PADRE JOÃO CARLOS - MEDITAÇÃO DA PALAVRA: EM CASA, DE PORTAS FECHADAS

EM CASA, DE PORTAS FECHADAS


Estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco” (Jo 20, 19)

19 de abril de 2020 – 2º. Domingo da Páscoa, Festa da Divina Misericórdia


O evangelho deste segundo domingo de Páscoa nos conta a história de Tomé que só creu porque tocou nas chagas de Jesus. Assim, assegurou-se que o ressuscitado era mesmo o crucificado. Esta cena nos fala da fé que precisamos ter no Senhor ressuscitado, mesmo sem nunca tê-lo visto. Jesus esteve presente em duas reuniões dos discípulos, em dois domingos seguidos, mostrando-se vivo e enviando-os em missão.  

Lendo este evangelho, dentro deste nosso contexto de isolamento social, saltam aos olhos alguns detalhes que até agora certamente nos passaram despercebidos. As portas estavam fechadas. E os discípulos estavam trancados em casa. Olha que interessante! Nas duas aparições, Jesus encontra os discípulos reunidos dentro de casa, com as portas trancadas. E por que? Porque estavam com muito medo, medo da perseguição que tinham movido contra Jesus e que, com certeza, os poderia atingir. Com o seu Mestre preso, condenado e executado, eles ficaram malvistos e poderiam sofrer mais do que suspeitas, grosserias e agressões. Assim, para não se exporem, estavam a portas fechadas. E o que eles estavam fazendo? O texto diz que eles estavam reunidos. Com certeza, conversavam e rezavam. Mas, com medo.

A situação dos discípulos naquele segundo domingo da páscoa bem parece com a nossa, não é verdade? Inclusive, tem sempre um Tomé pelo meio do mundo, que por alguma razão não está presente na reunião. Nossas famílias estão em casa e estão temerosas, com o avanço do vírus.

Muito interessante que os discípulos estivessem reunidos em casa. Nos primeiros tempos da Igreja, não havia templos. Nem estavam autorizados a construí-los. No livro dos Atos dos Apóstolos, está a informação de que os discípulos e convertidos, em Jerusalém, frequentavam o Templo e partiam o pão pelas casas e unidos, tomavam a refeição com alegria e simplicidade de coração (At 2). ‘Partiam o pão pelas casas’. Partir o pão é um gesto que lembra a última ceia, é um modo de se referir à celebração da Eucaristia nos primeiros tempos. E partiam o pão, em refeição, com alegria e simplicidade. Jesus também tinha valorizado muito a casa das pessoas, visitando os doentes, fazendo refeição ou reunindo as pessoas em casa. Nos primeiros séculos, a casa era o lugar de reunião dos cristãos.

Mesmo com as portas fechadas, Jesus ressuscitado entrou e se apresentou ao grupo reunido. Fez-lhe a saudação de paz. “A paz esteja com vocês!”. A paz é nova situação inaugurada na cruz: perdão para os pecadores, reconciliação com Deus. A paz é remédio para o medo e para a divisão.

Este encontro de Jesus com os discípulos nos deixa três lições maravilhosas. A primeira: Ele está presente. Por sua ressurreição, agora ele está conosco sempre. Ele lhes mostrou as mãos e o lado rasgado pela lança. Eles ficaram muito felizes por vê-lo. Na missa, sempre fazemos a saudação da paz, como ele fez, e o povo de Deus responde: “Ele está no meio de nós”. A segunda lição: Ele nos envia em missão. A morte e ressurreição de Jesus nos reconciliaram com Deus. Jesus soprou comunicando o Espírito Santo e os mandou reconciliar o povo com Deus, perdoar os seus pecados. A terceira lição é esta: Crendo, temos a vida em seu nome. Jesus reclamou com Tomé: “não seja incrédulo, mas fiel”. A fé é a nossa resposta. Trata-se de acolher a verdade que ele está vivo, presente na comunidade, reconciliando os pecadores por meio do ministério dos seus discípulos.

Vamos guardar a mensagem.

Neste domingo da Divina Misericórdia, no clima da páscoa, estamos em nossas casas, de portas fechadas, com medo da ameaça do coronavírus. Tem sempre um Tomé circulando por aí, às vezes por necessidade, às vezes por falta de consciência. A casa sempre foi a igreja dos cristãos, desde o tempo que não tínhamos templos. E mesmo com as igrejas, os cristãos nascem, crescem e vivem em suas igrejas domésticas. Foi assim que Jesus, no domingo da ressurreição e no domingo seguinte, se apresentou aos discípulos que estavam reunidos, numa casa, a portas trancadas. Três lições podemos guardar dessa visita de Jesus ressuscitado. Primeira: Ele está no meio de nós. Sua paz nos faz vencer o medo. Sua presença viva, permanente, entre nós é fruto da ressurreição. Segunda: Ele nos envia em missão, nos comunicando o dom do seu Espírito e dando autoridade à sua Igreja para administrar o perdão aos pecadores. A reconciliação e o Santo Espírito são dons preciosos que nos chegam pela ressurreição. E a terceira lição: Crendo, temos a vida em seu nome. A fé nos faz reconhecer que ele está presente entre nós e nos faz povo portador da reconciliação para todos.

