PADRE JOÃO CARLOS - MEDITAÇÃO DA PALAVRA: O 14ª passo de nossa caminhada quaresmal: praticar o que ensinamos.

O 14ª passo de nossa caminhada quaresmal: praticar o que ensinamos.



07 de março de 2023

Terça-feira da 2ª Semana da Quaresma

14º dia da Caminhada Quaresmal

EVANGELHO


Mt 23,1-12

Naquele tempo, 1Jesus falou às multidões e aos seus discípulos e lhes disse: 2“Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. 3Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. 4Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo.
5Fazem todas as suas ações só para serem vistos pelos outros. Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura, na testa e nos braços, e põem na roupa longas franjas.
6Gostam de lugar de honra nos banquetes e dos primeiros lugares nas sinagogas. 7Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas e de serem chamados de Mestre. 8Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre, pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos. 9Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. 10Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é vosso Guia, Cristo. 11Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. 12Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado”.

MEDITAÇÃO


Não imitem as suas ações (Mt 23, 3)

No evangelho de hoje, Jesus está fazendo uma denúncia muito forte contra os mestres da Lei e os fariseus. Afinal, quem eram eles? No tempo de Jesus e das primeiras comunidades cristãs, os fariseus e seus mestres constituíam um grupo muito forte no meio do povo de Deus. Formavam uma espécie de confraria de homens observantes da Lei de Moisés. Eram muito influentes e respeitados pelo povo.

Esse movimento começou no tempo do exílio. Com a destruição do Templo e o exílio de uma parte da população para a Babilônia, os sacerdotes perderam sua função e sua influência na religião. Foi-se formando um movimento leigo que manteve a religião judaica não mais em torno do Templo, mas em torno da Lei. Na volta do exílio, esse movimento continuou a crescer junto às sinagogas. Um historiador da época, Flávio Josefo, calculou que havia uns 6.000 homens nessa confraria por todo o país, no tempo de Jesus. Eles zelavam para que a Lei de Moisés fosse cumprida em todos os seus detalhes. Muitos deles estudavam bastante essa Lei escrita e oral, frequentando escolas de grandes mestres. E passavam a explicá-la ao povo nas sinagogas e no Templo de Jerusalém também. Esses grandes catequistas eram chamados mestres ou doutores da Lei.

Com certeza, os fariseus eram um grupo muito próximo de Jesus. Mas, fizeram grande oposição a ele, talvez por inveja ou mesmo porque Jesus ensinasse de maneira diferente e isso desestabilizava a liderança deles. E Jesus percebeu neles alguns defeitos muito sérios. Quais? Eles exigiam demais do povo, quando na verdade eles não praticavam tudo aquilo. Eles desprezavam quem não conhecesse a Lei ou não estivesse em condições de cumpri-la. Na verdade, em seu legalismo, eles fecharam o coração e não acolheram Jesus e a sua mensagem.

Na passagem de hoje, Jesus está alertando o povo e os discípulos para fazerem o que eles ensinam, mas não imitarem as suas ações. ‘Façam o que eles dizem, mas não façam o que eles fazem’. E aí ele fez uma lista completa de sete falhas do comportamento dos fariseus e de seus mestres; defeitos que os novos líderes do povo de Deus precisavam evitar. Com certeza, a preocupação de Jesus era com os novos líderes de sua comunidade, seus apóstolos e quem viesse a ocupar o seu lugar na animação das comunidades: não imitarem os mestres e os fariseus.

E por que não devem imitá-los? Olha os pecados que Jesus denunciou: ensinam, mas não praticam; amarram fardos pesados nas costas dos outros; fazem tudo para aparecer; exageram nos símbolos religiosos (largas faixas na testa e no braço com trechos da Lei e longas franjas na túnica); estão atrás de privilégios; gostam de ser cumprimentados em público; adoram ser chamados de mestres. Sete defeitos dos fariseus e seus mestres. Essas são tentações permanentes também no meio do povo de Deus de hoje; coisas que as lideranças das comunidades cristãs não podem imitar, de jeito nenhum.

