18 outubro 2011

Mil razões para viver

A felicidade não está em a gente ter alcançado o que queria. A felicidade é estar no caminho certo para conseguir o que a gente quer. Quem não tem mais sonhos pra realizar, perde a graça de viver.

Simeão tinha um sonho, pediu a Deus pra não morrer antes de ver o Messias. Quando o menino Jesus foi apresentado no Templo, ele o tomou nos braços e disse que já podia morrer em paz. Tinha realizado o seu sonho. 
Mas, ele podia ter reformulado o seu sonho. Viu o Messias, ótimo. Agora, era preciso vê-lo atuando, pregando o Reino, agindo com a força de Deus. Aí teria mais razões para viver. Então, não siga o exemplo de Simeão. Seu sonho não pode terminar quando conseguir sua casa própria, ou seu emprego estável, ou a sua aposentadoria. Quem não sonha, se acomoda, esmorece, adoece, morre antes da hora.

Veja o exemplo de Dom Hélder. Foi uma vida toda pela justiça, pela liberdade. Construiu residências populares no Rio. Fundou o Banco da Providência, para incentivar a solidariedade. Ajudou a criar a CNBB, pra Igreja ter mais o pé no chão. No Recife, ensinou o povo a ler a Bíblia em mutirão. Destinou terras à reforma agrária. Saiu pelo mundo, denunciando a fome e a tortura, em plena ditadura. O sonho era um só: a fé em Deus e o amor aos irmãos construírem um mundo mais justo. Quando se aposentou, sem mais a responsabilidade de uma Diocese, organizou as obras de Frei Francisco, para socorrer os pobres das ruas. E saiu país afora convocando a sociedade para uma grande campanha: "ano 2000 sem miséria". E quando foi pro céu, não deixou o sonho falir. Tanto, que muitas pessoas contagiadas  pelo seu exemplo, continuam hoje a sua obra. Foi ele quem escreveu: "tenho mil razões para viver".

Então, mantenha os seus sonhos de pé. Já conseguiu muita coisa? Ótimo, mas não é hora de polir suas medalhas. É hora de ir mais adiante. Encontrar novos sonhos, para completar os antigos. Se ainda não conseguiu realizá-los, reformule-os, redimensione-os, e vá atrás deles. A gente precisa de sonhos, de ideais... a felicidade não é alcançá-los, é estar indo na direção deles. Alegre-se com o que já conseguiu. Festeje os novos progressos que está fazendo. Festeje cada gol. Não deixe pra festejar só quando ganhar o título.

E por falar em título, o apóstolo Paulo deixou escrito: "Os atletas (nos jogos, como na Olimpíada) esforçam-se para ganhar um louro, uma medalha, um prêmio simbólico. Nós corremos para ganhar um prêmio muito especial, a vida eterna". Ele comparou nossa vida de fé com uma corrida olímpica, na qual disputamos um prêmio. Pra manter o pique da corrida, o atleta precisa estar engajado pra valer naquela causa, treinar muito, balancear sua alimentação, entre outas coisas.  Tem que ter o sonho de ganhar a corrida, confiar que tem chances de ganhá-la e esforçar-se para tanto. Se pensar que não tem chance, esmorece. Se achar que não tem mais força, fica para trás. Se não tiver capacidade de renúncia, fracassa.

Conclusão: Alimente ideais nobres na sua vida, independente da sua idade e do que já conseguiu na vida. Não abra mão de seus sonhos. Procure realizá-los, com planejamento, disciplina e perseverança. É o sonho que nos mantém de pé. Não siga o exemplo de Simeão. Siga o exemplo de Dom Hélder. Você tem mil razões para viver.

Pe. João Carlos Ribeiro