Estando fechadas as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco” (Jo 20, 19)

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
Nós te agradecemos porque estás conosco. Pela tua ressurreição, és de fato o Emanuel, o Deus conosco. O teu Santo Espírito, Senhor, atualiza a tua presença em nossa convivência, na meditação de tua Palavra, na solidariedade com os mais sofridos, em nossas celebrações. Na tua ressurreição, tu nos fazes um povo missionário portador da Palavra e do Perdão de Deus a todos os filhos pródigos. Na tua paz, vencemos o medo. Somos, agora, agentes da vida nova que começou na manhã da ressurreição. Abençoa, Senhor, nossas casas, nossas famílias, a tua Igreja. Livra-nos do vírus da incredulidade e desse coronavírus, também. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Na sua Bíblia, leia João 20, 19-31, o evangelho de hoje. Participando da Missa pelos meios de comunicação, ouça com muita atenção e respeito as leituras da Palavra de Deus e a homilia. É Jesus mesmo nos instruindo e nos confortando.  

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

14 comentários:

  1. Padre João Carlos, sua bênção, nosso carinho e gratidão por todos os dias estar aqui conosco através de sua voz e da explicação do Santo Evangelho, para nos animar em nossa fé. Abençoado seja este domingo especial, para o sr. e sua família. Nossa Senhora de Fátima os protejam, fiquem com nosso carinho e nossas orações. abraços de todos daqui.

    ResponderExcluir
  2. Amém Jesus assim seja! Bom dia

    ResponderExcluir
  3. Bom dia padre João Carlos que o senhor tenha um domingo abençoado e iluminado paz e alegria 😇🙌🌹💕
    Senhor Jesus jamais cessarei de fala do senhor, ele é a luz, é a verdade mais ainda, é o caminho,a verdade e a vida.E o pão e a fonte de água viva,saciando a nossa fome e sede.Pela sua ressurreição deste nós a vida.jessus, minha única esperança,tem piedade dos
    que não crê 🙌😇😇💕

    ResponderExcluir
  4. Amem jesus é muito bom ouvir estas palavras de salvacao. Abencoado Domingo a todos

    ResponderExcluir
  5. Senhor que tua paz se faça presente no meio de todos nós.🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  6. José Lúcio19/4/20 10:03

    Que Jesus entre em todos os lares, principalmente naqueles que estão de portas fechadas e habitadas por "Tomés" que precisam afirmar: "Meu Senhor e meu Deus".

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Padre João Carlos. Meu carinho e gratidão por receber a MEDITAÇÃO DA PALAVRA DO SENHOR e a REFLEXÃO com palavras lindas do Santo Evangelho que chegam até aqui para fortalecer a a nossa Fé.
    Nós te agradecemos, SENHOR, porque estás conosco nos momentos mais difíceis da vida. Pela tua ressurreição , nos assegura que és o Deus conosco , que veste para a salvação do mundo. Dá-nos a tua PAZ e fortalece a nossa Fé. Abençoa, SENHOR, nossas casas, nossas famílias, a tua Igreja que está de portas fechadas por causa do Coronavirus.
    Daí paz, conforto e serenidade a todos que se encontram nos leitos dos hospitais, SENHOR...
    Ilumina, SENHOR, e derrama bênçãos em abundância sobre Padre João Carlos e toda equipe da AMA.
    Ester de Campinas São Paulo

    ResponderExcluir
  8. Q Deus esteja conosco agora e por todo sempre...
    Amém!

    ResponderExcluir
  9. Amém padre João Carlos, obrigada pelas suas palavras tão lindas. Que Deus abençoe a todos nós

    ResponderExcluir
  10. Pai Eterno e Todo Poderoso, eu LHE agradeço por todos os prodígios, que foram feitos na vida do VOSSO povo. No entanto, me conceda a graça de seguir o caminho da conversão e da salvação. Me conceda a graça de ser perseverante em ouvir o ensinamento da igreja, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações. Me conceda a graça de ter o santo temor. Me conceda a graça de ter fé, esperança e confiança no Cristo Ressuscitado. Me conceda a graça de viver com alegria e simplicidade de coração. Me conceda a graça de louvá-Lo, honrá-Lo, glorificá-Lo e bendizê-Lo com sinceridade. Me conceda a graça de ser estimado por todos. Me conceda a graça de vencer as provações da vida. Me conceda a graça de fazer boas confissões. Me conceda a graça de ter a verdadeira paz. Me conceda a graça de ser purificado pelo Espírito Santo. Isso eu LHE peço pela intercessão de Jesus Cristo, VOSSO querido filho e meu amado REDENTOR. Amém.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite Padre João Carlos, sua benção e obrigado pelas meditações. A Paz de Jesus e o amor de Maria para o Senhor e toda sua equipe. Sua mãe.🙌🙌

    ResponderExcluir
  12. Jesus é a nossa salvação amém 😇🙏🏼💞 obrigada padre João Carlos 🙏🏼🙏🏼🙏🏼

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@gmail.com ou o whatsapp 81 3224-9284.

Postagem em destaque

Deus está cumprindo suas promessas.

   18 de maio de 2024    Sábado da 7ª Semana da Páscoa          Evangelho.     Jo 21,20-25 Naquele tempo, 20Pedro virou-se e viu atrás de si...

POSTAGENS MAIS VISTAS