10 fevereiro 2019

O SEGREDO DA PESCARIA ABUNDANTE

Avance para águas mais profundas (Lc 5, 4)


10 de fevereiro de 2019.

Domingo, dia do Senhor. Em Angola, na missão salesiana de Calulo, final da Missa das sete horas da manhã (missa campal, porque o povo não cabe na Igreja), o povo sentado em banquinhos ou pelas encostas do morro. A comunhão tinha terminado. Crianças e jovens ainda chegariam para a Missa das dez horas. Ali, estavam só adultos e idosos. O povo estava cantando, em ação de graças, ao som de batuques e palmas, em tom moderado, numa participação muito boa, para o nosso padrão. Levantou-se um catequista, um senhor de meia idade, pegou o microfone e não esperou que o canto terminasse. “O que é que está havendo, meu povo? Hoje é domingo. Hoje é o dia do Senhor, o dia da ressurreição. 

Hoje é o nosso dia! Júbilo, meu povo!”. Menino, aquilo deu um gás naquela assembleia de gente pobre, trajada de roupas coloridas, pelas oito e meia da manhã... Os atabaques alçaram o tom, o ritmo das palmas se fez marcante, o povo cantou e dançou com um entusiasmo surpreendente... A poeira subiu no terreiro da Igreja. A Missa virou uma festa. 

Domingo, o nosso dia! Um dia de festa, de júbilo. Dia em que nos sentamos na grande casa de Deus, para ouvir as coisas lindas de nossa fé. E encher o nosso coração de alegria no encontro com o próprio Jesus ressuscitado. E festejar, pois estamos ressuscitados com ele. 

Escute só a linda palavra de hoje. Jesus estava na margem do Mar da Galileia, o grande lago de água doce também chamado Mar de Genesaré. E muita gente tinha se juntado para escutar a Palavra de Deus, como conta o evangelista Lucas. Jesus viu duas barcas e subiu na de Simão, para falar ao povo. Como os mestres do seu tempo, sentou-se e começou a ensinar. Quando terminou, mandou os pescadores pescarem em águas mais profundas, isto é, lançar as redes num lugar mais afastado e mais fundo. Simão explicou que tinham passado a noite toda pescando, sem conseguir nada. Mas, em atenção à sua palavra, iria assim mesmo. E foi. A barca de Pedro pegou tanto peixe que já estava afundando. Pediram ajuda do outro barco. Diante dessa maravilha de pescaria, Simão Pedro, diante de Jesus, se achou um grande pecador. Mas, Jesus disse que, daí pra frente, ele seria pescador de gente. Eles levaram as barcas para a praia, deixaram tudo e seguiram a Jesus. 

Uma linda história que aparentemente tem pouco a ver com você. Mas, tem tudo a ver com a sua vida, com a minha, com a nossa vida. A narração tem quatro etapas: vida fracassada - palavra de Deus - vida abundante - missão. Os pescadores tinham passado a noite toda trabalhando, sem conseguir nada (vida fracassada). Naquela manhã, estão ouvindo a pregação de Jesus que está anunciando o Reino (Palavra de Deus). Obedecendo à palavra de Jesus, alcançam o grande êxito de uma pescaria surpreendente (vida abundante). Reconhecem sua condição de pecadores diante de Jesus e recebem dele a missão de participar de sua missão, serem pescadores de gente (missão). 

Jesus nos encontra em nossa condição de fragilidade, fracasso, infertilidade. Resultado do pecado que está em nós ou cristalizado nas estruturas sociais. Estamos de mãos vazias, depois de uma noite de trabalho em alto mar. Jesus vem ao nosso encontro e nos fala do amor de Deus, do seu reinado no mundo, do sentido de nossas vidas em Deus, da grandeza de nossa dignidade de filhos de Deus. Essa palavra nos impulsiona a realizar a nossa vida com uma nova qualidade, com nova energia, com novo sentido. Em adesão a esta Palavra, à ação do Espírito Santo que torna a palavra viva e eficaz, voltamos ao nosso dia-a-dia, à nossa família, ao nosso trabalho, às nossas práticas religiosas, aos nossos compromissos. Viver e trabalhar orientados por Deus dá um novo sabor à nossa pescaria. Os resultados são outros, são surpreendentes. Pescamos não mais nas beiradas, nas partes rasas, mas em águas profundas. Deixamos uma existência superficial, medíocre, sob a ditadura da aparência, para um mergulho mais profundo: na vida de família, no trabalho, em nossa vivência religiosa, em todos os nossos compromissos. Nesta altura, o Senhor nos faz participantes de sua própria missão, nos fazendo missionários, pescadores com ele. 

