01 janeiro 2015

Os sete pecados capitais

Os sete pecados capitais


O jornal Correio Braziliense publicou recentemente um interessante artigo que levava esse título: “A educação e as sete virtudes capitais”. O autor, Isaac Roitman, integra a secretaria da criança do Distrito Federal. Ele tomou os sete pecados capitais e sugeriu que a educação os transformasse em virtudes capitais, uma boa ideia.


Gula, avareza, inveja, ira, soberba, luxúria e preguiça: são os sete pecados capitais. São dados como capitais, porque originam outros.


A gula consiste em comer além do necessário e a toda a hora. O oposto é a fome, pensa ele.. É preciso assegurar o direito ao alimento, sem desperdícios. “O pão de cada dia nos dai hoje”, ensinou Jesus em sua oração.


A avareza é colocar o dinheiro acima de tudo e negar-se a partilhar o que tem.  A avareza tem que ser substituída pela partilha, pelo compromisso com a distribuição de renda na sociedade, e o cultivo de um coração solidário. Jesus ensinou que não se pode servir a dois senhores, a Deus e ao dinheiro. Um deles há de ser o seu deus.


A ira, em que a pessoa perde o controle emocional pela raiva, o ódio, a vingança, a violência, tem que ser domada pela tolerância, pela paciência, pela compreensão. Jesus ensinou a perdoar e perdoar sempre, até setenta vezes sete vezes.


A soberba, que se caracteriza pela pretensão de superioridade, deve ser substituída pela humildade, pela simplicidade, pelo sentimento de fraternidade.  Amar o próximo como a si mesmo, ensinou Jesus.


A luxúria, que consiste no apego aos prazeres carnais e à sensualidade, pode ser substituída pela apreciação prazerosa do belo, do ético, do bom; pela alegria verdadeira encontrada nas coisas simples, na convivência com a natureza, na amizade, no amor. Quem ama, conheceu a Deus, escreveu São João.


E fica faltando a Preguiça. Ela paralisa a pessoa diante das oportunidades e das próprias obrigações. É mudar a preguiça em responsabilidade, em motivação para conquistar o que a vida tem de bom e de bonito.


“Enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos”, diz a carta aos Gálatas (Gl 6,10)

Para transformar os pecados em virtudes capitais, o autor crê que a educação é o melhor instrumento. E insiste que se deva começar já e, sobretudo, desde a mais tenra infância.

4 comentários:

Anônimo disse...

A PALAVRA DE DEUS É CLARA. ..
TUDO O QUE É DEMASIADO É PECADO. ..
MUITO BOA ESSA ENQUETE

izabel Cristina disse...

Adorei padre João. Carlos

Aucilene Rodrigues disse...

Essa enquete foi muito boa Padre João Carlos.

do carmo sena disse...

Obrigado Padre João Carlos por ter colocado esse enquete ,foi muinto bom pq muintas vezes nos esquecemos de alguns desses sete pecados capitais.