03 outubro 2019

O CONTRÁRIO DA MISSÃO É A OMISSÃO


O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir (Lc 10,1)
03 de outubro de 2019.
Bem nestes primeiros dias deste mês missionário extraordinário, a Igreja nos propõe um texto precioso. Nele (Lucas capítulo 10), Jesus envia 72 discípulos em missão. Num primeiro envio, já tinham ido doze, os apóstolos. Neste, vão 72, que é um múltiplo de doze (12 x 6). Isso nos diz que a Igreja de Jesus edificada sobre a fé e o testemunho dos doze, os apóstolos, ela toda foi enviada em missão. Somos um povo missionário.
Bom, Jesus escolheu e enviou setenta e dois discípulos. Ele os enviou à sua frente, pelos lugares onde ele iria passar. Eles preparariam o terreno, avisariam ao povo a chegada do Reino de Deus. No envio, Jesus lhes fez diversas recomendações. E também lhes indicou que poderiam encontrar dificuldades, problemas, oposições.
O conteúdo da evangelização é maravilhoso. O Reino de Deus se aproximou de nós. Em Cristo, chegou a salvação e a graça para todos. É um mundo novo que se abre. Deus se abaixou para nos encontrar, nos resgatar, nos conduzir. Quem poderia ficar contra uma mensagem tão especial? Infelizmente, há quem não se agrade dessa notícia, ou não se interesse por ela e até quem a rejeite, perseguindo os enviados. “Eis que envio vocês como cordeiros para o meio de lobos”.
Na celebração de abertura deste mês missionário, o Papa frisou que o contrário da missão é a omissão. Disse ele: “Pecamos por omissão, ou seja, contra a missão, quando, em vez de espalhar a alegria, nos fechamos numa triste vitimização, pensando que ninguém nos ama nem compreende. Pecamos contra a missão, quando cedemos à resignação: «Não consigo fazer isto, não sou capaz». Pecamos contra a missão, quando, num lamento sem fim, continuamos a dizer que está tudo mal, no mundo e na Igreja. Pecamos contra a missão, quando caímos escravos dos medos que imobilizam, e nos deixamos paralisar pelo «sempre se fez assim». E pecamos contra a missão, quando vivemos a vida como um peso e não como um dom; quando, no centro, estamos nós com as nossas fadigas, não os irmãos e irmãs que esperam ser amados.”
O grande convite você já percebeu. Não é mais tempo de sermos cristãos esperando por outros e lamentando-nos do que falta ser feito. A responsabilidade da evangelização é nossa. Quem vai iluminar o mundo com a luz de Cristo, somos nós. O Papa foi bem claro: “Deus ama uma Igreja que vive em saída. Se não vive em saída, não é Igreja. Uma Igreja em saída, missionária é uma Igreja que não perde tempo a lamentar-se pelas coisas que não funcionam, pelos fiéis que diminuem, pelos valores de outrora que já não existem. Uma Igreja que não procura oásis protegidos para estar tranquila; deseja apenas ser sal da terra e fermento para o mundo. Sabe que esta é a sua força, a mesma de Jesus: não a relevância social ou institucional, mas o amor humilde e gratuito”.
Guardando a mensagem
Essa passagem bíblica do envio dos setenta e dois nos avisa que a missão é de todos os discípulos, de toda a Igreja unida em torno dos apóstolos. As recomendações que o Senhor deixou aos missionários insistiram que fossem próximos do povo e se movessem com grande despojamento e confiança em Deus. Como a messe é grande e os operários insuficientes, seguindo o que recomendou Jesus, devemos pedir ao Pai que mande missionários para o grande mutirão da evangelização do mundo. Jesus também alertou sobre as oposições e dificuldades que eles encontrariam. A rejeição pode acontecer em casa e na rua, isto é, na família e na sociedade. Dificuldades estão fora da Igreja e também dentro dela. O alerta de Jesus foi para que os discípulos, mesmo encontrando oposição, não esmoreçam e não se omitam frente aos compromissos da missão.
O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir (Lc 10,1)
Rezando a palavra
Senhor Jesus,
Informaste àquela leva de missionários que eles estavam sendo enviados como ovelhas no meio de lobos. Essa imagem nos faz entender as dificuldades, os problemas, as oposições que o exercício da missão suscita. Foi assim contigo, não será diferente conosco. Sustenta-nos, Senhor, com o teu Santo Espírito, para que sejamos generosos, criativos e fiéis na missão que nos confiaste. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vivendo a palavra
No dia de hoje, mais de uma vez, faça esse pedido ao Pai, como Jesus orientou: “Senhor, envia operários para a tua Messe!”. E junte também aquela resposta de Isaías: “Envia-me, Senhor!”.