Guardando a mensagem

Os pescadores de duas barcas estavam na praia lavando as redes, depois de uma noite de pescaria fracassada. Jesus, sentado na barca de Simão, anuncia a boa notícia do amor de Deus, prega a Palavra. Depois, manda-os pescar em águas mais profundas. Eles, em obediência à sua palavra, vão e trazem as barcas cheinhas de peixes. A Simão que mostra reconhecimento de sua condição de pecador, Jesus convida para o seu seguimento e para ser pescador de gente. Eles são os primeiros discípulos. Deixaram tudo e seguiram a Jesus. De pescaria fracassada, você entende bem. Uma vida sem profundidade não gera felicidade. Só em Deus, podemos viver bem o casamento, o trabalho, o tempo do lazer, a nossa vida toda. Só guiados por Deus, pescando em águas profundas, podemos encontrar uma vida abundante, cheia de sentido e de luz. A quem vive essa experiência de comunhão com o Senhor, ele dá a graça de participar com ele de sua missão, de ser pescador também, de ajudar outras pessoas a encontrarem sentido para sua vida. 

Avance para águas mais profundas (Lc 5, 4)

Rezando a palavra

Senhor Jesus, 

Aquela comunidade da missão de Calulo, em Angola, em cada manhã de domingo, reencontra-se, na margem do Mar da Galileia, com Jesus, sentado na barca de Pedro. Lá, eles ouvem a Palavra que revela a sua grandeza de filhos de Deus, o sentido de sua vida vivida na profundidade da comunhão com Deus, a beleza da solidariedade que os faz levar o peso um dos outros em sua vida tão difícil. Assim, se alegram tanto, cantam e dançam com tanto fervor. Sentem que, mesmo enfrentando uma pobreza tão grande, já estão ressuscitados, vitoriosos com Cristo. Senhor, hoje, queremos nos unir espiritualmente a esta comunidade, ou melhor, queremos nos unir à tua Igreja, que em qualquer terreno, capela ou catedral hoje canta de alegria porque o encontro com o Senhor enche nossa vida de esperança e alegria e voltamos para nossa pescaria com outro ânimo, com outro espírito. Obrigado, Senhor, pelo dom de tua Palavra, pela graça que nos alcança em nossa pequenez, em nossa condição de pecadores. E obrigado por nos fazeres pescadores, contigo. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém. 

Vivendo a palavra

O fruto mais precioso dessa Palavra, você já captou: a sua participação na Santa Missa de hoje. Se isto não for mesmo possível, acompanhe devotamente a Missa pelo rádio ou pela televisão. 

Desejando aprofundar um pouco mais a mensagem de hoje, estou deixando no final da Meditação de hoje, em meu blog: “OS SETE PASSOS DA PESCARIA ABUNDANTE”. É só acessar www.padrejoaocarlos.com ou clicar no link que estou lhe enviando. 

Pe. João Carlos Ribeiro, SDB – 10.02.2019




OS SETE PASSOS DA PESCARIA ABUNDANTE

No evangelho de Lucas, que estamos lendo hoje, Lucas 5, 1-11, podemos identificar sete passos no encontro dos primeiros discípulos com Jesus. Esses passos podem ser os seus também. 

PRIMEIRO PASSO

Depois de uma noite de fracasso, eles estão lavando as redes, na praia. São pescadores de duas barcas. Trabalham juntos no Mar da Galileia. É curioso que eles estejam no mesmo local em que o povo se apinhou para ouvir Jesus. Então, eles e o povo estão na mesma situação. Todos vêm de uma noite de fracasso e frustração. 

