03 maio 2018

JESUS, SEU PATRÃO OU SEU AMIGO?

Vocês são meus amigos (Jo 15, 14)
04 de abril de 2018.
Diante de Jesus, como é que você se sente: como um servo ou como um amigo? Essa pergunta pode ajudar você a entender o seu relacionamento com Jesus, e a melhorá-lo. Você o sente como um patrão ou como um amigo?
Jesus falou claro: ‘eu não chamo vocês de servos, mas de amigos’. O servo não sabe aonde o seu senhor vai. E eu contei a vocês tudo que ouvi do meu Pai. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos. Vocês serão meus amigos se fizerem o que lhes mando: amem-se uns aos outros. Então, Jesus nos disse que não nos trata como servos, mas como amigos. Ele dá sua vida por nós. É este o amor maior que alguém pode demonstrar por seus amigos: dar a vida por eles. Ele é nosso melhor amigo. E, claro, quer que nos comportemos como seus amigos, não como seus servos.
O que seria um relacionamento de servo e patrão? Vamos pensar... "Servo" seria o escravo, o criado ou, mais brandamente o empregado. "Senhor" é o patrão, o dono, o empregador. O relacionamento entre o servo e o patrão é marcado ao menos por três atitudes: distância, medo, submissão. O servo sente que o seu patrão está num patamar mais elevado que o seu, que ele pertence a outra classe social. Há distância entre eles, por mais cordial que possa ser o seu relacionamento. E há sempre um medo reverente no servo. O senhor pode fazer-lhe uma advertência, castigá-lo ou mesmo demiti-lo. Há sempre medo nesse relacionamento desigual. O servo cumpre ordens, obedece sem discutir.  A palavra de Jesus foi clara: ‘vocês são meus amigos’. Em nosso relacionamento com Jesus, não cabe, portanto, distância, medo e submissão servil.
Já entre amigos, o relacionamento é marcado por outras atitudes: proximidade, confiança, confidência e partilha de vida. O amigo põe a mão no ombro do seu amigo e caminham juntos, sem distância. São pessoas no mesmo nível, partilhando situações em comum. Proximidade! Não há lugar para medo, receio, temor entre eles. Entre amigos, reina a confiança! Podem até expor pontos de vista diferentes, queixar-se, discordar... A confiança é a base do diálogo.  Amigos também partilham segredos, projetos, planos. São confidentes em muitas situações. E mais: o amigo é capaz de se sacrificar pelo outro. E de muitos modos: é um empréstimo, é a disponibilidade de tempo quando o outro precisa de apoio, é a presença nos momentos importantes de sua vida, alegres ou tristes. Proximidade, confiança, confidência, partilha de vida. São essas as atitudes que nos convêm em nosso relacionamento com Jesus.
Vamos guardar a mensagem
Jesus agiu exatamente como um bom amigo.  Fez-se próximo de nós: sem deixar de ser Deus, assumiu nossa humanidade, para ser Deus conosco, Emanuel. Confiou em nós. Quando ainda vivíamos longe de Deus, ele deu o primeiro passo, apostando em nós, partilhando conosco o sonho do Reino, entregando-nos a sua missão. Contou-nos os segredos do Reino de Deus, revelou-nos o coração do Pai, fez-nos seus confidentes. E sacrificou sua vida por nós, para expiar os nossos pecados, morrendo em nosso lugar. Ele é o amigo verdadeiro. E espera que nós respondamos também com a mesma moeda, com o mesmo amor. Amando-o e amando os nossos irmãos e irmãs.
Vocês são meus amigos (Jo 15, 14)
Vamos rezar a Palavra
Senhor Jesus,
Tua palavra, hoje, é uma boa oportunidade para examinarmos nosso relacionamento contigo. Por não te conhecer suficientemente ou por fazer de ti uma imagem de alguém muito distante, às vezes, nos sentimos mais servos do que teus amigos. Aceitar tua amizade, Senhor, é reconhecer a tua proximidade desde a encarnação e o imenso amor por nós que te levou à cruz. Ajuda-nos, Senhor, a responder a esse grande amor com a adesão à tua vontade e o amor pelos nossos irmãos e irmãs. Obrigado, Senhor, porque és nosso amigo. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vamos viver a Palavra
Na oração, cultivamos a afeição e a adesão ao nosso grande amigo Jesus. Desde o começo desse mês, venho lhe convidando... e vou repetir o desafio: NESTE MÊS DE MAIO, REZE O TERÇO TODO DIA. Hoje, primeira sexta-feira do mês, é dia dos mistérios dolorosos. Se topar o desafio, me avise.

Pe. João Carlos Ribeiro – 04.05.2018

6 comentários:

  1. Obrigada Padre João Carlos por nos proporcionar essa meditação diária que nos fala tanto ao coração e alma!!! Sim à oração diária do Santo Terço

    ResponderExcluir
  2. Sim a oração diária do terço só nos fortalece.🙏

    ResponderExcluir
  3. PR João Carlos gostaria que o senhor me falasse sobre a oracao das 5 chagas de Jesus que é a oração preferida do Papa Francisco é como um terct ,???? Que a paz esteja contigo hoje e sempre ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo4/5/18 20:50

      Padre boa tarde, "Deus conosco" Que maravilha quando podemos dizer Deus conosco, imprecionante o poder dessa frase, como é maravilhoso para nós sentirmos que Jesus Cristo,sendo o próprio Deus não se fez Senhor, se fez Amigo, aliás em outras passagens bíblicas Jesus se fez Servo, lavando nossos pés e dizendo assim:"o filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, que lição nos dá o próprio Deus, e nós nessa corrida frenética por posição e poder. Nos sentimos magoados, melindrados, quando alguém não corresponde aos nossos desejos e caprichos de sermos Reis , sim sermos Reis, pois, é isso mesmo que muitos de nós desejariamos ser "Reis " ostentar poder e glórias, isso mesmo é o que testemunhamos até na nossa própria família, pessoas que se acham donas, possuidoras da vida do outro, pessoas idosas,que nos dão maus exemplos, que se sentem donas da nossa liberdade, e que por isso mesmo cobram, a nossa responsabilidade e exigem uma dedicação exclusiva,pessoas que se dizem Católicas cristãs, mas, que passaram pela vida e nunca compreenderam a mensagem de Cristo, de Amor,de misericórdia e de desapego das coisas materiais e de nós mesmos. Padre estou CONFIDENCIANDO ISSO porquê esse é o fato em nossa casa, e quando eu vejo Jesus falar em ser nosso Amigo,eu fico a imaginar quanta pequenez dessa irmã que chega a velhice e que nunca perdeu a postura de um Rei, é triste para nós sabermos que aos noventa e cinco anos essa nossa irmã jamais perdeu a majestade, e nós seremos agora os seus SERVIÇAIS, porque estamos passando por isso, estamos sendo impedidos de exercer a nossa liberdade,pois essa nossa irmã, que é avó de minha esposa, veio morar conosco e não nos deixa mais sossegados, não podemos sair de casa a noite , pois essa criatura não fica só, vivemos presos em nossa própria casa, imprecionante como nossa vó nos afronta, certa noite comentávamos no jantar em sair para visitar um amigo à noite, e para surpresa nossa ao sairmos do quarto já pelas dez horas da noite encontramos nossa vó sentada numa cadeira dizendo que se preciso fosse dormiria naquela cadeira, mas, queria ver se sairíamos sem leva-la conosco, o cúmulo dos absurdos, nunca imaginei que fosse passar por isso após me casar e constituir família, que Deus nos dê sabedoria para que' como cristãos que somos, administrarmos da melhor maneira possível essa situação, que a palavra do senhor possa nos fortalecer na fé cristã, dando-nos força para aceitarmos nossa cruz com muito amor e resignação. Que Deus tenha misericórdia de todos nós, e que ele nos dê sabedoria para de que de forma consciente e esclarecedora possamos nós, passar toda mensagem do santo evangelho a nossa vó, trazendo ela para a realidade de Cristo, que sendo ele o próprio Deus, se fez Servo e não senhor, boa noite a todos.

      Excluir
  4. Bela mensagem, muito obrigada.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião.