21 dezembro 2017

AS SURPRESAS DE DEUS NO ENCONTRO DE DUAS MULHERES GRÁVIDAS

MEDITAÇÃO
PARA A QUINTA-FEIRA,
DIA 21 DE DEZEMBRO

Bendito é o fruto do teu ventre (Lc 1, 42)
A visita de Maria à sua prima Isabel é uma cena que você conhece bem. É, inclusive, a meditação da segunda dezena dos mistérios gozosos do Terço. Ao saber da gravidez de risco de sua prima idosa, Maria logo viajou para a Judeia. Chegando, entrou na casa e saudou Isabel. O bebê de seis meses de gestação pulou de alegria no ventre de Isabel e ela cheia do Espírito Santo disse coisas maravilhosas sobre Maria e sobre Jesus. Vamos prestar atenção no que Isabel disse, aliás, proclamou quase aos gritos.
O que Isabel falou com tanta ênfase e entusiasmo pode ser organizado em sete afirmações: Tu és bendita entre as mulheres;  O fruto do teu ventre é bendito; Eu não mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar;  A tua saudação chegou aos meus ouvidos; E a criança pulou de alegria no meu ventre; Bendita é aquela que acreditou; O que o Senhor lhe prometeu será cumprido. Sete afirmações.
Isabel dá um belo testemunho sobre Jesus. Mas, o não separa  de sua mãe. Ele é o bendito fruto do ventre de Maria, seu filho bendito. Ele é o Senhor. “Ela é a mãe do meu Senhor”, disse Isabel. Jesus é filho de Deus e de Maria. Ela é grande pela sua fé. “Bem-aventurada aquela que acreditou”.
Vejamos: quanto tempo de gravidez tem Maria nesse momento? Bom, quando o anjo lhe comunicou que engravidaria por obra do Espírito Santo, naquela mesma hora ficou sabendo da gravidez de sua prima. E, segundo o evangelho, partiu apressadamente para encontrá-la. Então, mesmo que tenha demorado alguns dias de viagem, ela está com menos de um mês de gravidez, no máximo duas ou três semanas.  
Ao chegar à casa de Isabel, a saudação que ela dirigiu à prima - com certeza um simples  Shalom, como todo hebreu piedoso fazia -  provocou uma revolução em Isabel e no seu bebê de seis meses de gestação. Ele se contorceu de alegria. Ela ficou cheia do Espírito Santo. E uma das coisas que proclamou com entusiasmo foi “bendito é o fruto do teu ventre”. E mais: que Maria era a mãe do seu Senhor. Conclusão:  neste embriãozinho, em suas primeiras semanas de gestação, Isabel, iluminada pelo Espírito, já enxerga o seu Senhor, o Messias. Que grande lição para nossa sociedade que caminha a passos acelerados para a liberalização do aborto. A vida humana existe desde a concepção. Nosso dever é protegê-la.
Vamos guardar a mensagem de hoje
O testemunho de Isabel sobre Jesus é maravilhoso:  ele é o bendito fruto de Maria, a bendita entre as mulheres. Ele é o Senhor, sua origem é divina. E ela o reconhece, pelo Espírito Santo, em suas primeiras semanas de vida uterina. A vida humana já existe desde a concepção. A vida é sagrada. Sejamos seus guardiões.
Bendito é o fruto do teu ventre (Lc 1, 42)
Vamos acolher a mensagem com uma prece
Senhor Jesus,
a visita de tua mãezinha à sua prima necessitada, em sua condição de idosa e gestante, era já uma imagem de tua visita à nossa humanidade. Inclusive, ela se demorou lá por três meses, como tu te demorast  e por três anos em teu ministério público. Na oração diária, sempre repetimos as palavras do cântico de Zacarias: “Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo”. Tua primeira vinda foi celebrada, então, como uma visita, “a visita do sol nascente que vem iluminar os que estão nas trevas”. Obrigado, Senhor, por tua visita, por tua primeira vinda. Agora, toda a Igreja aguarda e clama por tua segunda vinda. Vem, Senhor Jesus!
Vamos vivenciar a palavra que meditamos  hoje
Na Ave Maria, repetimos as palavras de Isabel à Maria. “Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre”. Hoje, durante o seu dia, procure repetir várias vezes essa linda prece.

Pe. João Carlos Ribeiro – 21.12.2017