SEGUNDO PASSO

Ouvem atentamente o ensinamento de Jesus. O Mestre está sentado na barca de Simão, ensinando ao povo. É a palavra de Deus que ele proclama. Ele está sempre falando do Reino de Deus que chegara, uma forma de falar do grande amor de Deus que abraça os seus filhos dispersos, querendo reuni-los como os pais reúnem seus filhos numa refeição festiva de família.

TERCEIRO PASSO

Simão adere à Palavra de Jesus. A palavra de Jesus torna-se uma orientação clara para eles: pescar em águas profundas. Simão explica, como pescador experiente daquele lago, que passaram a noite toda e nada conseguiram. Mas, diz que vai obedecer à sua palavra, vai lançar as redes em águas profundas. E vai mesmo, com a sua barca, a que Jesus estava nela. A outra barca não foi.

QUARTO PASSO

A barca de Pedro pegou tanto peixe, que as redes já estavam para se romper. Chamaram a outra barca para ajudar. Os dois barcos ficaram tão cheios que quase afundaram de tanto peso. Foi uma experiência maravilhosa. O mar era o mesmo. O que mudou foi que agora estavam agindo em obediência à palavra de Jesus. 

QUINTO PASSO

O espanto tomou conta de todos. O espanto de que aqui se fala é aquele sentimento de temor diante da grandeza de Deus que ali se manifestou. Isaías ficou tomado desse espanto, desse medo, desse temor sagrado, quando, em visão, se viu diante do trono de Deus. Nessa condição, seja Isaías, seja Pedro, reconhece sua indignidade, sua condição de pecador. 

SEXTO PASSO

Jesus tranquiliza Pedro e lhe confia a missão: “Não tenhas medo! De hoje em diante, tu serás pescador de homens”. Jesus, na barca, orientando a pesca é o divino pescador. Ele acaba de resgatar aqueles homens de uma vida fracassada. Agora, quer que eles também façam como ele, resgatem outros para a vida abundante. 

SÉTIMO PASSO

Eles deixam tudo e seguem a Jesus. Tornam-se os primeiros seguidores, os primeiros discípulos do Mestre. Esta resposta radical, generosa, pronta é um modelo para todos os outros seguidores de Jesus, para nós. E está narrada em três movimentos: levam as barcas para a margem, deixam tudo e seguem a Jesus. Deixaram tudo que lhes parecia importante na vida. Dão o primeiro lugar a Jesus. No seguimento de Jesus, sempre precisamos renunciar a muita coisa que nos parece importante, para colocar Jesus e seu evangelho no lugar mais importante de nossa vida. 

Você pode repassar esses sete passos e conferir o seu caminho com Jesus. Você também se encontrou com Jesus. E esse encontro pode mudar sua vida, se já não mudou. A mudança é na qualidade de vida: passar da vida superficial, epidérmica para a vida de comunhão com o Senhor, com a sua graça. Pescar em águas profundas! 

Um bom domingo. 

Pe. João Carlos Ribeiro SDB – 10.02.2019 

19 comentários:

  1. Respostas
    1. Pe João Carlos Li toda sua mensagem com dificuldade pois enxergo pouco,mais com muita atenção e acreditando muito na palavra de Deus. Eu fui casada 32anos sempre frequentei a santa missa dominical com meu esposo mais Jesus precisou dele e a 10anos eu não esperava,e as 5horas da manhã Jesus tirou ele dos meus braços em cima da cama foi uma dor profunda que nunca vou esquecer mais entrego a Jesus Cristo todo meu sofrimento e me conformo com a vontade de Deus. Hoje já não posso muito frequentar a missa dominical Jesus sabe o quanto sinto falta mais todos os dias asisto a missa no rádio e na televisão peço a Jesus a graça de eu ter uma melhora na minha visão e na minha cabeça desta tontura que eu sinto,para eu ir à missa na igreja que eu tanto desejo. Rese por mim pe. João Carlos para eu alcançar esta graça lhe ficarei muito grata e prometo que todos os dias reso o terço mariano com o senhor e lhe entrego a Jesus e Maria. Muito obrigada sua bênção.🙏

      Excluir
  2. Amo a palavra de Cristo. .gratidão Jesus por tudo que tenho e por tudo q sou contigo.