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb – 03 de outubro de 2019.

23 comentários:

  1. Gloria a vós Senhor! ! !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia padre joão carlos,sei que és um abençoado discípulo nessa Messe e nos ajudas com com suas palavras sobre todas as missionárias que lhe seguem como a Jesus .Sou da legião de Maria e do Apostolado do Sagrado Coração de Jesus e Maria ,sou consagrada e graças as irmãs que me convidaram a aumentar essa messe ,e devemos continuas discípulas a cada dia para Missào multiplicar,triplicar e sempre sermos perseveranteecom alegria mais ovelhas pra esse rebanhos de glória e amor.Deus lhe abençõe.Sou de Bodocó PE sertão do Araripe como seria bom um dia recebelo em nossa cidade sem como é difícil mais nunca impossivel.Nosso bispi é uma benção magnus henrique lopes em salgueiro.padroeiro São José e Nossa festa na casa de Deus é linda.dia 19 à 27 .

      Excluir
    2. Em março viu Santo Padre.

      Excluir
    3. Padre João Carlos moro em uma vila pequena município de pacaja para sudeste do Pará sou diretora de uma radio FM. Divulgo seus hinos suas mensagem me ajuda muito Deus lhe abençoe

      Excluir
  2. Senhor aumentai minha fé. Harmonia na casa de meu filho. Amém

    ResponderExcluir
  3. Glória a voz senhor!seja bendito o teu santo nome hoje é sempre. Amém.

    ResponderExcluir
  4. abençoada quinta feira para todos da AMA,padre João Carlos DEUS o abençoe e te ilumine com essas meditações tão lindas obrigada por ser um presente de DEUS em nossas vidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábia palavras, que nós teamos uma quinta feira abençoanda

      Excluir
    2. Senhor manda mais trabalhador para sua mese

      Excluir
  5. Obrigada sr. Por tudo.pela minha família.minhas filhas,meus netos, meus genros..obrigada venho.pedir.sua benção. Amém

    ResponderExcluir
  6. Bom meu pai do céu enviai harmonia na casa da minha filha e saúde para meu irmão.Amém!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia e obrigada por tudo

    ResponderExcluir
  8. " Envia,envia,Senhor, operários para a messe. Escuta, escuta esta prece, multidões te esperam Senhor" . Há não só muitas, mas todas as maneiras de evangelizar. Ajuda-nos, Senhor, a não ser contra a missão (ou seja, omissos) em nenhum momento da nossa vida, lembrados sempre deste lema: "Quem vai iluminar os outros com a luz de Cristo, somos nós."

    ResponderExcluir
  9. A sua bênção Padre João.

    ResponderExcluir
  10. Senhor Jesus eu acredito na ressurreição mas aumentai a minha fé.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Padre João Carlos, Jesus te abençoe sempre, o Senhor é um Santo Padre, suas palavras me dar ânimo pra seguir firme na fé. Senhor, a mesa é grande demais, só o Senhor para enviar operário para a mesa, porquê EVANGELIZAR é bom mais EVANGELIZAR em casa não é tão fácil, aqui na minha casa, vou Evangelizando dando testemunho dá minha vida.faco parte do grupo os mensageiro de Jesus e Maria, mais está falando trabalhando, reze pôr nós, somos muitos perseguidos, não sei porquê, que fazer o bem incomoda tanto, porquê será PADRE?

    ResponderExcluir
  12. Desculpa Padre os erros, não consegui corrigir.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@hotmail.com ou o whatsapp 81 9.9780-8230