PE. JOÃO CARLOS - BLOG DA MEDITAÇÃO DA PALAVRA: o pai de vocês é o diabo
Mostrando postagens com marcador o pai de vocês é o diabo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador o pai de vocês é o diabo. Mostrar todas as postagens

A VERDADE QUE NOS LIBERTA




06 de março de 2022

5a. Semana da Quaresma

36º dia da caminhada quaresmal


EVANGELHO


Jo 8,31-42

Naquele tempo, 31Jesus disse aos judeus que nele tinham acreditado: “Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, 32e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. 33Responderam eles: “Somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém. Como podes dizer: ‘Vós vos tornareis livres’?”
34Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. 35O escravo não permanece para sempre numa família, mas o filho permanece nela para sempre. 36Se, pois, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres. 37Bem sei que sois descendentes de Abraão; no entanto, procurais matar-me, porque a minha palavra não é acolhida por vós. 38Eu falo o que vi junto do Pai; e vós fazeis o que ouvistes do vosso pai”.
39Eles responderam então: “Nosso pai é Abraão”. Disse-lhes Jesus: “Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão! 40Mas agora, vós procurais matar-me, a mim, que vos falei a verdade que ouvi de Deus. Isto, Abraão não o fez. 41Vós fazeis as obras do vosso pai”.
Disseram-lhe, então: “Nós não nascemos do adultério, temos um só pai: Deus”. 42Respondeu-lhes Jesus: “Se Deus fosse vosso Pai, certamente me amaríeis, porque de Deus é que eu saí, e vim. Não vim por mim mesmo, mas foi ele que me enviou”.

MEDITAÇÃO


Vocês conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês (Jo 8, 32)

Todo mundo quer ser livre e viver na liberdade. Um sonho maravilhoso do coração humano. Ser livre é não ser escravo. E foi para isso que Jesus veio nos libertar.

Jesus estava dialogando com alguns que acreditaram nele. Mas, eles não estavam ainda muito convertidos. Jesus estava insistindo para que eles permanecessem na sua Palavra, para assim serem realmente seus discípulos, conhecerem a verdade e serem libertados pela verdade.

Claro, que eles acharam que não estavam precisando de serem libertados, porque já eram livres. É o que ocorre a muita gente hoje. Já se acham livres, não precisam de Jesus para serem libertados. Esses que estavam conversando com Jesus disseram logo: nós somos filhos de Abraão, nunca fomos escravos, nós já somos livres.

Já que falaram de Abraão, achando-se filhos e descendentes livres do pai Abraão, Jesus aproveitou para dizer-lhes que, sendo assim, eles estavam agindo completamente diferente de Abraão, porque estavam querendo acabar com ele. ‘Por que vocês não fazem as obras de Abraão?’, perguntou Jesus. O pai de vocês não é Abraão, é outro. Vocês fazem a obra dele. Ih, isso rendeu uma boa discussão.

Jesus sempre dizendo que, na verdade, eles não eram livres. Eles estavam fazendo a obra de outro pai, não a obra de Abraão. Eles eram escravos do pecado. Igual a esse outro pai deles que é homicida desde o início, o pai da mentira. Mais pra frente Jesus disse quem era o pai deles: o Inimigo, o Diabo. A confusão foi grande, basta dizer como terminou: eles pegaram pedras e queriam apedrejar Jesus.


Guardando a mensagem

Para sermos realmente livres, precisamos permanecer na Palavra de Jesus, isto é, vivê-la, praticá-la. Assim, seremos seus discípulos, conheceremos a verdade e a verdade nos libertará. Aquelas pessoas com quem Jesus estava discutindo não reconheciam o seu pecado, a sua condição de rejeição ao Filho que o Pai enviou e o desejo homicida que estava no seu coração. Olha o que Jesus disse a eles: “Quem comete o pecado é escravo do pecado. Vocês querem me matar, porque eu lhes disse a verdade que ouvi de Deus”. Para eles e para nós, fica o convite de Jesus. Permaneçamos na sua Palavra para conhecermos a verdade e sermos libertados por ela. Para sermos realmente livres, é preciso que ele nos liberte.

