26 maio 2019

ISSO MUDA TUDO



Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada (Jo 14, 23)

26 de maio de 2019.

Jesus continua à mesa com os discípulos. Estão na ceia de páscoa. O pano de fundo é a páscoa do povo de Deus, a saída da escravidão do Egito. Deus manifestou seu amor por aquele povo, resgatando-o daquela situação. E ficou presente em seu meio, na dura travessia do deserto, na Tenda do tabernáculo que era armada em cada parada, em cada acampamento. Deus caminhou com o seu povo. Na vitória daquele gente, Deus manifestou sua glória. E deu a eles uma Lei, uma forma concreta de viver no seu amor.

O que Jesus está dizendo, ali na mesa, fica bem entendido no clima da páscoa do seu povo. Passando pela morte, ele vai conduzir o seu povo para a liberdade. A sua passagem pela morte é a páscoa verdadeira. Nela, nasce o novo povo de Deus. Nela, o amor do Pai se manifesta completamente em Jesus, em sua entrega total. E isso muda tudo.

Até agora, procuramos Deus em algum lugar, em algum templo, para honrá-lo com nossas preces e oferendas. Sabemos que ele mora num lugar muito santo e separado deste mundo em que vivemos. E nos esforçamos para cumprir as suas ordens e mandamentos, para agradá-lo e obter dele os favores que precisamos. Ele nos criou e nós nos sentimos seus servos. Com a páscoa de Jesus, isso não é mais assim. Ou, ao menos, não deveria ser mais assim.

“Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada” (Jo 14, 23). Jesus fez uma experiência de Deus muito especial. Ele, sendo humano como nós, sem deixar de ser Deus, experimentou que o Pai o amava muito. Mas, muito, mesmo. E nos amava, também. Por isso, O Pai o enviou a nós. Por amor. Por sua morte, Jesus nos aproximou do Pai, nos reconciliou com ele, nos fez seus filhos. Assim, se alguém o ama, o Pai o amará. E não só. O Pai e o Filho passam a ficar com essa pessoa, morar com ela, habitar nela. Quem ama Jesus é um novo tabernáculo, no acampamento do deserto, no mundo, um lugar onde Deus está. Não sentimos mais Deus longe de nós, num lugar separado para onde peregrinamos. Ele está em nós que amamos Jesus.

Na páscoa de Jesus (sua morte e ressurreição), experimentamos quem é Deus. Ele é amor, é dom total de si. Ele não nos quer para si, como seus servos. Impressionante. O amor dele não anula você, não o torna seu servo. O amor dele faz de você um filho, uma filha, objeto do seu amor imenso. Ele está agora em você que ama Jesus. E você está unido a ele como filho, como filha. Você é o novo tabernáculo. Por meio de você, Deus está presente no mundo.  O mundo já não é o lugar da perdição. O mundo é o lugar onde você atualiza a presença de Deus, manifesta o seu amor. O mundo é de Deus, porque você está nele. Esse amor precisa ser comunicado: é a mensagem, o seu Evangelho. Esse amor precisa ser vivido como norma de vida, são os seus Mandamentos. Esse amor tem um dinamismo de restauração, de renovação de tudo em Cristo, é a presença do Espírito Santo.  

“Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito” (Jo 14, 26). Toda essa nova realidade, nascida na páscoa de Jesus (sua morte e ressurreição), poderia se perder, se essa novidade ficasse parada no tempo. Poderíamos apenas contemplá-la. Mas, não. Veio o Espírito Santo, enviado pelo Pai, a pedido do filho. Ele é o próprio dinamismo do amor do Pai pelo Filho e vice-versa. O Espírito mantém viva a memória de Jesus. Ele nos ajuda a atualizar a boa notícia de sua vida, morte e ressurreição. Ele nos leva a compreender e interpretar a boa notícia de Jesus nas novas situações e desafios do mundo. Ele é grande animador da comunidade dos discípulos, dos filhos e filhos de Deus. Ele também nos habita. E anima a caminhada de todos os que amam Jesus e guardam sua palavra.

