06 julho 2017

O DOENTE E O MÉDICO

Ele se levantou e seguiu Jesus (Mt 9 , 9)
Mateus era um cobrador de impostos. Estava trabalhando no ponto de coleta de impostos, sentado, quando Jesus passou por ali e lhe fez o convite: “Segue-me”. Ele levantou-se, largou tudo, e acompanhou Jesus. Houve depois um jantar na casa de Mateus, com Jesus e os discípulos. E muitos colegas de Mateus participaram também. Os fariseus viram isso e ficaram indignados. Achavam que Jesus não devia se misturar com gente mal vista, com pecadores. Jesus lhes deu uma explicação: o doente é que precisa de médico.
Vamos considerar a cena do lado de Jesus. A escolha dele foi surpreendente. Ele chamou um cobrador de impostos para segui-lo, para fazer parte do seu grupo. Um cobrador de impostos? Puxa vida, esse era o tipo de gente detestada pelo povo, porque arrancava dinheiro para os romanos. E gente tida como impura, por sua colaboração com os pagãos estrangeiros. Eram considerados, portanto, traidores e inimigos. E ainda assim, Jesus o chamou para ser um discípulo. É, o homem vê cara, mas Deus vê o coração. Ele mesmo explicou depois: “eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”.
 
Agora, vamos considerar a cena do lado de Mateus. A resposta dele também foi surpreendente, foi imediata e generosa. Ele se levantou e seguiu Jesus. Deixou a sua posição cômoda, seu emprego de funcionário bem pago a serviço do império e seguiu Jesus. Estava sentado na coletoria de impostos e levantou-se, acompanhando Jesus prontamente. E mais: deu um jantar em sua casa para Jesus e seus discípulos e convidou seus amigos de profissão, razão de escândalo e crítica para os fariseus. Mateus, desta forma, em sua homenagem ao Mestre, estava aproximando-o de outros pecadores como ele.
Agora, vamos considerar a cena do seu lado de ouvinte ou leitor do Evangelho, do seu lado. Podemos tirar duas preciosas lições dessa página bíblica. A primeira lição é que você precisa tomar distância do estilo dos fariseus. Não agir como um fariseu, se escandalizando porque Jesus continua se misturando com os pecadores e convidando-os a se tornarem seus discípulos. Ele veio para chamar os doentes, os pecadores.

A segunda lição é você se aproximar do exemplo do cobrador de impostos, Mateus.  Comece reconhecendo que também você é um pecador, uma pecadora que precisa se levantar de seu comodismo, de sua zona de conforto para por o pé estrada, na companhia de Jesus. E prepare-se para enfrentar a língua dos fariseus, porque de fariseu o mundo continua cheio.
Guarde a mensagem de hoje
Jesus chamou uma pessoa mal quista pela sociedade para ser um discípulo seu, um cobrador de impostos, taxado socialmente de pecador. Os fariseus acharam isso um desvio, um absurdo. Jesus, no entanto, explicou para quem quisesse entender: Quem acha que é santo, não precisa de salvação. E afirmou, então, que veio chamar os pecadores à salvação. Podemos aprender com Jesus e imitar a sua atenção missionária aos excluídos e marginalizados desejando incluí-los, integrá-los. Podemos aprender com Mateus, respondendo aos estímulos de Deus em nossa vida com generosidade, desprendimento e disposição para começar uma vida nova.
Ele se levantou e seguiu Jesus (Mt 9 , 9)
Momento de Prece
Senhor Jesus,
Disseste à mesa, na casa de Mateus, que “aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes”. Os fariseus se consideravam justos, santos. Não precisavam de salvação. Senhor, essa presunção de se ser melhor do que os outros é uma porta fechada à tua graça. Exclui qualquer tentativa de mudança e reage com violência a qualquer proposta de inovação. Livra-nos, Senhor, dessa atitude de autossuficiência e abre o nosso coração à ação do teu Espírito que renova a face da terra. Seja bendito o teu
santo nome, hoje e sempre. Amém.


Pe. João Carlos Ribeiro - 06.07.2017
Postar um comentário