16 março 2018

PALAVRAS QUE ENCANTAM


Ninguém jamais falou como este homem (Jo 7, 46)
Uns, contra. Outros, a favor. Uns diziam que ele era um profeta, o messias, quem sabe. Outros duvidavam: o Messias não viria da Galileia, mas de Belém. Os guardas foram prendê-lo a mando dos sumo-sacerdotes. Não tiveram coragem. Nicodemos pediu calma no Sinédrio. Os contra xingaram o povo de ignorante e maldito. E mandaram Nicodemos estudar mais as Escrituras. Uns, contra. Outros a favor de Jesus.
O velho profeta Simeão tinha dito a Maria que o seu filho seria um sinal de contradição, quando os pais levaram a criança para o resgate do primogênito no Templo. “Eis que este menino foi posto para queda e para o soerguimento de muitos em Israel e como um sinal de contradição” (Lc 2, 34).  
Os guardas, ao explicar às autoridades o fracasso de sua missão de prender Jesus, disseram uma coisa impressionante: “Ninguém jamais falou como esse homem”. De fato, as reações narradas nesse texto foram reações depois de ouvirem as suas palavras. E que palavras foram essas? Elas estão um pouco antes e um pouco depois desse texto de hoje.
O que Jesus estava pregando tem a ver com a festa que eles estavam celebrando, a festa das Tendas (o mesmo que festa das Cabanas). A festa das Tendas era uma das três grandes peregrinações do ano (Páscoa, Tendas e Pentecostes). Essa festa celebrava o cuidado de Deus com o seu povo, manifesto de maneira especial quando ele peregrinava no deserto e morava em tendas. A festa é celebrada em sete dias de preparação, com a grande festa no oitavo dia. Nessa festa, havia importantes ritos da água, do pão e da luz. Deus que cuidou do seu povo no deserto providenciou-lhe água tirada da rocha, o maná que caía do céu e o acompanhamento da coluna luminosa.
As palavras de Jesus nesse contexto da festa das Tendas foram: “Quem tiver sede, venha a mim e beba”. Ele é a água da vida. “Eu sou a luz do mundo”. Quem o segue, não anda nas trevas. “Eu sou o bom pastor. Dou a vida pelas minhas ovelhas”. Jesus é o pastor enviado pelo Pai para cuidar do seu rebanho. São palavras que atualizam a proximidade de Deus que cuida com carinho do seu povo, nos momentos difíceis de sua história. Palavras que encantam.

E por que temos pessoas que se posicionam contra Jesus? Os do contra – os grupos que controlavam o Templo (fariseus, saduceus e anciãos) estavam movidos pela defesa dos seus interesses de controle da religião, do templo e do povo. Junte-se a isso o ciúme, a inveja e o preconceito. Preconceito contra a região da Galileia, preconceito contra o povo, taxado de ignorante da Lei e raça maldita. Contra também estavam elementos do povo influenciados pelos fariseus ou pelos poderosos senhores de terra, os anciãos. Esses fecharam o coração para Jesus e para suas palavras reveladoras da proximidade de Deus.
Vamos guardar a mensagem
Hoje, é difícil alguém falar contra Jesus, em nosso mundo ocidental. Mas, ninguém se engane. Não falam mal de Jesus, mas atacam a sua Igreja, desprezam seus ministros, ridicularizam a fé dos mais simples. Mas, isso não é o mais triste. O mais preocupante é ver gente travestida de cristão, usando o nome de Deus em vão para defender seus interesses de poder, o seu status quo; gente movida pelos mesmos preconceitos contra os pobres e os sem oportunidade.
Somos discípulos e discípulas de Jesus. Deixemo-nos encantar por suas palavras. Convertamo-nos à grande verdade que elas revelam: Deus nos ama e cuida de nós. Jesus é Deus mesmo cuidando da gente.
Ninguém jamais falou como este homem (Jo 7, 46)
Vamos rezar a Palavra
Rezemos com as palavras do Salmo 23 (22), o Salmo do Deus Pastor que cuida de nós.
"O Senhor é meu pastor, nada me faltará.
Em verdes prados, ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes,
restaura as minhas forças. Pelos caminhos retos, ele me leva, por amor do seu nome.
Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois tu estás comigo.
Teu bordão e teu cajado são a minha segurança”.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Vamos viver a Palavra
Já estamos, hoje, no 31º da Quaresma. Você está aproveitando bem este tempo de penitência, oração e caridade? Amanhã, vamos celebrar o 5º Domingo da Quaresma. Tome um propósito: reservar o seu melhor horário de domingo para estar em oração na Santa Missa, com a sua comunidade.

Pe. João Carlos Ribeiro – 16.03.2018

Nenhum comentário: