PADRE JOÃO CARLOS - MEDITAÇÃO DA PALAVRA: O domingo dos cristãos.

O domingo dos cristãos.




   02 de junho de 2024   

9º Domingo do Tempo Comum 


   Evangelho.   


Mc 2,23-3,6

23 Jesus estava passando por uns campos de trigo, em dia de sábado. Seus discípulos começaram a arrancar espigas, enquanto caminhavam.
24 Então os fariseus disseram a Jesus: “Olha! Por que eles fazem em dia de sábado o que não é permitido?”
25 Jesus lhes disse: “Por acaso, nunca lestes o que Davi e seus companheiros fizeram quando passaram necessidade e tiveram fome? 26 Como ele entrou na casa de Deus, no tempo em que Abiatar era sumo sacerdote, comeu os pães oferecidos a Deus, e os deu também aos seus companheiros? No entanto, só aos sacerdotes é permitido comer esses pães”.
27 E acrescentou: “O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado. 28 Portanto, o Filho do Homem é Senhor também do sábado”.
3,1 Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. 2 Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. 3 Jesus disse ao homem da mão seca: “Levanta-te e fica aqui no meio!” 4 E perguntou-lhes: “É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?” Mas eles nada disseram. 5 Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: “Estende a mão”. Ele a estendeu e a mão ficou curada. 6 Ao saírem, os fariseus, com os partidários de Herodes, imediatamente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.


   Meditação.   


Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: “Estende a mão”. Ele a estendeu e a mão ficou curada. (Mc 3, 5)

Olhe bem para suas mãos. Olhou? Agora, me responda: O que as mãos representam? Mais uma chance. Olhe bem pra suas mãos... Olhou? O que as mãos representam? E se suas mãos fossem defeituosas, haveria algum problema? Veja se você concorda comigo: As mãos representam a nossa capacidade de trabalhar, de ganhar o pão de cada dia. Claro, elas representam mais do que isso. Mas, com as mãos defeituosas vai ficar muito difícil você construir uma casa, fazer uma limpeza, digitar um texto, dirigir um carro, fazer o almoço... está vendo? As mãos têm a ver com o trabalho. Se isso é verdade hoje, mais ainda no tempo do povo da Bíblia. O povo trabalhava no campo, na lavoura ou nas criações de gado ou ovelhas, na pesca, no artesanato... Com um defeito nas mãos, a pessoa estava impossibilitada de ganhar o pão de cada dia.

Bom, até aqui estamos de acordo. Então, vou lhe fazer outra pergunta: você já percebeu que a lei do sábado, no tempo de Jesus, tinha a ver com o trabalho? Na Bíblia, duas tradições sublinham o valor do sábado, no Antigo Testamento. No Livro do Êxodo, o sábado tem a ver com o descanso de Deus, e, portanto, com a dignidade do trabalhador. No Livro do Deuteronômio, o sábado tem a ver com a saída da escravidão do Egito. Guardar o sábado é manter viva a memória da liberdade conquistada contra o regime do Faraó. Então, por um lado, o sábado sublinhava a dignidade do trabalhador: um dia de descanso e celebração dos frutos do seu trabalho; E por outro lado, o sábado afirmava a liberdade de um povo que não quer voltar à escravidão e é dono de sua terra e de sua história. Esse é o sentido do sábado, no Antigo Testamento. Claro, que isso tem um sentido religioso. Só um povo senhor do seu trabalho e de sua história pode render glória a Deus com a sua vida. Então, o sábado tem a ver com o trabalho.

E já que estamos nos entendendo, vamos ver o texto de hoje. Jesus está na sinagoga de Cafarnaum. É um dia de sábado, claro, dia do culto. E lá ele encontra um homem com a mão seca. Muita gente está de olho nele pra ver se ele vai curar no sábado. Curar é uma forma de trabalho. Para eles, isso não podia. Jesus fez uma pergunta incômoda. Ninguém respondeu. Ele perguntou se sábado era para fazer o bem ou fazer o mal? Ele sentiu a dureza do coração deles e ficou triste e aborrecido. E curou o homem da mão seca. Até aqui, tudo tranquilo. Agora, vamos prestar bem atenção no que ele disse àquele pobre homem.

