16 julho 2018

A VIRGEM OBEDIENTE

Todo aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe (Mt 12, 50)
16 de julho de 2018.
Neste 16 de julho, dia dedicado a Nossa Senhora do Carmo, o evangelho nos fala da família de Jesus. A expressão “sua mãe e seus irmãos”, que ocorre quatro vezes no evangelho de hoje, é uma forma de falar da família. É uma referência à família de Jesus, uma vez ele que não tinha mais o pai. “Sua mãe  e seus irmãos”. São seus parentes próximos. Jesus, você sabe, não teve irmãos de sangue, mas se criou junto com primos de primeiro grau; e primos, na Bíblia, são chamados de irmãos.
O texto nos ajuda a perceber como foi a reação dos parentes próximos de Jesus, quando este assumiu seu ministério público, depois da morte de João Batista. Claro, eles tiveram dificuldade para compreender o comportamento de Jesus e para se integrar na grande comunidade de seguidores que estava se formando ao seu redor.   
A cena é simbólica. Jesus está falando ao povo. Um grupo de parentes chega e fica do lado de fora, não se integra. E manda um aviso que quer falar com ele. Jesus ensina que o verdadeiro laço de parentesco com ele é a obediência à vontade do Pai. É isso que o define: ser cumpridor da vontade de Deus. Assim, ele deixa claro que o lugar dos parentes é dentro da casa ou da comunidade, como discípulos, aprendendo o caminho do Reino. Eles estão do lado de fora. Então, a palavra de Jesus é um convite para eles se tornarem discípulos, para entrarem.
Maria foi elogiada no Evangelho por ser cumpridora fiel da vontade do Pai. Izabel a bendisse porque ela acreditou na Palavra do Senhor que lhe fora comunicada. A resposta que ela deu ao anjo Gabriel foi: "Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra". A vontade de Deus, na sua vida, estava acima de qualquer interesse ou projeto pessoal. Ela prontamente aceitou cumpri-la, mesmo que isso significasse enfrentar "uma espada de dor que transpassaria seu coração".
‘Aquele que fizer a vontade do meu Pai que está nos Céus, esse é meu irmão, irmã e mãe’.  Foi o que Jesus disse. Maria é modelo para os seguidores de Jesus. Ela tornou-se sua mãe porque foi obediente à vontade do Pai. Quem faz como ela, colocando a vontade de Deus antes de tudo e de todos, esse é o verdadeiro parente de Jesus.   
Vamos guardar a mensagem
O que nos faz próximos de Jesus, seus parentes, é a obediência à vontade de Deus, mais do que qualquer laço sanguíneo. Parente de Jesus é aquele que cumpre a vontade de Deus, da qual ele é o primeiro cumpridor. O discípulo fiel imita Maria, sua mãe, a Virgem obediente. Maria sempre colocou a vontade de Deus acima de tudo e de todos. Jesus a apresenta como modelo para todo discípulo. A vontade de Deus é a lei que rege a vida daquele que crê.
Todo aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe (Mt 12, 50)
Vamos rezar a palavra
Senhor Jesus,
Tu és o modelo de obediência para todos nós. Rezamos contigo, no Pai Nosso: “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu”. Tua mãe te trouxe ao mundo, num gesto de obediência à vontade de Deus. E foi sempre a serva do Senhor, empenhada na realização de sua vontade. Temos parentesco contigo e com tua mãe, na medida em que nos tornamos fiéis cumpridores da santa vontade do nosso Deus. Neste dia dedicado à Nossa Senhora do Carmo, concede-nos, Senhor, por sua intercessão, a conversão e a santidade de nossas famílias. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vamos viver a palavra
Neste dia dedicado a Nossa Senhora do Carmo, encontre um tempinho para rezar, em sua Bíblia, o canto de Maria (o Magnificat) em Lucas 1,46-55.

Pe. João Carlos Ribeiro – 16/07/2018