Guardando a mensagem

A palavra de Jesus nos ensina a estar atentos para não nos deixarmos iludir apenas por uma fachada religiosa. Como diz o ditado: “nem tudo que reluz é ouro”. Como os fariseus de ontem, há muita gente falando de Deus, mas seu real interesse não é a glória de Deus e o bem dos seus irmãos. Como os fariseus, há muito interesse em prestígio, em dinheiro, em benefícios pessoais. Há quem ensine, mas não viva. E quem ensine, sem responsabilidade com a doutrina dos apóstolos. E dentro de nossas comunidades, estejamos atentos para que o estilo fariseu não se instale.

Não imitem as suas ações (Mt 23, 3)

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
tu estavas preocupado com a tua Igreja, para ninguém copiar o estilo dos mestres e fariseus do teu tempo. Os fariseus bem que poderiam ter sido os teus principais colaboradores na pregação do Evangelho. Mas, o tempo todo, ficaram se confrontando contigo, levantando suspeitas, dizendo que agias por obra de Satanás, te perseguindo. Liberta, Senhor, tua Igreja de qualquer vestígio de imitação dos defeitos do movimento dos fariseus. Que o teu Santo Espírito continue nos guiando e purificando para realizarmos bem a nossa vocação de comunidade missionária que leva tua Palavra de amor a todos os povos. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Reze pedindo ao Senhor que não nos deixe cair na tentação dos fariseus, repetindo os seus sete defeitos. O 14ª passo de nossa caminhada quaresmal é sermos coerentes em nossa vivência religiosa: praticar o que ensinamos. 

Comunicando 

Ontem, começamos o Terço Mariano em rede, com as rádios Amanhecer (rádio on-line da AMA), FM Pe. Cícero (Juazeiro do Norte) e FM Dom Bosco (Fortaleza). O terço, de segunda a sábado, começa às 18 horas. 

Pe. João Carlos Ribeiro, SDB

23 comentários:

  1. Anônimo7/3/23 05:51

    Gratidão por ensinar o evangelho de forma tão clara e simples. Estamos aprendendo muito. Oh Glória Jesus

    ResponderExcluir
  2. Anônimo7/3/23 06:02

    Pe. João Carlos obgda por essa escola de evangelização diária. Uma linguagem tão simples, clara e objetiva nos faz cada vez mais crescermos no conhecimento da pessoa de Jesus e fortalece nosso SIM na missão q abraçamos. Deus lhe abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7/3/23 06:14

    Que o Deus pai todo poderoso hj nos de paciência e nos livre do tentador
    Que nossa cassa abite a paz e amor amém

    ResponderExcluir
  4. Anônimo7/3/23 06:37

    Obrigado por nos ajudar a entender a palavra de Deus de uma maneira que agente entende melhor Deus o abençoa sempre

    ResponderExcluir
  5. Anônimo7/3/23 06:38

    Que Deus abençoe a nossa Igreja e nós de a luz do Espírito Santo , sabedoria para sermos teu servo teu dissipou🙏🏻🙏🏿🙏🏾

    ResponderExcluir
  6. Anônimo7/3/23 06:49

    Padre João Carlos, obrigada por nos enviar a palavra de Deus diariamente e nos ensinar de maneira simples a palavra cristã. Deus o abençoe por fortalecer a nossa fé e nos ajudar na nossa caminhada diária sob a proteção de Deus 🙏

    ResponderExcluir
  7. Anônimo7/3/23 07:00

    Bom dia padre João Carlos obrigada pela palavra

    ResponderExcluir
  8. Glória a Vós Senhor!
    A Palavra da Salvação continua nos ensinando os conceitos do Reino, afirmando que o segredo está na humildade, no escondimento e na obediência, em fazer sempre o bem e todas as coisas sem chamar atenção, sem demonstrar orgulho, sem ostentar, porque se DEUS valorizasse Status com certeza faria Jesus Cristo o mais rico visível e materialmente possível, más se O quis totalmente ao contrário, isso tem um propósito, pois sabemos que nosso Salvador mesmo sendo Rei nasceu numa manjedoura em um local muito simples, sua primeira respiração foi estrume de vaca, sua cama não tinha conforto nenhum, teve uma família humilde em toda sua trajetória de vida e só nos deixou exemplos de entrega, servidão, obediência, simplicidade, fé, caridade, perseverança, confiança e em tudo transmitiu o Amor. Com certeza para nós aprendermos algo com tudo isso, para que entendamos que DEUS Pai supre todas as nossas necessidades com Sua providência Divina, Ele sabe o que é o melhor para cada um e nós, não precisamos de muito para sermos felizes, não precisamos nos mostrar conforme os mestres da lei e fariseus faziam, nem se exaltar para ninguém, pelo contrário como Cristãos devemos a todos os momentos responder e agir com amor também, servir, nos preocupar e fazer o melhor ao próximo e aos mais necessitados, sempre,.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo7/3/23 07:43