Ele disse ao homem três coisas: ‘Levanta-te’ – ‘Fica aqui no meio’ – e ‘Estende a mão’. Essas palavrinhas fizeram toda a diferença. LEVANTA-TE! Você sabe, quando alguém se levanta assume uma posição, é um sinal de tomada de decisão. Ele estava sentado. Sentado pode indicar passividade, acomodação. Levantar-se é um sinal de desinstalação. De pé é a condição de Jesus ressuscitado. FICA AQUI NO MEIO! Pra que isso? Jesus podia tê-lo curado, sem tirá-lo do canto dele. Mas não, chamou-o para o meio. No centro da preocupação daquelas pessoas estava o sábado, a lei. Mas, no centro devia estar o homem necessitado. Que bela lição. ESTENDE A MÃO! Ele estendeu a mão e ela ficou curada. Se a pessoa humana em sua necessidade estiver no centro de nossa preocupação, na religião (representada aqui pelo sábado na sinagoga) atua a força de Deus para devolver a sua dignidade. O homem foi restaurado na sua capacidade de trabalhar, de ganhar o pão de cada dia com as suas mãos.




Guardando a mensagem

A ação de Jesus nos ajuda a perceber que é necessário deslocar a preocupação com a instituição ou com a Lei para a pessoa humana. A pessoa humana é que deve ser o centro das atenções na religião, na economia, na política, em tudo. Na religião cristã, experimentamos a força de Deus que levanta os oprimidos e sofredores, fazendo-os sujeitos de sua história (Levanta-te!), reconhecendo a prioridade de sua situação (Vem para o meio!) e revelando a sua dignidade de filho de Deus (Estende a mão!). Uma fé comprometida com as pessoas, com os humildes, com os que têm alguma deficiência, com os doentes... Assim, o nosso culto fica verdadeiro. E nosso Deus, mais satisfeito conosco.

Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: “Estende a mão”. Ele a estendeu e a mão ficou curada. (Mc 3, 5)

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
não podemos entender como, depois de tudo o que fizeste, no final do culto na sinagoga, vários saíram se combinando para te eliminar. Essas pessoas colocavam a Lei no centro de sua vida social e religiosa e não aceitaram o teu ensinamento sobre colocar a pessoa humana no centro. Às vezes, em nossas famílias, nos esquecemos das pessoas e ficamos mais preocupados com a segurança dos bens que temos, por exemplo. E na escola, alguém se preocupa mais com o conteúdo a ser dado do que com os estudantes que estão aprendendo. E até na Igreja, corremos o risco de nos preocupar mais com os ritos do que o povo santo que está celebrando. Obrigado, Senhor, por tuas lições. “O sábado foi feito para o homem, não o homem para o sábado”. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Pense bem no valor que o sábado tinha para o povo hebreu: a dignidade do trabalhador e o louvor a Deus que garante a sua liberdade. Pense no maravilhoso valor que tem o domingo para o povo cristão, dia da ressurreição de Cristo e de nossa ressurreição com ele. No domingo, suspendemos o trabalho; reforçamos nossos laços de família; e renovamos nossa comunhão com Cristo e sua Igreja. 

Comunicando

Como todos os domingos, celebro uma Santa Missa voltada para os ouvintes e associados, às 17 horas, com transmissão pela Rádio Amanhecer. 