    ResponderExcluir
  3. Padre João Carlos depois que o senhor começou a enviar essa mensagens minha vida mudou completamente hoje tenho Deus no meu coração sou outra pessoa e estou repassando para todos os meus contatos que o senhor te proteja sempre.

    ResponderExcluir
  4. Amém boa noite padre João Carlos amo todas amesage que da tudo certo para mim obg por tudo

    ResponderExcluir
  5. é maravilhoso poder ouvi e repassar essas mensagens todos os dias abençoando a vida de muitas pessoas.
    obrigado padre João Carlos.

    ResponderExcluir
  6. É meu desejo imenso viver a vida de comunhão com Deus é é isto que busco. As meditações de cada dia me ajudam muito a rezar, padre João Carlos! Deus o abençoe e ilumine sempre!

    ResponderExcluir
  7. Pe João Carlos sou uma pecadora. Como o.centurião romano eu vos digo: Senhor eu não sou digno de q entreis em minha casa mas, dizei uma só palavra e minha alma será salva.amém

    ResponderExcluir
  8. "Aí de mim que sou homem de lãbios impuros" Mas palavra de Deus me salvará .

    ResponderExcluir
  9. O senhor é meu pastor e nada me faltará ����

    ResponderExcluir
  10. Bm dia Padre João Carlos sinto-me abençoado em ouvir suas reflecções diariamenre,esses setes pasaos do Evangelo de hoje é muito importante para nós. Amei

    ResponderExcluir
  11. Maravilhosa pregação!De tão facil entendimento sinto como um remédio pra minha alma e corpo tbm. Ouço e medito todos os dias com o pe. João Carlos. Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
  12. Como é bom acordar e saber que terei a palavra do senhor para aperfeiçoar a minha vida com CRISTO JESUS,já que sou depressiva e o meu psiquiatra não poderia ser outro a não ser JESUS CISTO.Obrigada padre João Carlos em meio a tantos eu fui escolhida para receber essas mensagens.

    ResponderExcluir
  13. Obrigada padre João Carlos! Fico muito feliz com essas mensagens.Tem me ajudado muito para que eu possa vivenciar e refletir a palavra de Deus. Tenho compartilhado sempre.
    Um bom domingo e que Deus lhe abençoe sempre.

    ResponderExcluir
  14. Ó Deus Todo Poderoso e Cheio de Misericórdia, eu LHE agradeço por VOSSA palavra santa. No entanto. Me ajude a exclamar com fé: Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; toda a terra está repleta de sua glória. Me ajude a ser humilde. Me ajude a ter a felicidade de vê-Lo futuramente. Me ajude perdoando os meus pecados. Me ajude dizer: Aqui estou! Envia-me. Me ajude pregar o evangelho com amor e fé. Me ajude ouvir a VOSSA palavra com atenção. Me ajude avançar para as águas mais profundas, pescando pessoas para o VOSSO REINO. Me ajude obedecê-Lo e adorá-Lo. Me ajude com a VOSSA graça e o VOSSO amor. Me ajude a não ter medo e a deixar aquilo que não tem valor. Isso eu LHE peço pela intercessão de Jesus Cristo, VOSSO querido filho e meu amado REDENTOR. Amém.

    ResponderExcluir
  15. Q lindo...gosto muito das suas pregações...E esta de hoje foi linda demais..Avançar pras águas mais profundas...Obrigada Pé João Carlos pelos seus ensinamentos....

    ResponderExcluir
  16. Obrigada Padre João Carlos,por essa maravilhosa reflexão.

    ResponderExcluir
  17. Excelente texto, divinamente inspirado.

    ResponderExcluir
  18. Obrigada por esta mensagem

    ResponderExcluir

E você, o que pensa sobre isso?