22 novembro 2017

CADÊ AS 100 MOEDAS DE PRATA QUE VOCÊ RECEBEU?

MEDITAÇÃO PARA A QUARTA-FEIRA, DIA 22 DE NOVEMBRO



Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata a cada um e disse: ‘Procurem negociar até que eu volte’ (Lc 19, 13).
Domingo, nós escutamos a parábola dos talentos, no Evangelho de Mateus. Hoje, ocorre uma parábola parecida, desta vez, no Evangelho de Lucas. Bem diz o ditado: “Quem conta um conto, aumenta um ponto”. Sendo basicamente a mesma parábola, há, no entanto, detalhes diferentes em cada um desses evangelhos.
Na narração de domingo, o patrão deu a cada um dos servos uma quantidade diferente de talentos (5 a um, 2 a outro e 1 a outro). Na narração de hoje, em Lucas, o patrão dá a mesma quantia a cada um. Em vez de talento, aparece mina. Mina era uma quantidade de 100 moedas de prata. Então, cada um recebeu 100 moedas de prata. Um lucrou dez vezes mais. Outro lucrou cinco vezes mais. E o terceiro guardou o dinheiro no lenço, amarrou bem e devolveu tal e qual no dia da prestação de contas. Claro, o patrão não gostou nada disso.
Vamos recolher algumas lições:
A primeira lição que podemos tirar é sobre a volta do Senhor. Está dito na introdução desse texto, o porquê de Jesus ter contado esta parábola: “por que eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo”. Jesus é o senhor que foi ser coroado no exterior. Enquanto ele não volta, é tempo de trabalho, de compromisso. Cada um tem seus dons, suas capacidades, suas oportunidades e os deve colocar a serviço da vida, da fraternidade, da missão da Igreja. Uns podem conseguir mais, outro menos. Mas, todos podem contribuir, pois para isso receberam recursos (as moedas de prata). Enquanto o senhor não chega, é preciso trabalhar e muito.
A segunda lição é sobre a prestação de contas. Chega o dia da avaliação, do balanço do que se conseguiu com os recursos que ele nos deixou. O grave será se a gente se apresentar de mãos vazias, com a desculpa de ter tido medo do nível de exigência dele ou qualquer outra desculpa esfarrapada. Nessa parábola, todos receberam por igual, 100 moedas de prata, embora deram frutos em quantidade diferentes. Todos serão cobrados.
A terceira lição, presente nesta narração de Lucas, é a oposição que fizeram para que o senhor não fosse coroado rei. Mandaram até uma embaixada ao estrangeiro, tentando impedir a coroação. Mas, afinal o senhor voltou coroado, rei. Jesus está falando de si mesmo. É ele que, depois da paixão e morte, voltou glorioso ao terceiro dia e retornará no final dos tempos como juiz dos vivos e dos mortos. Num primeiro plano, a história retrata a oposição do povo da antiga aliança a Jesus. Mas, particularmente hoje, há muitas forças opondo-se à Igreja e a Jesus Cristo. E, nisso, a parábola mostra-se também fortemente atual. Também estes opositores serão julgados.
Vamos guardar a mensagem de hoje
Nós somos os empregados que recebemos os recursos para negociar e multiplicá-los. Com os dons que o senhor nos confia, podemos contribuir para que tudo melhore ao nosso redor: a família, a comunidade, a escola, o bairro, o mundo... Não foram poucos os recursos que Deus nos deu: consciência, inteligência, saúde, família, amigos, oportunidades... E esses dons materiais e sociais são pequenos diante dos bens espirituais que ele nos concede: a fé, a intercessão da Virgem Maria, a pertença à Igreja, o dom do Espírito Santo, o perdão dos pecados, a luz de sua Palavra, a presença eucarística de Jesus... Não podemos apenas conservar esses recursos num lenço ou mesmo enterrá-los. Temos que nos empenhar, como servos bons e fiéis, para que haja crescimento, para que apareçam frutos, para que tudo melhore para felicidade nossa, para o bem dos que nos cercam e para a glória do nosso Senhor e Deus.
Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata a cada um e disse: ‘Procurem negociar até que eu volte’. (Lc 19, 13)
Vamos acolher a mensagem de hoje com uma prece
Senhor Jesus,
Sei que são teus os bens que estou administrando  e que deles vou prestar contas. Sei que esta é a hora de empenho, de trabalho, de compromisso. Hora de confiar e empreender, de ousar e ir à luta. Quero ouvir, no final, a tua aprovação: “Muito bem, servo bom” . Senhor, cuida hoje daqueles que estão se julgando inúteis e fracassados. Dá-lhes o ânimo do teu Santo Espírito. Enquanto aguardamos a tua chegada, ou a tua chamada, é tempo de crescimento, de superação, de conquista. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vamos praticar a palavra que meditamos hoje
Você já tem o seu caderno de anotações, o seu diário espiritual? Então, está na hora de conseguir um. A dica de hoje é essa: no seu caderno ou na sua agenda, copie esse versículo do evangelho de hoje: Lucas 19, 28.

Pe. João Carlos Ribeiro – 22.11.2017