Guardando a mensagem

Na conversa que Jesus está tendo, ao redor da mesa da última ceia, ele fala do sentido de sua morte, dentro do contexto da páscoa do povo de Deus. Como por aquela saída, à noite, o povo foi libertado da escravidão do Egito, por sua páscoa, rompendo as trevas e a morte, nasceria o novo povo de Deus. Em sua morte, sua entrega total, ficou manifesto o amor do Pai por nós e como ele é verdadeiramente amor, entrega total de si. Quem ama Jesus, fica conhecendo Deus que é amor. O Pai, o Filho e o Espírito estão naquele que ama Jesus. E ele se torna um novo tabernáculo, lugar onde Deus está e se manifesta. Vindo o Espírito Santo, essa obra de Jesus não fica no esquecimento. O Espírito é o dinamismo do amor que atualiza as palavras e a presença de Jesus. Ele nos leva a realizar bem nossa vocação: sermos discípulos e discípulas de Jesus, amarmos como ele amou.

Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada (Jo 14, 23)

Rezando a palavra de Deus

Senhor Jesus,  
Amar-te é amar como tu amaste. Tu te entregaste por nós, deste a tua vida em nosso favor. Como teus seguidores, experimentamos que Deus é amor e assim vamos superando o desamor que há em nós: o  individualismo, a indiferença, o egoísmo, o espírito de vingança, os preconceitos... E formando uma grande frente de superação do desamor presente em nosso mundo, em nossa cultura: as relações de injustiça e exploração, a manipulação das pessoas, a opressão dos mais fracos, a excusão social, a violência de todo tipo. O teu Santo Espírito, Senhor, mantém viva a tua memória em nós e na grande comunidade dos discípulos, a Igreja. Ele é o dinamismo do amor de Deus que, em tua pessoa, renova todas as coisas. Nós te amamos, Jesus, e queremos guardar tua palavra. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Na Missa, fazemos memória da morte e ressurreição de Jesus, celebramos a sua páscoa. Participar da Santa Missa não é um simples compromisso semanal. É um direito sagrado dos que estão unidos a Cristo pela fé e pelo batismo. É a congregação festiva dos que amam Jesus.

Pe. João Carlos Ribeiro  26.05.2019



17 comentários:

  1. Acho de grande valor pra o cristão ter sempre a Palavra de Deus medita com tão grande profundidade. Um grande presente poder recebê-la

    ResponderExcluir
  2. As pessoas não sabem viver em Deus, se cada um vivesse a Palavra como está escrito: Se alguem me ama guardará minha palavra,,, Isto é eterno, todos viveriam em Deus!!!

    ResponderExcluir
  3. Compreendi o amor de Deus atraves das suas meditações.
    Muito obrigada, meu Deus, por usar pessoas para que possamos entender melhor a sua palavra.

    ResponderExcluir
  4. Estou sempre aprendendo a palavra servindo e ouvindo tudo que nos evangelisam muito obrigada pelas leituras sempre aprendendo amem

    ResponderExcluir
  5. Pai Santo Todo Poderoso, eu LHE agradeço por mais um domingo. No entanto, me conceda a graça para ensinar com sabedoria e fé. Me conceda a graça para viver melhor o meu batismo. Me conceda a graça para evitar confusões e perturbações. Me conceda a graça para viver o meu apostolado cristão. Me conceda a graça para escrever da melhor forma possível. Me conceda a graça para ser fiel ao meu SALVADOR. Me conceda a graça para ser guiado pelo divino Espírito Santo. Me conceda a graça para evitar o pecado. Me conceda a graça de ser ajudado pelo santo anjo. Me conceda a graça para glorificá-Lo. Me conceda a graça para que a luz do Céu entre na minha alma e na minha vida. Me conceda a graça para guardar a VOSSA palavra. Me conceda a graça, morando no meu coração diuturnamente. Me conceda a graça da verdadeira paz. Isso eu LHE peço pela intercessão de Jesus Cristo, VOSSO querido filho e meu amado REDENTOR. Amém.

    ResponderExcluir
  6. O meu senhor me dê essa grande graça de minha gravidez amém

    ResponderExcluir
  7. Senhor me conseda a sabedoria pra que eu faça as coisas certas ... Amém...

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@hotmail.com ou o whatsapp 81 9.9780-8230