18 novembro 2018

PREPARE-SE PARA O CASAMENTO


Fiquem sabendo que o filho do homem está próximo, está às portas (Mc 13, 29)

18 de novembro de 2018.

Um mês atrás, abençoei o casamento de minha sobrinha Mariana. Casou-se com um rapaz chamado Lincoln. Foi uma festa linda, uma festa de família, celebrado na capela que minha família frequenta. Eles se preparam para esse casamento ao longo de quase dois anos. Depois do noivado, começaram a se organizar para a vida a dois: o apartamento, os móveis, as louças, tanta coisa... e mais próximo, o curso de noivos, os batistérios, os convidados, o tio padre, o cartório, a ornamentação da capela, a cerimônia de casamento, a comemoração depois em casa de festa. Do noivado ao casamento, um tempo de preparação, estimulado por uma sadia tensão com a proximidade da data do grande dia.

No capítulo 13 de São Marcos, estão reunidas muitas palavras de Jesus sobre um dia muito especial que vai chegar: o dia de sua volta- uma volta gloriosa, à moda de uma grande avaliação da humanidade. Com as imagens do livro do Apocalipse, podemos pensar num grande casamento. Jesus é o noivo. A noiva é a Igreja. Estas núpcias do cordeiro são aguardadas ao longo da história, com grande ansiedade pelo povo fiel. Para esse encontro, a noiva Igreja vem se preparando desde que o seu senhor voltou ao seio do Pai, na ascensão.

Sempre pensamos na volta de Jesus, como um evento que nos apavora. Há uma certa razão nisso, se nos fixarmos demais nas imagens utilizadas por Jesus neste capítulo 13 de São Marcos. Jesus fala de guerras, de perseguições, de tragédias naturais, de destruição da cidade santa de Jerusalém. E por que ele fala tudo isso? Para nos avisar que antes que ele volte, vamos passar por muita coisa; para nos animar a resistir, a perseverar na fé, no meio das provações e dificuldades. E para nos prevenir sobre a necessidade de nos preparar para esse momento máximo da história: a sua volta gloriosa ou, no dizer do Apocalipse de São João, as núpcias do cordeiro, o seu casamento místico com a comunidade dos redimidos. 



Esse tempo de espera da volta gloriosa do Senhor é tempo de preparação, como os dois anos de preparação do casamento de Mariana e Lincoln. Em nossas atitudes de hoje, mostra-se o grau de compromisso que temos com esse casamento que se avizinha. Nas próximas semanas, vamos ouvir bastante essa palavra: vigilância! Vigilância é mantermo-nos despertos, operosos, propositivos, comprometidos com Jesus e seu Evangelho. Assim, estamos nos preparando para  o grande momento de nossa vida: o encontro com o Senhor que vem para celebrar as bodas eternas.

Guardando a mensagem

Neste domingo, nos examinemos se estamos nos preparando bem para o encontro com o Senhor que vem. Podemos fazer como Mariana e Lincoln e suas famílias: na sadia tensão do dia do casamento que estava chegando, eles se organizaram, envolveram os familiares, investiram, convidaram, preparam-se. As núpcias do cordeiro estão chegando. É o grande casamento místico do Senhor com sua Igreja, pela qual entregou sua vida. Não é mais hora de vivermos distraídos, relaxados, despreocupados... a hora está chegando. No meio das dificuldades, resistamos. No corre-corre da vida, mantenhamos o foco. O dia mais feliz de nossas vidas está chegando. O Senhor vem!

Fiquem sabendo que o filho do homem está próximo, está às portas (Mc 13, 29)

Rezando a palavra

Senhor Jesus,

Falaste para ficarmos atentos aos sinais dos tempos. Como os brotos e folhinhas verdes da figueira indicam que o verão está chegando, assim também poderemos reconhecer os sinais de tua iminente chegada em situações e acontecimentos da história. Ajuda-nos, Senhor, com teu Santo Espírito, a ler os teus sinais em nossa história. Sendo hoje o dia mundial dos pobres, logo nos lembramos deste grande sinal a nos indicar tua presença e teu senhorio: a solidariedade. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Na Missa deste domingo, após a consagração, preste bem atenção à oração que a assembleia  faz em resposta às palavras do padre: “Eis o mistério da fé!”. Veja se encontra nessa oração uma ligação com o evangelho de hoje.

Pe. João Carlos Ribeiro – 18.11. 2018