Vocês conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês (Jo 8, 32)

Rezando a Palavra

Senhor Jesus,
reconhecemos nossa condição de pecadores, nossa inclinação para o mal. Mas, não queremos viver como escravos, filhos do mal. Queremos ser livres e viver como filhos de Deus. É a tua Palavra que nos liberta. Ela nos revela a grandeza do amor de Deus, que te enviou para nos resgatar. Tu pagaste, com teu sangue, o preço de nossa liberdade. Ajuda-nos a viver libertos da escravidão do pecado. Ajuda-nos a viver como filhos, livres, não como escravos. Liberta-nos, Senhor, de todo o mal. Ajuda-nos a enfrentar os dias difíceis de nossa história com mais consciência e mais solidariedade. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Você, examinando bem sua vida, de repente, pode se reconhecer prisioneiro, prisioneira de algum hábito prejudicial à saúde, à vida em família, à comunhão com Deus. Hora de viver na liberdade dos filhos de Deus. Viver na liberdade de Cristo. Não se deixar escravizar pelo mal.

Comunicando

Quarta-feira próxima, daqui a oito dias, quarta-feira da semana santa, nós realizaremos a VIA SACRA DA FRATERNIDADE no centro do Recife. A concentração é no pátio de São Pedro, às 7 da manhã. Depois de caminharmos com a cruz nas 14 estações, nas ruas do comércio do centro da cidade, entraremos na Basílica do Carmo. A Santa Missa, no encerramento da via sacra da fraternidade, será presidida pelo arcebispo dom Fernando Saburido será transmitida pela TV EVANGELIZAR.

Pe. João Carlos Ribeiro, sdb

VIVER NA LIBERDADE DE CRISTO


24 de março de 2021


EVANGELHO


Jo 8,31-42

Naquele tempo, 31Jesus disse aos judeus que nele tinham acreditado: “Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, 32e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. 33Responderam eles: “Somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém. Como podes dizer: ‘Vós vos tornareis livres’?”
34Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. 35O escravo não permanece para sempre numa família, mas o filho permanece nela para sempre. 36Se, pois, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres. 37Bem sei que sois descendentes de Abraão; no entanto, procurais matar-me, porque a minha palavra não é acolhida por vós. 38Eu falo o que vi junto do Pai; e vós fazeis o que ouvistes do vosso pai”.
39Eles responderam então: “Nosso pai é Abraão”. Disse-lhes Jesus: “Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão! 40Mas agora, vós procurais matar-me, a mim, que vos falei a verdade que ouvi de Deus. Isto, Abraão não o fez. 41Vós fazeis as obras do vosso pai”.
Disseram-lhe, então: “Nós não nascemos do adultério, temos um só pai: Deus”. 42Respondeu-lhes Jesus: “Se Deus fosse vosso Pai, certamente me amaríeis, porque de Deus é que eu saí, e vim. Não vim por mim mesmo, mas foi ele que me enviou”.

MEDITAÇÃO

Vocês conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês (Jo 8, 32)

Todo mundo quer ser livre e viver na liberdade. Um sonho maravilhoso do coração humano. Ser livre é não ser escravo. E foi para isso que Jesus veio nos libertar.

Jesus estava dialogando com alguns que acreditaram nele. Mas, eles não estavam ainda muito convertidos. Jesus estava insistindo para que eles permanecessem na sua Palavra, para assim serem realmente seus discípulos, conhecerem a verdade e serem libertados pela verdade.

Claro, que eles acharam que não estavam precisando de serem libertados, porque já eram livres. É o que ocorre a muita gente hoje. Já se acham livres, não precisam de Jesus para serem libertados. Esses que estavam conversando com Jesus disseram logo: nós somos filhos de Abraão, nunca fomos escravos, nós já somos livres.

