11 junho 2020

CORPUS CHRISTI


Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente (Jo 6, 51).

11 de junho de 2020



Chegamos ao dia de Corpus Christi. O que celebramos? O corpo e o sangue de Cristo, claro. A Eucaristia. O Concílio Vaticano II disse que a Eucaristia é fonte e ápice de toda a evangelização, de toda a vida da Igreja. Dom Bosco escreveu: “O sacrifício do altar é a glória, a vida, o coração do cristianismo”.


"Eu sou o pão vivo descido do céu". Esse trecho do capítulo 6 de São João lido hoje é uma bela catequese de Jesus sobre a Eucaristia. O povo que o rodeava depois da multiplicação dos pães e nós hoje também, todos precisamos dessa catequese. Só assim poderemos viver melhor o sacramento da Eucaristia, que ele celebrou na última ceia. Pão é uma representação universal do alimento, de tudo que precisamos para viver. E Jesus, na sua catequese ao povo, se compara com o pão. “Eu sou o pão da vida”. E retoma aquela imagem do Antigo Testamento, o maná. No deserto, quando caminhava para a terra prometida, o povo de Deus foi alimentado pelo maná. Era o pão descido do céu. O verdadeiro pão descido do céu, esse sim, é um pão que garante a vida eterna. Quem dele come, vence a morte. Esse pão é o próprio Jesus. ‘Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne para a vida do mundo’.

A Eucaristia é a Ceia Pascal que Jesus celebrou com os seus discípulos E o que Jesus fez na última ceia? Ele antecipou a sua entrega na cruz, oferecendo-se ao Pai em nosso favor. Na cruz, ele deu a sua vida por nós. Aquela oferta generosa e obediente de si mesmo na cruz foi a mesma da ceia. É a mesma da Missa. A Eucaristia, nos ensina a Igreja, é o memorial da Páscoa de Cristo, isto é, da obra da salvação realizada pela vida, morte e ressurreição de Cristo (Catecismo da Igereja Católica 1409). A Missa renova aquela oferta do calvário, a sua morte redentora em favor da humanidade. A morte cruenta foi uma única vez. Mas, na Missa, esse sacrifício é renovado, reapresentado a Deus. A Missa torna presente o sacrifício da cruz que foi oferecido uma única vez, em favor da humanidade.

A última ceia foi uma ceia de páscoa. Na ceia da páscoa, comia-se o cordeiro assado, cordeiro que tinha sido antes oferecido em sacrifício a Deus. Na ceia de Jesus, não houve cordeiro sacrificado. O cordeiro era Jesus. Ele seria sacrificado. Ele seria o alimento a ser comido. A Missa é a ceia da páscoa. O cordeiro que comemos, em família, em comunidade, em ação de graças pela libertação, é o próprio Jesus. Jesus está sacramentalmente presente no pão e no vinho consagrados. “Comam. Este é o meu corpo”. “Bebam. Este é o meu sangue”.

Na ceia pascal, a grande família rendia graças a Deus por todas as maravilhas que o Senhor realizara na história do seu povo, sobretudo a libertação do cativeiro do Egito. Na ceia dos cristãos, tudo é ação de graças ao Pai, por tudo que ele fez desde a criação até a vinda de Jesus e do Santo Espírito, e sobretudo a obra redentora de Jesus.

Na missa, na nossa ceia pascal, nos unimos a Cristo pela fé, pela caridade, pela oração e, muito especialmente, pela comunhão eucarística. Nós nos associamos ao seu sacrifício com nossas dores, nossos sofrimentos, nossas lutas. “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele”. Na comunhão eucarística, nos unimos a ele e ele se une a nós.

Guardando a mensagem

Jesus falou de sua carne e de seu sangue que ele daria para a vida do mundo. Ninguém entendeu. E muitos se afastaram. De fato, foi o sacrifício de sua vida na cruz – corpo entregue e sangue derramado – que nos trouxe a vida, a salvação. Jesus celebrou essa entrega obediente em sua morte na ceia pascal, a última ceia. Do pão, fez sacramento do seu corpo e o deu em alimento. Do vinho, fez sacramento do seu sangue e o deu em bebida. A missa é a ceia pascal de Jesus. No lugar do cordeiro sacrificado, comemos pão e vinho, que, pelas palavras do Salvador e pela efusão do Espírito Santo, tornam-se substancialmente corpo e sangue de Cristo. Pela comunhão no seu corpo e no seu sangue, nos unimos profundamente a ele e ele a nós. Na Missa, elevamos ao Pai - com Cristo, em Cristo e por Cristo – a mais alta louvação e dele recebemos as mais elevadas graças e bênçãos.

Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente (Jo 6, 51).

