02 fevereiro 2018

SEU PEQUENO REBANHO ESTÁ SEGURO, BEM ASSISTIDO?

MEDITAÇÃO PARA O SÁBADO, DIA 03 DE FEVEREIRO DE 2018.
Eram como ovelhas sem pastor (Mc 6, 34)
Ainda ontem, acompanhamos os doze que foram enviados em missão. Uma das recomendações que receberam de Jesus foi que levassem um cajado. E conversamos sobre a utilidade do cajado nas mãos do pastor: organizar a marcha das ovelhas, enfrentar o ataque das feras e defender o rebanho dos ladrões. Numa frase já estava explicado por que deviam levar um cajado: “Deu-lhes poder sobre os espíritos impuros”. É a responsabilidade dos pastores de acompanhar e defender o rebanho de Deus.
No evangelho de hoje, eles estão de volta, cansados e felizes. E se sentam com Jesus para lhe contar o que andaram pregando e fazendo nesse exercício missionário. Têm muita coisa pra contar, pra avaliar e para ouvir de Jesus. O serviço da evangelização, além de planejamento,  precisa mesmo de avaliação e oração, para escutar as orientações do Mestre. Vendo o cansaço deles, Jesus os chama para irem a um lugar deserto e afastado. Ali não dava. Era tanta gente atrás deles, que não tinham tempo nem para comer.
Tomam o barco e saem na direção de algum lugar mais sossegado. Muita gente, vendo as intenções deles de ir para outro lugar, os segue por terra. Aquela movimentação chama a  atenção e mais gente de outros lugares também se põe a caminho. Resultado: quando Jesus e os doze desembarcam, encontram uma multidão já aguardando. E chegando mais. O que será que vão fazer? Estavam indo descansar, coitados ...
A maior lição do trabalho missionário vai ser dada agora por Jesus. O exercício missionário que eles fizeram ficará incompleto se eles não aprenderem essa grande lição que o Mestre vai lhes dar, nesse momento.  Vamos ao texto: “Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas”. Você percebeu como isso tem a ver com o cajado que Jesus recomendou que levassem no seu trabalho missionário? Não?
Jesus teve compaixão daquele povo, porque eram como ovelhas sem pastor. Como será um rebanho sem pastor? As ovelhas se dispersam (perde-se a unidade), cada uma ou cada grupo vai para um lado (não tem mais marcha comum), passam fome e sede (já não chegam às boas pastagens) e estão à mercê das feras e dos ladrões (não têm mais defesa). É para isso que Jesus enviou os doze, cada um com seu cajado. Eles são pastores. O povo precisa deles, como o rebanho precisa do pastor. Sintonizar com essa condição necessitada do rebanho, sentir no coração essa dor de ver o rebanho disperso, exposto aos predadores, faminto e sedento... isso é a compaixão. Foi o sentimento de Jesus: teve compaixão. Por isso, cancelou qualquer projeto pessoal ou comunitário e foi pastorear o seu povo. E o primeiro grande serviço dele: ‘começou a ensinar-lhes muitas coisas’. A pregação, a palavra, o ensinamento, esse  é o primeiro serviço do pastor.
Vamos guardar a mensagem
Jesus e os doze discípulos fizeram planos de descansar, depois dos dias de visita às aldeias e cidades da região. Quando chegaram no lugar planejado, procurando um pouco de descanso, encontraram uma multidão, gente que tinha chegado de longe, a pé, atrás deles. Foi ali que aprenderam a grande lição do trabalho missionário:  a compaixão.  Vendo aquele povo, Jesus encheu-se de compaixão, percebendo a condição deles de ovelhas sem pastor. Os doze estavam aprendendo com Jesus a ser pastores do povo. A atitude fundamental do pastor é a compaixão, ter um coração solidário com as dores do seu povo. E a primeira resposta do pastor é o serviço da palavra. “Começou a ensinar-lhes muitas coisas”.  Pastores são os ministros da Igreja. São as lideranças de nossos grupos e comunidades. São também os pais e mães de família. Não deixe o seu pequeno rebanho, como ovelhas sem pastor. O seu primeiro serviço, à frente de sua casa ou do seu grupo, é a palavra de Deus. Ela nos revela o amor que Deus manifestou por nós em Jesus Cristo, ela nos forma como rebanho de Deus. É o seu primeiro serviço.
Eram como ovelhas sem pastor (Mc 6, 34)
Vamos acolher a palavra
Faça suas as palavras do Salmo 23 (22):
O Senhor é meu pastor, nada me faltará. Em verdes prados ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes, restaura as forças de minha alma. Pelos caminhos retos ele me leva, por amor do seu nome. Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. Vosso bordão e vosso cajado são o meu amparo.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Vamos viver a palavra
Reze, hoje, pelo seu pequeno  rebanho, sua família, seu grupo, as pessoas que dependem de você. Peça a graça de pastorear seu pequeno rebanho, movido pela compaixão, pelo amor.

Pe. João Carlos Ribeiro – 03.02.2018

Nenhum comentário: