13 março 2018

LOUVADO SEJA O DEUS E PAI DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Meu Pai trabalha sempre, portanto também eu trabalho (Jo 5, 17)

14 de março de 2018.

Quase todo mundo diz que crê em Deus. Ficamos até satisfeitos com isso. Mas, em que Deus realmente crê? Claro, só há um Deus, é nesse que cremos. Certo. Será que muita gente que tem uma imagem confusa de Deus, na verdade, crê mesmo é nessa imagem confusa que faz de Deus? Pode ser, não é verdade?
Quem sabe direitinho quem é Deus? Bom, o povo de Israel compreendeu muita coisa de Deus, ao longo de sua história. Deus fez aliança com eles, se revelou a esse seu povo. Então, seu testemunho de fé, nas Escrituras, nos mostra muito desse Deus que se manifestou a Moisés e aos profetas, libertando o povo da escravidão, dando-lhes uma lei e uma terra. Esse Deus libertador prometeu-lhes também o Messias. E o Messias veio, foi Jesus. Mas, eles tiveram dificuldade de reconhecê-lo.
Os que acolheram Jesus como Messias reconheceram que ele era o filho unigênito de Deus. Perceberam que sua vida, suas atitudes, sua morte e ressurreição manifestavam com clareza quem era esse Deus que havia se revelado a Israel.  O Filho é quem sabe quem é o Pai. E o Filho revelou que o Deus único que Israel conheceu é Pai, um pai onipotente e amoroso, não simplesmente um senhor poderoso e distante. Um pai de família, preocupado com os seus filhos. Não um fiscal marcando o que a gente faz de bom e de ruim. E Pai, não só dos filhos de Israel, mas Pai amoroso de cada homem ou mulher, gente criada por ele à sua imagem e semelhança. Pai, que é Deus junto com o Filho. E os dois nos comunicam uma terceira pessoa, o Santo Espírito, os três compondo a Trindade Santa, o único Deus. Pela obra de Jesus, o Pai dá a cada filho o seu Espírito. Assim, quem se une a Jesus, pelo batismo, recebe a adoção filial, torna-se filho de Deus.
O Filho revela o Pai. Veja essas palavras do Senhor: “Meu Pai trabalha sempre, portanto também eu trabalho. O que o Pai faz, o Filho o faz também. Assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá a vida, o Filho também dá a vida a quem ele quer”. Vendo Jesus no seu trabalho missionário, se pode compreender quem é o Pai. E Jesus disse mais: o Pai deu ao filho o poder de julgar.
A maior parte dos religiosos do tempo de Jesus irritou-se com essas coisas que Jesus revelou sobre Deus. Isso abalava o seu modo de viver a religião e de organizar a vida em sociedade. Jesus mostrava, com suas palavras e suas atitudes, que Deus estava mais preocupado com as pessoas do que com as leis, as normas, por mais religiosas que fossem.
Vamos guardar a mensagem
Jesus nos revela o Pai. Com ele, vamos entendendo que Deus é uma comunidade de pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. O que Jesus revelou sobre Deus foi o que mais escandalizou o seu povo. Quando dizemos que cremos em Deus estamos dizendo que cremos no Deus e Pai de Jesus Cristo, nele e em seu único Filho e no Santo Espírito. Cremos no Deus uno e trino que Jesus revelou. Na oração, tratamos o Pai com amor e proximidade, chamando-o de Pai, como Jesus ensinou.
Meu Pai trabalha sempre, portanto também eu trabalho (Jo 5, 17)

Vamos acolher a mensagem
Senhor Jesus,
Tuas atitudes e tuas palavras nos fazem compreender quem é o Pai, o Deus que Israel conheceu ao longo de sua história. Hoje, vamos te pedir como teu discípulo Felipe: “Senhor, mostra-nos o Pai”. Queremos conhecê-lo, amá-lo e obedecê-lo, como filhos. Lembramos bem o que disseste a Felipe: “Quem me vê, vê o Pai”. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vamos praticar a Palavra
Reze hoje, devagar, e mais de uma vez durante o dia, o PAI NOSSO. Nessa oração, Jesus nos ensinou a falar com o Pai.

Pe. João Carlos Ribeiro – 13.03.2018