PADRE JOÃO CARLOS - MEDITAÇÃO DA PALAVRA: A Paz de Jesus é o remédio para o medo e a divisão.

A Paz de Jesus é o remédio para o medo e a divisão.



07de abril de 2024

  2º Domingo da Páscoa.  

Domingo da Divina Misericórdia


                           Evangelho                                    


Jo 20,19-31

19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. 21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”.
22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”.
24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. 25Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!” Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”.
26Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”.
27Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”. 28Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!” 29Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”
30Jesus realizou muitos outros sinais diante dos discípulos, que não estão escritos neste livro. 31Mas estes foram escritos para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e, para que, crendo, tenhais a vida em seu nome.

                                 Meditação                               


Estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco” (Jo 20, 19)

O evangelho deste segundo domingo de Páscoa nos conta a história de Tomé que só creu porque tocou nas chagas de Jesus. Assim, assegurou-se que o ressuscitado era mesmo o crucificado. Esta cena nos fala da fé que precisamos ter no Senhor ressuscitado, mesmo sem nunca tê-lo visto. Jesus esteve presente em duas reuniões dos discípulos, em dois domingos seguidos, mostrando-se vivo e enviando-os em missão.

As portas estavam fechadas. E os discípulos estavam trancados em casa. Olha que interessante! Nas duas aparições, Jesus encontra os discípulos reunidos dentro de casa, com as portas trancadas. E por que? Porque estavam com muito medo, medo da perseguição que tinham movido contra Jesus e que, com certeza, os poderia atingir. Com o seu Mestre preso, condenado e executado, eles ficaram malvistos e poderiam sofrer mais do que suspeitas, grosserias e agressões. Assim, para não se exporem, estavam a portas fechadas. E o que eles estavam fazendo? O texto diz que eles estavam reunidos. Com certeza, conversavam e rezavam. Mas, com medo.

Muito interessante que os discípulos estivessem reunidos em casa. Nos primeiros tempos da Igreja, não havia templos. Nem estavam autorizados a construí-los. No livro dos Atos dos Apóstolos, está a informação de que os discípulos e convertidos, em Jerusalém, frequentavam o Templo e partiam o pão pelas casas e unidos, tomavam a refeição com alegria e simplicidade de coração (At 2). ‘Partiam o pão pelas casas’. Partir o pão é um gesto que lembra a última Ceia, é um modo de se referir à celebração da Eucaristia nos primeiros tempos. E partiam o pão, em refeição, com alegria e simplicidade. Jesus também tinha valorizado muito a casa das pessoas, visitando os doentes, fazendo refeição ou reunindo as pessoas em casa. Nos primeiros séculos, a casa era o lugar de reunião dos cristãos.

Mesmo com as portas fechadas, Jesus ressuscitado entrou e se apresentou ao grupo reunido. Fez-lhe a saudação de paz. “A paz esteja com vocês!”. A paz é nova situação inaugurada na cruz: perdão para os pecadores, reconciliação com Deus. A paz é remédio para o medo e para a divisão.

Este encontro de Jesus com os discípulos nos deixa três lições maravilhosas. A primeira: Ele está presente. Por sua ressurreição, agora ele está conosco sempre. Ele lhes mostrou as mãos e o lado rasgado pela lança. Eles ficaram muito felizes por vê-lo. Na missa, sempre fazemos a saudação da paz, como ele fez, e o povo de Deus responde: “Ele está no meio de nós”. A segunda lição: Ele nos envia em missão. A morte e ressurreição de Jesus nos reconciliaram com Deus. Jesus soprou comunicando o Espírito Santo e os mandou reconciliar o povo com Deus, perdoar os seus pecados. A terceira lição é esta: Crendo, temos a vida em seu nome. Jesus reclamou com Tomé: “não seja incrédulo, mas fiel”. A fé é a nossa resposta. Trata-se de acolher a verdade que ele está vivo, presente na comunidade, reconciliando os pecadores por meio do ministério dos seus discípulos.





