviado do Pai para nossa salvação. E crer é aderir de coração à sua pessoa e à sua palavra. Portanto, guardando a palavra de Jesus temos a vida eterna que nela está prometida. Guardar a palavra é viver em aliança com o Senhor.
Toda aliança tem um contrato, uma lei. Na aliança de Deus com o seu povo, no Antigo Testamento, a lei de Moisés era o contrato, a norma a ser seguida. No Novo Testamento, a palavra de Jesus, os seus ensinamentos, o seu Evangelho é o contrato da Nova Aliança. Nós vivemos em comunhão com o Senhor, vivendo a sua Palavra. E se vivemos a sua Palavra, temos a vida em nós, acolhemos a graça da cruz que nos salvou da morte eterna que o pecado produz, o afastamento de Deus.
A relação que Jesus tem com o Pai é um exemplo, um modelo para nossa relação com ele, o nosso redentor. Ele conhece o Pai e guarda sua palavra. Aqueles que lhe fizeram oposição e até quiseram apedrejá-lo, claro, não conheciam o Pai, não guardavam os seus mandamentos. Quem não guarda a sua Palavra, ao invés de ter a vida, produz a morte. Não é à toa que queriam apedrejar Jesus.
Vamos guardar a mensagem
Guardar a Palavra de Jesus significa conhecê-lo, amá-lo, segui-lo, tornar-se seu discípulo. Reconhecê-lo como o enviado do Pai, o Messias. Amá-lo, porque veio do Pai para o nosso bem, a nossa libertação da escravidão do pecado. Segui-lo, praticando sua Palavra, como expressão da vontade de Deus. Sendo seus discípulos.  Como ele disse: “Se permanecerem na minha palavra, vocês serão verdadeiramente meus discípulos, e conhecerão a verdade e a verdade libertará vocês”. A morte é o fim do pecador, o seu afastamento de Deus, a sua perdição. Guardando a Palavra de Jesus, que nos liberta, que nos redime, encontramos a vida plena, a vida eterna. Assim, vencemos a morte.
Se alguém guardar a minha palavra, jamais verá a morte (Jo 8, 51)
Vamos rezar a Palavra

Senhor Jesus,
Disseste aos judeus que já existias antes de Abraão. Abraão foi o fundador do povo de Deus, ele está na origem do povo eleito. Mas, tu, és o senhor de Abraão.  Por meio de ti, o Pai estabeleceu a nova e eterna aliança com os seus filhos. Esta aliança no teu sangue coroa a aliança com Abraão e sua descendência e a aliança com o povo eleito através de Moisés.  Como tu guardas a palavra do Pai e a cumpres fielmente, queremos conhecer e guardar a tua Palavra. Guardando tua palavra, encontramos a vida, vencemos a morte. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.  
Vamos viver a Palavra
Na Meditação de ontem, você fez as contas? A palavra escravo aparece três vezes. Livres ou libertar aparecem quatro vezes. Quatro + três = sete – Sete, a obra perfeita: Jesus nos redime da escravidão, ele nos faz livres.
‘Guardar a Palavra’ se repete três vezes no texto de hoje. No seu diário espiritual (ou no seu caderno de anotações) tente explicar o que seria “guardar a Palavra”.

Pe. João Carlos Ribeiro – 21.03.2018