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
Reunido com os apóstolos na última ceia, tu te ofereceste ao Pai como cordeiro sem mancha e foste aceito como sacrifício de perfeito louvor. Pela comunhão no sublime sacramento da Eucaristia, tu nos nutres e santificas. Dá-nos, Senhor, a graça de nos aproximar sempre da mesa de tão grande mistério para encontrar, por tua graça, a garantia da vida eterna. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

No sacrário, em cada igreja, se conserva a reserva eucarística, o pão consagrado na Missa para comunhão dos doentes e também para a adoração dos fiéis. Santos, como o Cura D’Ars, recomendavam a Visita ao Santíssimo Sacramento. Dom Bosco era claro: “Vocês querem que Jesus lhes conceda muitas graças? Visitem-no muitas vezes. Querem que ele lhes conceda poucas? Então, visitem-no poucas vezes”. Fica a dica. Amenizadas as restrições do isolamento social, faça muitas visitas ao Santíssimo Sacramento. 

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

14 comentários:

  1. Observando tudo que Cristo nos orientou o que mais importante de suas palavras são:Lhes deixo "És que sou o pão vivo do céu",a cada encontro feito naquela época Jesus sempre treinava os humanos frágeis para a força que existe dentro de cada um de nós, perfeito usa os recursos mais apaupavel, para mostrar a importância dos recursos materiais na materialização de sua missão com o pai,hoje então é dia de vivermos esse mistério inexplicável que pode ser manifestado com nossa Fé com a comunhão Espíritual através do Espírito Santo que se manifestou e continua presente nas pessoas que se permitem esse elo que se estenderá até a eternidade conforme a Ceia,Corpos Christi é um momento perfeito pra fazer essa renovação.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Padre João Carlos que Deus o abençoe obrigada pela mensagem que todos os dias eu recebo.linda canção a que encerrar a homilia.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, sua meditação nós trás uma medicação diária, para o corpo e na alma.stela Silva

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Padre João Carlos, Jesus e a virgem Maria continuem abençoando sua vida, que pena não posso ir na igreja visitar o meu Jesus, eu creio que Jesus me alimenta com o seu corpo e sangue, não posso ficar sem Jesus, com Jesus sou forte. Obrigado Padre João Carlos pelas meditações. Sua benção.

    ResponderExcluir
  5. Amém padre João Carlos bom dia, obrigada pelas suas palavras tão lindas.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Padre,linda meditação. Que o Corpo e Sangue de Cristo nos guarde.Amém.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia padre João Carlos que o senhor tenha uma ótima quinta feira abençoada e iluminada e nossa senhora auxiliadora envolve o senhor no seu caminho
    Jesus que nada se interponha entre nós.
    Que a ti me chegue,possa absorver me de tua presença.
    Que teu coração fale ao meu
    🙌👏😘💕

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Padre João Carlos.
    Hoje a Igreja celebra o dia de Corpos Christi. É um dia propício para oração e reflexão...
    Eu sou o Pão Vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente ( Jo 6, 51 ) Jesus é o caminho que nos conduz à Deus. Jesus verdade e vida, caminho que conduz, as almas peregrinas que macham para a luz. Dá-nos SENHOR, por tua graça, a garantia da vida eterna.
    Desejo à padre João Carlos e toda equipe da AMA, bênçãos de Deus em abundância...para hoje e sempre ...
    Ester de Campinas São Paulo.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, pe.Joao Carlos.Que amanhecer o dia ouvindo e meditando a Palavra de Deus.
    JESUS EUCARISTICO é o nosso alimento.
    Participo da missa diariamente e faço a comunhão espiritual,é a minha força e o meu consolo,bálsamo para minha alma.
    Que Deus o abençoe padre.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Padre João Carlos vossa bênção.
    Quer hoje possamos refleti soubre os nossos pecado,pedi Perdão é perdoa os nossos inimigos e se fortalecer na fé em Jesus Cristo. A comunhão para mim é um fortalecimento para minha alma.
    Quer Deus vós Conseba Padre João Carlos te muitas bênção em
    Vossa missão. Deus é fiel

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, que Deus Nosso Pai Amado o abençoe grandemente na realização da missão de fé!

    ResponderExcluir
  12. Senhor, fonte de Sabedoria, eu LHE agradeço pela solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue do meu SALVADOR. Entretanto, me ensine valorizar e recordar a história da libertação do VOSSO povo. Me ensine observar os VOSSOS mandamentos. Me ensine vencer o sofrimento, a escravidão e a provação. Me ensine amar, viver e pregar a VOSSA palavra. Me ensine fazer boas comunhões. Me ensine adorá-Lo na santa Eucaristia. Me ensine alcançar a vida eterna. Isso eu LHE peço pela intercessão de Jesus Cristo, VOSSO querido filho e meu amado REDENTOR. Amém.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite padre joao carlos eu lhe agrsdeço pela meditaçao da palavra obrigado

    ResponderExcluir
  14. Estás reflexões do Pe. João Carlos confesso que tem me ajudado muito tanto na vida pessoal como pastoral. Também partilho com todas as pessoas do meu ZAP o que tem feito muito. Obrigada Pe. João Carlos. Que Deus possa lhe abençoar sempre.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@hotmail.com ou o whatsapp 81 9.9964-4899.