Guardando a mensagem.

A casa sempre foi a igreja dos cristãos, desde o tempo que não tínhamos templos. E mesmo com as igrejas, os cristãos nascem, crescem e vivem em suas igrejas domésticas. Foi assim que Jesus, no domingo da ressurreição e no domingo seguinte, se apresentou aos discípulos que estavam reunidos, numa casa, a portas trancadas. Três lições podemos guardar dessa visita de Jesus ressuscitado. Primeira: Ele está no meio de nós. Sua paz nos faz vencer o medo. Sua presença viva, permanente, entre nós é fruto da ressurreição. Segunda: Ele nos envia em missão, nos comunicando o dom do seu Espírito e dando autoridade à sua Igreja para administrar o perdão aos pecadores. A Reconciliação e o Santo Espírito são dons preciosos que nos chegam pela ressurreição. E a terceira lição: Crendo, temos a vida em seu nome. A fé nos faz reconhecer que ele está presente entre nós e nos faz povo portador da reconciliação para todos. 

Estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco” (Jo 20, 19)

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
nós te agradecemos porque estás conosco. Pela tua ressurreição, és de fato o Emanuel, o Deus conosco. O teu Santo Espírito, Senhor, atualiza a tua presença em nossa convivência, na meditação de tua Palavra, na solidariedade com os mais sofridos, em nossas celebrações. Na tua ressurreição, tu nos fazes um povo missionário portador da Palavra e do Perdão de Deus a todos os filhos pródigos. Na tua paz, vencemos o medo. Somos, agora, agentes da vida nova que começou na manhã da ressurreição. Abençoa, Senhor, nossas casas, nossas famílias, a tua Igreja. Jesus, eu confio em vós. Amém.


Vivendo a palavra

Participando da Missa de hoje, ouça com muita atenção e respeito as leituras da Palavra de Deus e a homilia. É Jesus mesmo nos instruindo e nos confortando.

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

17 comentários:

  1. Anônimo7/4/24 07:25

    Bom dia Pe João Carlos, sua benção, abençoai senhor nossas casas e nossas famílias, nos protegendo de todo mal, com saúde e paz. O Senhor esteja com todos nós. Amém 🙏🙏🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  2. Anônimo7/4/24 07:59

    Bom dia Padre João Carlos! Essa palavra é para mim uma das mais fortes de todo evangelho,sabermos que Jesus está em nós e no meio de nós todos os instantes é maravilhoso.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7/4/24 08:03

    Estou tendo crizes e ansiedade e meu marido sofre comigo.Em suas oraçoes reze por mim

    ResponderExcluir
  4. Anônimo7/4/24 08:25

    Bom dia padre, sua benção, como não acreditar num JESUS tão bondoso,que veio para salvar o mundo, não para condena-lo ? Veio para nos perdoar e estar sempre no meio de nós.Temos que agradescer e agradescer sempre.E evangelizar como ELE pediu,ter FÉ crer NELE,assim seremos salvos, amém.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo7/4/24 08:34

    A sua benção Padre João Carlos reze por mim estou com dengue já faz 15 dias que não ponho o pé na rua pela conversão da minha família e união de paí e filho é muito difícil só por Deus 🙏

    ResponderExcluir
  6. Glória a Vós Senhor!
    Naquela época em que Jesus viveu como homem, a fé daquele povo estava firmada nas realizações, nas curas, nos milagres e nos prodígios visíveis, ou seja naquilo que enxergavam e acompanhavam de perto, conforme Tomé que viveu de perto o apostolado mesmo disse, só acredito depois de colocar minhas mãos, de tocar nEle.
    A partir de um Cristo ressuscitado a fé do mundo mudou, O Divisor de águas, a nova e eterna aliança firmou com a Sua Divindade, conforme nos foi anunciado pelo próprio Cristo, bem aventurados os que creram sem terem visto.
    Temos que confiar em DEUS, a nossa fé deve estar firmada no bem na justiça e no amor, sem esperar nada em troca devemos mesmo com medos, muitas vezes na incerteza, até mesmo quando a probabilidade de de enxergarmos transformação é nenhuma, devemos confiar que Sua misericórdia é infinita e aqueles que são fiéis e perseverantes nunca serão desamparados, assim alimentamos a esperança Viva precisamos confiar na providência Divina, pois sabemos que para DEUS nada é impossível, porque para aqueles que acreditam sem ver, indiferente daquilo que estão passando, sabem que Cristo ressuscitado a cada amanhecer nos saúda com Seu Espírito Santo afirmando: "A paz esteja convosco"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo7/4/24 08:58