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb 

12 comentários:

  1. Anônimo2/6/24 06:47

    Que o espírito santo venha nos abençoar nesse primeiro domingo do mês e que Maria passa a frente nos trabalhos nos negócios e na evangelização eucarística amém

    ResponderExcluir
  2. Anônimo2/6/24 07:37

    Bom dia padre João Carlos sua benção que Deus abençoe sempre sua vida 🙏

    ResponderExcluir
  3. Bom dia ! O sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado! Da mesma forma são as obrigações criadas pelo homem que se impõe a todas os corações bons, a falta de coerência humana assusta.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo2/6/24 08:30

    Amém bom dia padre João Carlos sua benção pesso oração pela minha conversão e de toda minha família e às famílias do mundo inteiro amém 🙌🏽

    ResponderExcluir
  5. Anônimo2/6/24 08:48

    Bom dia padre, Deus nós abençoe, senhor venho te agradecer e pedir perdão meus meu pecados, senhor peço por toda familia , saúde e proteção e nós livra de todo o mal , peço por mim e meus filhos Lucas e Gabriel que afaste o mal e nós proteja, amém

    ResponderExcluir
  6. Anônimo2/6/24 09:06

    SENHOR JESUS! Ajude na minha recuperação e de meu filho Ivan. Age nesse momento difícil para solucionar o problema que passa meu filho com a sua família. Iluminai-o Jesus. Peço ainda, saúde para minha esposa nesse momento difícil. Amém 🙏

    ResponderExcluir
  7. Anônimo2/6/24 09:21

    Bom dia Pe João Carlos, sua benção, que Deus nos abençoe e nos livre de todo mal, que Nosso Senhor Jesus Cristo nos abençoe com saúde, paz, felicidade e esperança e fé para realizarmos nossos sonhos a mim e a minha família. Amém 🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  8. Glória a Vós Senhor!
    Reflexão:
    Mais uma vez, tinha que ser julgamento dos fariseus né, os discípulos com fome e eles em vez de se preocuparem em ajudar de alguma forma, preocuparam em acusar, dizendo que por ser dia de sábado não poderiam nem saciar a fome, como pode isso, irmãos DEUS quer misericórdia, não nos pede sacrifício algum, Ele acabou com todos os sacrifícios do antigo testamento quando se fez obediente ao Pai se entregou sem reservas nenhuma como o Sacrifício da eterna aliança, porque Ele nos ama sem igual.
    A esperança do cristão precisa estar no servir o irmão na ajuda ao próximo, por isso Jesus entra de novo na sinagoga, chama o homem da mão seca e pedindo que levante e estenda a mão e antes de o curar já lendo os corações de todos, pergunta se é permitido salvar uma vida ou deixar morrer. Irmãos só assim teremos um mundo melhor, de nada adianta julgar, intrigar e murmurar colocando leis, pensamentos e palavras negativas, enfim julgar se não tivermos uma solução de ajuda para o próximo, melhor dizendo se não podemos ajudar então ficamos quietos intercedendo nas orações e com toda compaixão os pensamentos positivos nos preocupamos, pedimos misericórdia em vez de criticar e julgar,.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo2/6/24 10:09

    Eu creio senhor mais aumentai a minha fé.

    ResponderExcluir
  10. AMÉM 🙇 🙏 ASSIM SEJA SENHOR JESUS 😇 💟 GRATIDÃO PELA MEDITAÇÃO DA PALAVRA MARAVILHOSA PE JOÃO CARLOS.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo2/6/24 11:46

    Padre João Carlos sua bênçãos todos os dias sua as meditações meu café da manhã e ouvindo a palavra.
    Deus abencoe com saúde para nós dar estes momentos de oração.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. Deus dos Céus, eu LHE agradeço pela vida de São Marcelino e São Pedro. Contudo, me ajude guardar os dias santos. Me ajude trabalhar santamente. Me ajude descansar com sabedoria. Me ajude lutar contra a escravidão. Me ajude glorificá-Lo. Me ajude vencer o sofrimento, a aflição, a angústia e a perseguição. Me ajude seguir o caminho do discipulado, da cura, da luz e da esperança. Me ajude fazer o bem. Me ajude ter um coração cheio de amor. Me ajude fugir do pecado. Isso eu LHE peço por Cristo Nosso Senhor. Amém.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@gmail.com ou o whatsapp 81 3224-9284.

Postagem em destaque

A fé que vence o medo.

   23 de junho de 2024.       12º Domingo do Tempo Comum.       Evangelho.   Mc 4,35-41 35Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse a seus ...

POSTAGENS MAIS VISTAS