    Angelina carli nunca devemos nos exaltar com coisas mudanças obrigado padre João Carlos sua benção

    ResponderExcluir
  10. Anônimo7/3/23 07:54

    Bom dia padre João Carlos! Deus seja louvado por sua vida! É gratificante acordar e começar o dia ouvindo a palavra de Deus e suas reflexões. O nosso dia fica mais leve e nos estimula a praticar o que é certo. Deus te abençoe! Paz e alegria!

    ResponderExcluir
  11. Anônimo7/3/23 07:56

    Bom dia! Deus abençoe vc padre João Carlos e também o padre Sebastião que eu tive a felicidade de conhecer em Roraima. Deus seja louvado!.

    ResponderExcluir
  12. Bom dia Pe João Carlos, sua benção, que Deus nos livre de todo mal, que Deus Mim ajude e minha familia, a conseguir o que desejamos nesse momento de aflição que estamos passando, que si concretize o mais rápido possível,o que desejamos, para vivermos em paz, obrigada por mim ensinar cada dia o seu evangelho Pe João Carlos, que Deus abençoe o senhor sempre 🙏🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  13. Anônimo7/3/23 09:25

    Recebo a meditação através de um grupo, mas gostaria de receber direitamente. Meu watts é 85988028124.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo7/3/23 10:48

    Bom dia Pe. João Carlos. Deus lhe pague pelos ensinamentos dos Evangelhos narrados por Mateus, Marcos, Lucas e João. Recebo todos os dias a sua meditação através do grupo da minha preciosa família. Cada dia aprendo mais com o Senhor, seus comentários são uma verdadeira aula de catequese sobre os ensinamentos de Jesus. Deus te abençoe sempre! Muito obrigado. Moro em Turmalina MG

    ResponderExcluir
  15. Anônimo7/3/23 10:52

    Recebo a medicação de um grupo de WhatsApp, mas por vezes não me chega. Gostaria de receber diretamente, se possível. Meu número (82)9 9907-3781

    ResponderExcluir
  16. Muito obrigada padre João Carlos pela meditação diária. Que Deus nos ajude a sermos verdadeiros cristãos que realmente praticam os Seus ensinamentos amém

    ResponderExcluir
  17. Anônimo7/3/23 12:47

    Obrigada por tudo padre pelas suas palavras a meditação

    ResponderExcluir
  18. Anônimo7/3/23 14:03

    Essa explicação da palavra do Senhor é tão importante, porque nos faz refletir sobre os mandamentos e os exemplos de Jesus! Que eu seja Luz na vida dos meus irmãos, sempre pondo em prática a palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  19. Deus da partilha e da providência, eu LHE agradeço por ser cristão. No entanto, me conceda a graça de ouvir, aprender, viver e ensinar a VOSSA palavra. Me conceda a graça para seguir o caminho do discipulado, do serviço, do bem, do direito, da purificação, da humildade, da obediência e da santificação. Me conceda a graça para vencer o pecado, a maldade, a opressão e a rebelião. Me conceda a graça para defender o órfão e a viúva. Isso eu LHE peço por Cristo Nosso Senhor. Amém.

    ResponderExcluir
  20. Anônimo7/3/23 18:46

    Livra-nos do mal, Senhor... Amém!

    ResponderExcluir
  21. Anônimo7/3/23 23:16

    Obrigada Padre por esses ensinamentos que o senhor nós dá através da palavra de Deus, que Jesus e Nossa Senhora o abençoe sempre....
    Eu nem sempre recebo essas mensagens que oide me ensinar como receber ou me manda serei muito grata.Meu telefone é 79 9964-8558 meu nome é Daniela.

    ResponderExcluir
  22. Anônimo8/3/23 18:37

    Amém 🙏

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@gmail.com ou o whatsapp 81 3224-9284.

Postagem em destaque

Seu "sim" seja SIM.

  15 de junho de 2024 .   Sábado da 10ª Semana do Tempo Comum   Evangelho   Mt 5,33-37 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:33 &qu...

POSTAGENS MAIS VISTAS