      Jesus aumenta minha fé Marcelo 🙏🏼🙏🏼🙏🏼🙏🏼

      Excluir
  7. Anônimo7/4/24 08:37

    Sejas forte e corajosa minha irmã Jesus é contigo e conosco Também!! Que Jesus abençoe a todos e a Pe.João Carlos Paz e bênçãos. O Senhor é luz .!!! Nossos dias sem a sua pregação do evangelho ñ são mais os mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo7/4/24 08:53

    Bom dia Padre João Carlos leio a liturgia na Canção Nova há anos, mas desde que conheci sua homilia passei a acompanhá-la, foi um precioso presente de Deus. Obrigada que Deus nos abençoe e mantenha nossa perseverança na fé

    ResponderExcluir
  9. Anônimo7/4/24 09:21

    Infelizmente o campo da meditação está tomado por anúncios! Que nos mpede melhor leitura e meditação. Deus nos salve dessa massificação comercial. Obrigada Padre Joao Carlos!

    ResponderExcluir
  10. Anônimo7/4/24 09:48

    SENHOR! Eu creio em ti mas aumentai a minha FÉ..Eu preciso de TI SENHOR!

    ResponderExcluir
  11. Anônimo7/4/24 11:10

    Bom dia padre João Carlos. Glória a vós senhor.

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde abençoada para todos nós!
    Jesus está vivo, no meio de nós! Não tenhamos medo, vamos confiar em Jesus, na Sua palavra e, na Força Divina!
    Aidael Andrade Bezerra

    ResponderExcluir
  13. Anônimo7/4/24 14:54

    Boa tarde ,Pe João Carlos sua bênção,Pesso Orações para que o Senhor Jesus aumente nossa fé, pra que não sejamos como Tomé que não acreditou nos discípulos 🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  14. Deus de amor, eu LHE agradeço pela vida de São João Batista de La Salle. No entanto, me ensine seguir o caminho do Espírito Santo, do amor, do apostolado, da evangelização, da alegria, da paz, da fé, da caridade, da fidelidade, da união e da partilha. Me ensine testemunhar o RESSUSCITADO. Me ensine guardar os VOSSOS mandamentos. Me ensine vencer o mundo e o medo. Me ensine fazer boas confissões. Isso eu LHE peço em nome de Jesus Cristo. Amém.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo7/4/24 23:03

    Aleluia , aleluia , jesus no dia.misericórdiadi senhor .

    ResponderExcluir
  16. Anônimo8/4/24 06:25

    Bom diaaaaaa padre João Carlos e a todos vós meus caríssimos irmãos em Cristo Jesus ✝
    Como é maravilhoso ouvir às suas queridas palavras de amor sobre este tempo muito especial da Páscoa. Não tenho muito que dizer hoje a não ser um grande abraço 🤗 e um muito obrigado de fundo do meu coração ♥
    Jesus Cristo ressuscitou, Aleluia 🙌 Aleluia 🙌

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@gmail.com ou o whatsapp 81 3224-9284.

Postagem em destaque

Deus está cumprindo suas promessas.

   18 de maio de 2024    Sábado da 7ª Semana da Páscoa          Evangelho.     Jo 21,20-25 Naquele tempo, 20Pedro virou-se e viu atrás de si...

POSTAGENS MAIS VISTAS