09 março 2020

COMO TRATAR QUEM ERROU

Sejam misericordiosos como também o Pai de vocês é misericordioso (Lc 6, 36)


09 de março de 2020

Começamos a segunda semana da Quaresma. Toda a Quaresma é um programa de crescimento cristão, que poderíamos resumir no apelo à conversão cultivada pela oração, pela penitência e pela caridade. E este já é o 13º dia de nossa caminhada. Em foco, hoje, a caridade: como tratar quem errou.

Não julgar, não condenar, perdoar, doar. Quatro ações onde exprimimos nossa comunhão com Deus no confronto com quem errou. Nós somos seus filhos. Imitando-o, exprimimos nossa condição de filhos. Jesus nos disse: Sejam perfeitos como o Pai de vocês é perfeito. Sejam misericordiosos como também o Pai de vocês é misericordioso.

Ele é misericordioso. É mais pai do que juiz. Não é só imparcial e reto. Está escrito no salmo: “Se levares em conta nossas faltas, Senhor, quem poderá subsistir? Mas, em ti, encontra-se o perdão” (Salmo 129). Nosso Pai é, sobretudo, misericordioso, não nos trata segundo nossas faltas.

Mesmo sendo nós, os responsáveis pela morte de Jesus na cruz, o Pai não nos condenou. Antes, pelo sacrifício oferecido pelo seu filho, abriu a porta da reconciliação e da restauração aos pecadores. Pela cruz, ofereceu o perdão.

Doar, emprestar, partilhar... são atitudes que copiam o modo como Deus, generosamente, cuida de nós, e, em sua providência, nos alimenta, nos veste e sustenta. O convite é para sermos misericordiosos como o nosso Pai, por isso: não julgar, não condenar, perdoar e doar com generosidade.

Uma atitude muito comum de nossa parte em relação a quem errou, quando não é o juízo e a condenação sumária, é a indiferença. Pela indiferença, nos isentamos de sofrer com o outro, de ser solidários com a dor alheia. Ser misericordioso é interessar-se pela vítima e também pelo faltoso. Não se trata de acobertar o seu erro, mas de encontrar caminhos para que ele se recupere, se emende, se converta.

Acrescenta ainda o Senhor, que seremos tratados como tratarmos o nosso semelhante, em sua necessidade e em sua fragilidade. Não julgando, não seremos julgados. Não condenando, não seremos condenados. Perdoando, seremos perdoados. Doando, receberemos ainda mais. Com a mesma medida com que medirmos os outros, seremos também medidos. É exatamente isso que cantamos na Oração de São Francisco: Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado. Compreender que ser compreendido. Amar que ser amado. Pois é dando que se recebe. É perdoando que se é perdoado. E é morrendo que se vive para a vida eterna.

Guardando a mensagem

Imitamos a Deus no amor aos irmãos, particularmente pelos mais frágeis e sofredores. Esse amor se manifesta particularmente no confronto com os que erram. Nessa condição, o amor e o respeito pelos que cometeram erros se mostram em não julgá-los, nem condená-los. Ao contrário, oferecemos-lhe o perdão. Não somos juízes do nosso irmão. Isso não quer dizer que estejamos de acordo com o seu erro. Quer dizer que não nos arvoramos em juízes dele, pois também somos fracos e pecadores. Longe de cultivar ódio ou indiferença, oferecemos-lhe uma nova chance. Isso não o isenta de ser penalizado na forma da lei pelos seus atos, quando seu comportamento entra em conflito com a norma. Mas, não o abandonamos no seu erro, mas oferecemos-lhe o caminho da regeneração, do perdão. Assim, imitamos o modo misericordioso com que Deus nos trata, procurando ser misericordiosos como ele.

Sejam misericordiosos como também o Pai de vocês é misericordioso (Lc 6, 36)

Acolhendo a mensagem

Senhor Jesus,

O teu apelo à misericórdia, ao tratamento fraterno com os adversários, ao perdão às ofensas está chegando num momento em que estamos no meio de uma interminável polarização política. As eleições passaram, mas continuamos guerreando uns com os outros, com crescente intolerância de todas as partes. Estamos vivendo esse clima nas famílias, nos ambientes de trabalho, nas redes sociais. Tuas palavras nos ajudam a perceber que estamos num caminho que pode provocar fraturas muitos graves entre nós, sem nenhuma contribuição para o crescimento da consciência ou do compromisso cidadão. Senhor, ajuda-nos a exercer nossa cidadania, a defender a democracia, a salvaguardar nossos direitos com o coração desarmado, pautando-nos pela misericórdia, distanciando-nos de polarizações inúteis e destrutivas. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Faça, hoje, um exame de consciência. Veja se identifica alguma pessoa do seu círculo de amizade ou de sua história de vida que tenha cometido um erro razoavelmente grave. Diante dessa pessoa, o seu comportamento foi misericordioso?

