24 janeiro 2019

UM CONVERTIDO ENVIADO EM MISSÃO

Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a toda criatura (Mc 16, 15)
25 de janeiro de 2019.
Depois de ressuscitado, Jesus despediu-se do seu grupo e lhe entregou solenemente a missão. “Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a toda criatura”. O grupo dos doze, que ele tinha escolhido pessoalmente, estava incompleto. Um tinha se perdido, Judas Iscariotes. Ainda assim, ele confiou nos onze, e lhes deu esse mandato de levar o evangelho ao mundo todo. Quando ouvimos essa palavra, logo pensamos no evangelho-livro ou nos quatro evangelhos do Novo Testamento. E estamos certos. Mas, podemos alargar essa compreensão. O ‘evangelho’ é a boa notícia de que Deus enviou seu filho para nossa salvação. O evangelho, a boa nova, é a pessoa de Jesus entre nós, nos integrando no reinado de Deus. E só quem o conhece, quem o encontrou, pode anunciá-lo. Os onze são testemunhas dele. Vão comunicar sua experiência a todos. Eles o conhecem, conviveram com ele.
Esse texto ocorre hoje por uma razão especial. Hoje, celebramos a conversão de um douto fariseu, ardoroso defensor da Lei de Moisés, reconhecido perseguidor do grupo de Jesus, Saulo. Ele também teve seu encontro com Jesus. Saulo estava à frente de uma delegação com ordens de prisão dos seguidores de Jesus, na cidade de Damasco. Na viagem, pelo meio dia, uma luz fortíssima o envolveu, o derrubou. “Saulo, Saulo, por que me persegues?”. “Quem és tu, Senhor?”. “Eu sou Jesus de Nazaré, a quem tu estás perseguindo”. Seus companheiros o levaram, cego, a Damasco. Lá, ele encontrou-se com Ananias. Ananias lhe disse: “Saulo, meu irmão, tu serás a sua testemunha, diante de todos os homens, daquilo que viste e ouviste”. Daí pra frente, Saulo virou Paulo, a testemunha de Jesus, de quem fora ferrenho perseguidor.
Então, o evangelho é um testemunho do encontro que muitos tiveram com Jesus. E esse anúncio pede uma resposta. No evangelho de São Marcos, a resposta esperada é clara: crer.  Quando Jesus começou sua pregação, avisando a chegada do Reino de Deus, pediu uma resposta a este anúncio: “convertam-se e creiam”. A fé é a resposta à pregação do evangelho. Fé que se concretiza em mudança de mentalidade, mudança de comportamento, conversão. Fé que se celebra no batismo. “Quem crer e for batizado, será salvo”.  Também a Saulo, foi indicado o batismo. Ananias lhe disse, naquele encontro: “E agora, o que estás esperando? Levanta-te, recebe o batismo e purifica-te dos teus pecados, invocando o nome dele (o nome de Jesus)”.
E por que o batismo? No batismo, celebramos o perdão dos pecados que Jesus nos alcançou por sua morte e ressurreição. Pelo batismo, nos é aplicada a graça da redenção. Nele, somos lavados dos nossos pecados, pela ação do Santo Espírito. Mas, para batizar-se é preciso crer, acolher na fé a pessoa de Jesus, o filho de Deus. Por isso, quem não crê está perdido, continua no seu pecado, permanece na sua condenação.
Guardando a mensagem
Fazendo memória da conversão do apóstolo Paulo, nos damos conta que somos chamados a um encontro pessoal com Jesus. É desse encontro que damos testemunho.  E, como suas testemunhas, participamos da missão que foi entregue à toda a Igreja: levar essa boa notícia a toda criatura. Nós o encontramos ou ele nos encontrou, nele reconhecemos o filho de Deus. E reconhecemos que sua obra redentora foi em benefício de todos. Essa pregação deve suscitar a fé, a adesão à pessoa de Jesus e a tudo o que ele ensinou. Nessa fé, nos batizamos, renovando nossa vida em Deus e recebendo a graça da filiação divina.  A palavra nos pede hoje que cultivemos o encontro pessoal com o Senhor e nos tornemos sempre mais corajosas testemunhas sua, onde vivemos e onde possa chegar nossa voz.
Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a toda criatura (Mc 16, 15)
Rezando a palavra
Senhor Jesus,
Nós fomos alcançados pela pregação do teu evangelho. Chegou até nós o alegre anúncio de tua vida, de tuas palavras, de tua morte redentora em nosso favor. Obrigado, Senhor. Obrigado pela fé com que temos respondido ao teu evangelho, isso também é graça. Na fé dos nossos pais e padrinhos, fomos batizados na tua morte e ressurreição. Obrigado, Senhor. Hoje, queremos renovar nossa adesão a ti e ao teu evangelho. Aumenta, Senhor, a nossa fé. Faz-nos um povo mais missionário, testemunhas mais corajosas do teu santo nome. Que ele seja bendito, hoje e sempre. Amém.
Vivendo a palavra
Festejando hoje a conversão de São Paulo, peça a Deus a graça da conversão, da conversão sempre mais perfeita.

Pe. João Carlos Ribeiro – 24.01.2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isso?