29 setembro 2019

ESTE AÍ É MEU IRMÃO


Havia um homem rico que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias (Lc 16,19).

29 de setembro de 2019.

Por que o rico se deu mal? Porque não se  incomodou com a miséria do seu irmão. Não se assuste, por favor. É o recado das leituras bíblicas deste domingo. O rico se deu mal porque não se incomodou com a miséria do seu irmão. Não porque era rico, mas porque a sua condição social e financeira fechou o seu coração para o pobre, seu irmão.

Jesus contou uma história chocante. Um rico, elegantemente vestido e rodeado de amigos do seu nível, vivia de festas e comilanças. Na sua porta, havia um miserável coberto de feridas, sentado no chão. Da mesa do rico, nunca chegou uma sobrinha de comida para aquele faminto, de nome Lázaro. A vida foi assim. O rico em seus banquetes, todo dia. O pobre com seu cachorro, no abandono da fome e da doença. Morreram os dois. Lázaro foi para o céu. O rico para o inferno. Das profundezas, o rico avistou Lázaro ao lado de Abraão. E gritou pedindo ajuda. Queria que Lázaro levasse um pouco d’água para refrescá-lo naquelas chamas. Queria que Lázaro avisasse seus cinco irmãos para não fazerem como ele e terminarem naquele lugar tão triste. Os pedidos foram negados. E Abraão explicou o porquê: o abismo é grande demais, não dá para passar; os seus irmãos devem escutar a pregação dos profetas.

Esse é o tipo do evangelho que muita gente não quer nem ouvir. Claro, nele Jesus faz uma denúncia muito séria sobre o perigo da riqueza seduzir de tal modo uma pessoa ou uma classe social que leve essa pessoa a se esquecer dos seus irmãos desempregados, subnutridos, enfermos nos corredores dos hospitais. Muita gente preferia que Jesus não tratasse desses assuntos. Falasse do Reino dos céus e se esquecesse dos problemas aqui de baixo, ora essa. Mas, Jesus fez o contrário: desceu do céu e veio para a terra, assumindo nossa condição humana. É aqui que está faltando fraternidade. É aqui que está sobrando injustiça. E a sua palavra nos convoca a todos à conversão, à mudança de vida.

Há uma palavra que define essa situação abordada pelo evangelho de hoje: i-n-d-i-f-e-r-e-n-ç-a. Pela indiferença, nos acostumamos com o sofrimento e a miséria da maioria. Não nos preocupam mais a fome, a violência, a perda de direitos. Quem está numa situação melhor, fecha-se no seu mundo e se esquece do seu irmão que continua sentado e faminto à sua porta. No evangelho não se diz que o rico tenha maltratado o pobre ou o enxotado da porta de casa ou chamado a polícia para tirá-lo dali. Nada disso. Ele simplesmente o ignorou, não partilhou com ele suas abundantes iguarias, não o incluiu de alguma forma na sua vida. Indiferença!

A profecia de Amós, lida hoje, vai na mesma linha: ‘Ai dos que vivem bem e não se preocupam com a miséria dos seus irmãos’. O profeta se refere às classes dirigentes do seu tempo que, apesar de viverem na abundância, terminaram na primeira fila dos exilados, quando os assírios impuseram uma penosa derrota ao país. O Salmo 145, rezado hoje, traça um belo perfil de Deus que ama os pobres. O Senhor nosso Deus faz justiça aos oprimidos,  sacia os famintos, protege o migrante, ampara a viúva e o órfão. É um convite para honrarmos o Senhor, imitando-o no seu amor pelos pequenos.  

Guardando a mensagem

O rico se deu mal porque ignorou a miséria de Lázaro, porque viveu em completa indiferença ao sofrimento do seu irmão. Por falar em irmão, ele disse que tinha cinco irmãos. O número perfeito é sete. Então, para a conta ser mesmo certa, seu pai não teria tido apenas seis filhos: ele e seus cinco irmãos. Faltava um, faltava o sétimo. Claro, é o que estava sentado à sua porta. O irmão que ele não reconheceu, não amou, não acudiu é Lázaro. Todo ser humano é nosso irmão. Não esqueçamos os pobres. Não deixemos que os bens deste mundo nos fechem o coração para os desempregados, os doentes, os famintos, os sem teto.

Havia um homem rico que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias (Lc 16,19).

Rezando a palavra

Senhor Jesus,
Que belas as palavras do Salmo 145: “O Senhor é fiel para sempre, faz justiça aos oprimidos, dá alimento aos famintos. É o Senhor quem liberta os cativos. Ele ampara a viúva e o órfão, mas confunde os caminhos dos maus”.  Esse é o nosso modelo, o Deus que ergue os caídos. Senhor, queremos tomar para nós o conselho do apóstolo Paulo a Timóteo: “Tu que és um homem de Deus, foge das coisas perversas, procura a justiça, a piedade, a fé, o amor, a firmeza, a mansidão”. Esse é o caminho que queremos seguir, Senhor, o da fraternidade e da justiça. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Hoje, ao ouvir ou ler alguma notícia nos jornais ou em outros meios de comunicação, tente olhar a mesma notícia do ponto de vista de quem está à margem, dos excluídos da mesa farta, dos Lázaros de hoje. Jesus nos pede uma nova atitude, uma nova mentalidade. Não se trata de uma cesta básica, apenas. Trata-se de vencer a indiferença pela inclusão, pela justiça, pelo reconhecimento do seu irmão.

Pe. João Carlos Ribeiro – 29 de setembro de 2019.