Já que falaram de Abraão, achando-se filhos e descendentes livres do pai Abraão, Jesus aproveitou para dizer-lhes que, sendo assim, eles estavam agindo completamente diferente de Abraão, porque estavam querendo acabar com ele. ‘Por que vocês não fazem as obras de Abraão?’, perguntou Jesus. O pai de vocês não é Abraão, é outro. Vocês fazem a obra dele. Ih, isso rendeu uma boa discussão.

Jesus sempre dizendo que, na verdade, eles não eram livres. Eles estavam fazendo a obra de outro pai, não a obra de Abraão. Eles eram escravos do pecado. Igual a esse outro pai deles que é homicida desde o início, o pai da mentira. Mais pra frente Jesus disse quem era o pai deles: o Inimigo, o Diabo. A confusão foi grande, basta dizer como terminou: eles pegaram pedras e queriam apedrejar Jesus.

Guardando a mensagem

Para sermos realmente livres, precisamos permanecer na Palavra de Jesus, isto é, vivê-la, praticá-la. Assim, seremos seus discípulos, conheceremos a verdade e a verdade nos libertará. Aquelas pessoas com quem Jesus estava discutindo não reconheciam o seu pecado, a sua condição de rejeição ao Filho que o Pai enviou e o desejo homicida que estava no seu coração. Olha o que Jesus disse a eles: “Quem comete o pecado é escravo do pecado. Vocês querem me matar, porque eu lhes disse a verdade que ouvi de Deus”. Para eles e para nós, fica o convite de Jesus. Permaneçamos na sua Palavra para conhecermos a verdade e sermos libertados por ela. Para sermos realmente livres, é preciso que ele nos liberte.

Vocês conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês (Jo 8, 32)

Rezando a Palavra

Senhor Jesus,
Reconhecemos nossa condição de pecadores, nossa inclinação para o mal. Mas, não queremos viver como escravos, filhos do mal. Queremos ser livres e viver como filhos de Deus. É a tua Palavra que nos liberta. Ela nos revela a grandeza do amor de Deus, que te enviou para nos resgatar. Tu pagaste, com teu sangue, o preço de nossa liberdade. Ajuda-nos a viver libertos da escravidão do pecado. Ajuda-nos a viver como filhos, livres, não como escravos. Neste tempo tão difícil em que estamos vivendo, Senhor, ajuda-nos a não ser dominados pelo mal que teima em nos querer de olhos fechados para a realidade e insensíveis ao grande sofrimento do nosso povo vitimado pelo coronavírus e pela má gestão da crise sanitária. Liberta-nos, Senhor, de todo o mal.  Ajuda-nos a enfrentar essa pandemia com mais consciência e mais solidariedade. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Vivendo a palavra

Você, examinando bem sua vida, de repente, pode se reconhecer prisioneiro, prisioneira de algum hábito prejudicial à saúde, à vida em família, à comunhão com Deus. Hora de viver na liberdade dos filhos de Deus. 

Em nossas escadaria quaresmal, subimos hoje o 36º degrau. Viver na liberdade de Cristo. Não se deixar escravizar pelo mal. 

O  convite é pra você, hoje, participar conosco do encerramento da Novena de Nossa Senhora Auxiliadora. Às 14:30, teremos a consagração de nossas famílias a Nossa Senhora, pedindo-lhe a proteção contra o coronavírus. A consagração será transmitida pelo Youtube, Facebook e o aplicativo Tempo de Paz.  

Pe. João Carlos Ribeiro

Postagem em destaque

A SERENIDADE É O BRILHO DA FÉ

28 de junho de 2022 Terça-feira da 13ª Semana do Tempo Comum  EVANGELHO Mt 8,23-27 Naquele tempo, 23Jesus entrou na barca, e seus discípulos...

POSTAGENS MAIS VISTAS