09 de março de 2020

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

18 comentários:

  1. Senhor, aproxima meu coração do Teu, tornando-o mais misericordioso.

    ResponderExcluir
  2. Amém padre João Carlos, bom dia , obrigada pelas suas palavras tão lindas. Deus lhe abençoe sempre.

    ResponderExcluir
  3. Misericórdia Senhor de cada coração.

    ResponderExcluir
  4. Eu a aproximadamente quase 17 anos sofro com uma jovem que faz parte da minha família e me trata com grande indiferença, eu sempre perdoando ,de uns meses para cá fiquei indiferente a ela da mesma forma que faz comigo.Após, lê e ouvir o Evangelho resolvi dá a ela e a mim mais uma chance ,isto por Vós Jesus que morreste na Cruz por mim. Agradeço Senhor Tuas Palavras Santas tocaram meu coração mais outra vez em relação a essa pessoa.Amém !

    ResponderExcluir
  5. Senhor Jesus ensina-me a ser misericordioso para com os meus irmãos em Cristo amém

    ResponderExcluir
  6. Amém.
    O senhor é nosso pastor e nada nos faltará...

    ResponderExcluir
  7. Senhor, diante da minha fragilidade humana, transforma a minha vida, daí-me um coração grandioso capaz de perdoar verdadeiramente, permita-me Senhor, me aproximar mais de te através do meu irmão. Que jamais eu me curve diante das injustiças e também que eu não as pratique. Quero ser um canal de amor para a humanidade.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Padre pelo brilhante texto. Muito profunda sua reflexão.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia!!! Padre João Carlos,obrigada por essa meditação enviada e pela bênção.DEUS te acompanhe em sua missão, estamos sempre te cuidando com nossas preces por aqui. DEUS o abençoe.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia padre João Carlos, ouvi o áudio e li a meditação da palavra de Deus não é fácil a gente fazer como Deus nos pede porque tem irmão que agente ajuda e ele se acostuma não quer mais fazer nada para viver tendo até mais saúde do que agente .Mais quer ajuda todos os dias,a estes eu às vezes tenho raiva mais e passageira por que penso no evangelho,Jesus não quer que eu seja assim temos que fazer a vontade de Deus amando ajudando e perdoando nossos irmãos para que ele Jesus também tenha compaixão de mim que sou pecadora.Deus lhe abençoe padre João Carlos com muita saúde e paz. Socorro Martins.

    ResponderExcluir
  11. Padre João Carlos uma ótima tarde , lendo e ouvindo a meditação de hoje como Jesus nos pede para ser perfeito como ele e Deus pai é perfeito vi que temos que praticar nossa perfeição aqui na terra para que recebamos a misericórdia quando partiremos deste mundo . Agradeço Senhor por mais um dia de vida que me permitiu até este momento

    ResponderExcluir
  12. Parabéns padre João Carlos!Gostei muito d

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde, padre João Carlos!Gostei muito do seu texto!

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde Padre João Carlos. Que o brilho do Espírito Santo esteja sobre sua vida neste momento. Sejam misericordiosos como também o Pai de vocês é misericordioso (Lc 6,36) SENHOR JESUS, dá-me um coração puro para que eu possa atender o teu apelo à conversão cultivada pe, pela penitência , pela caridade e pela misericórdia ao tratamento fraterno com os adversários, não julgar, não condenar, perdoar, doar e partilhar com generosidade. Ó SENHOR, faz de mim um instrumento da tua PAZ. Desejo para padre João Carlos e toda equipe da AMA uma ótima semana. Campinas São Paulo

    ResponderExcluir
  15. Que o Senhor Jesus me dê um coração semelhante ao seu para que eu possa realmente ser um espelho seu para perdoar e amar como ele me ama!

    ResponderExcluir
  16. O Sr. é misericordioso com todos nós.Obrigada por tudo Sr.

    ResponderExcluir
  17. Pai Justo, eu LHE agradeço por ter muitos amigos e amigas. Todavia, me ensine amá-Lo diuturnamente. Me ensine cumprir os VOSSOS mandamentos e a VOSSA lei. Me ensine ouvir e obedecer os VOSSOS profetas. Me ensine evitar o pecado, a infidelidade, a injustiça, a impiedade e a rebeldia. Me ensine praticar a justiça e o perdão. Me ensine ser VOSSO discípulo missionário. Me ensine ser misericordioso e generoso com todas as pessoas. Me ensine não julgar e não condenar. Isso eu LHE peço pela intercessão de Jesus Cristo, VOSSO querido filho e meu amado REDENTOR. Amém.

    ResponderExcluir
  18. Senhor Jesus fortalece a minha Fé ensina-me a perdoar e a seguir com muita firmesa nos teus propositos. Que a tua Misericórdia nunca me falte.😇😇

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@hotmail.com ou o whatsapp 81 9.9964-4899.