24 comentários:

  1. O mundo será melhor qdo
    Passamos a ver o outro na figura de Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Pe. João Carlos pela excelente reflexão sobre o Evangelho e a 1°leitura deste domingo!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Pe. João Carlos pela excelente reflexão do Evangelho e da 1°leitura deste 26° domingo do tempo comum ano C!

    ResponderExcluir
  4. Muito bem explicado Pe. Boa reflexão dar muita paz ao meu coração. Amém

    ResponderExcluir
  5. Que a nossa fé nos leve a fazer o que Jesus faz e viver como Jesus vive!! Minhas saudações ao padre João Carlos!!

    ResponderExcluir
  6. Senhor
    Obrigado por nos orientar à respeito do caminho da santidade
    Que meus olhos possam estar sempre abertos para a dor e o sofrimento do irmão que se encontra ao meu lado.... Amém

    ResponderExcluir
  7. Excelente a reflexão. Que Deus nos ajude a colocar em prática esse evangelho, tão atual em nossos dias.

    ResponderExcluir
  8. Jesus, que conhece o mor e a verdade. Eu Maria Emilia preciso aprender contigo. Doar amar acolher. sem medida os necessitados.

    ResponderExcluir
  9. Amém!!! Bom dia padre.Deus abençoe o senhor cada vez mais.

    ResponderExcluir
  10. Seria bom se um terço da comunidade que têm em abundância o alimento se cada dia,dividisse com os mais necessitados já séria uma grande vitória,Amém!

    ResponderExcluir
  11. Padre João Carlos,tenha um santo e abençoado domingo,DEUS continue a te iluminar,conte com nossas preces,obrigada pela meditação diária.

    ResponderExcluir
  12. Peço a Deus que mim faça um ser humano melhor neste mundo ,quer possa ama ao próximo como a mim mesmo, porque ninguém quer feri o seu próprio corpo. Devemos ama uns aos outros
    A paz do senhor 🙏 🌹

    ResponderExcluir
  13. Seria bom que todos lessem a bíblia!
    Não tenho dúvida que o mundo seria bem mais humano.
    Eu sempre falo em poucas oportunidades que tenho, para que o povo cristão prestem bem atenção as escrituras santas, para poder ver, sentir e pelo menos tentar entender quem é Deus para nós e entender que Deus quer o nosso bem, nossa salvação, nossa santidade!
    Más precisamos saber que tudo isso que ele quer de nós, não depende dele e sim de cada um de nós mesmo!
    Meus queridos Deus tem o seu lado bom, misericordioso, más, para aqueles que o busca respeita, e o obedece.
    Deus tem o seu lado da ira, da justiça, do castigo,ele quer te condenar? Não! Más você se deixa condenar, através da injustiça, do orgulho,do egoísmo, da i.d.i.f.e.r.e.s.a!
    Coisas que te levam para o inferno, simples de evitadas, más nossos corações indiferente aos chamados de Deus, nos afasta dele, aí passamos a sermos herdeiros do inferno e não mais do reino que Jesus preparou para nós!
    Vamos buscar sempre a misericórdia de Deus, que e abundante, más não vamos esquecer que se não formos obedientes, fiéis e não amarmos ao nossos irmãos excluidos a sua ira virá sobre nós e nossa vida eterna terá a mesma sorte do rico desse evangelho de hoje.
    Lembremos que ele foi condenado não por ser rico, más por ser egoísta, indiferente, por aqueles que lhes estendiam as mãos em busca de algumas migalhas!
    Que JESUS tenha misericórdia de nós, envie seu espírito santo para amolecer nossos corações!!!
    A paz de Jesus a todos!

    ResponderExcluir
  14. Lembrem que pregar a misericórdia de Deus é muito facil.
    Más quase ninguém tem coragem de falar sobre sua justiça, sua ira!
    É raro se ver um padre falando sobre isso.
    O próprio padre João no início dessa reflexão tem o maior cuidado com as palavras,
    Não por medo ou coisas assim, más pela cegueira e porque não inguinorancia das pessoas que acham que não existe inferno e condenação!
    Precisamos mostrar mais a dureza da ira de Deus para as pessoas de mal coração,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu nome é Braz Ferreira um simples
      Aprendiz de missionário.
      Muito carente do amor e da misericórdia divina!

      Excluir
  15. Glória a vós Senhor! Amém!!

    ResponderExcluir
  16. Excelente reflexão,padre!!!!

    ResponderExcluir
  17. Evangelho importante,para refletir...

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Obrigada padre João Carlos! Como sempre, uma boa explicação do Santo evangelho, e hoje me desperta para o melhoramento de minhas atitudes para com os Lázaros do meu caminho! Pai que eu não me feche em meu mundo ingnorando as necessidades do meu próximo.Desperta em mim um espírito misericordioso! Amém 🙏🙏

    ResponderExcluir
  21. Bom dia Padre João Carlos, peço sempre a Deus um coração sempre pronto para atender meus irmãos, e também agradeço a Deus pelo coração que Ele me Deu, olho para o outro, e me coloco no lugar dele, e faço reflexão. Sua benção Padre, Jesus te abençoe, reze pela minha Saúde pôr favor.

    ResponderExcluir
  22. Solicito mim adionar ao grupo pir gentileza oara receber as mensagem pelo watsSap

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.
Desejando comunicar-se em particular com o Pe. João Carlos, use esse email: padrejcarlos@hotmail.com ou o whatsapp 81 9.9780-8230