10 novembro 2017

A LIÇÃO DA ESPERTEZA DOS DESONESTOS


Os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz (Lc 16, 8)
Jesus contou uma história onde o patrão elogiou o administrador desonesto, porque ele agiu com esperteza. Não aprovou a desonestidade dele. Mas, louvou a sua esperteza, isto é, a maneira sabida com que soube se safar. Foi demitido e, antes de deixar o cargo, encontrou uma forma de não ficar desemparado. Bom, vamos explicar melhor. O empregado foi acusado de esbanjar os bens do patrão e o patrão pediu contas da administração e o demitiu. Portanto, era um sujeito desonesto. E, em vias de ser demitido, ainda arrumou um jeito de se dar bem. Negociou débitos de credores com o patrão, dando-lhes um bom desconto. Assim, saindo, haveria sempre alguém que poderia lhe dar um emprego ou algum amigo a quem recorrer. Jesus chamou a atenção sobre a sagacidade desse mau empregado. Soube se sair bem, o sujeito.
O que queria Jesus com essa observação? Chamar a atenção dos filhos de Deus para sermos igualmente criativos e estratégicos, na hora de enfrentar as dificuldades. Serem igualmente capazes de dar a volta por cima nos desafios da vida, com inteligência, com jogo de cintura. Evidentemente, Jesus não nos quer desonestos, corruptos, fraudulentos como aquele sujeito. Mas, está nos estimulando a sermos propositivos, a não ficarmos esperando que o pior nos aconteça. Ele nos quer gente esperta, construindo saídas, fazendo boas parcerias, planejando novas estratégias. Nada mais triste do que ver cristãos paralisados diante de uma dificuldade, acovardados diante de um problema. É pra gente não se deixar vencer pelos problemas, mas agir com confiança, dando a volta por cima.
E temos alguma coisa que aprender com os filhos deste mundo? Parece que sim. Eles sabem conseguir dinheiro para os seus projetos. É claro que não é para nós imitarmos o modo como eles conseguem recursos, mas podemos ser mais organizados e mais sérios na área financeira. Eles fazem aliança entre si e se protegem. Precisamos ser mais unidos, fazer mais parcerias, trabalhar juntos, nos apoiar mutuamente. Eles planejam o mal contra a família, contra a vida, contra a dignidade humana. O bem também precisa ser planejado, precisamos agir com projetos, com metas, com organização.
Vamos guardar a mensagem de hoje
Jesus elogiou a esperteza do administrador desonesto. Não aprovou a sua desonestidade, mas a sua esperteza. Fez uma constatação: ‘Os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz’ (Lc 16, 8). Ele está dizendo isso para os filhos da luz se tocarem. Olhando para os espertos deste mundo, algumas coisas nós poderíamos aprender deles, sem ser a sua desonestidade. Ser bons não significa ser bobos e desorganizados. Nós podemos ser mais espertos, mais organizados e mais propositivos... É assim, que o com a graça de Deus, o bem vai triunfar.
Os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz (Lc 16, 8)
Vamos acolher a mensagem de hoje com uma prece
Senhor Jesus,
Olhando ao nosso redor, notamos que as coisas poderiam andar melhor em nossa sociedade, se os bons fossem mais unidos; se as pessoas de bem agissem mais em conjunto, de maneira mais organizada; se os cristãos renunciassem ao ciúme, às queixas de uns contra os outros, ao isolamento de cada grupo para atuarem conjuntamente. Tu tens razão, Senhor, se a gente não se junta, não se organiza, não se mexe... os maus tomam conta, decidem, destroem. Culpa nossa.  Falta-nos, Senhor, conversão: conversão ao teu amor, compromisso com a paz, com a família, com a vida, com a fraternidade. Tua palavra, hoje, Senhor, nos inspira, nos alerta, nos impulsiona...  Ajuda-nos, pelo teu Santo Espírito, a pô-la em prática. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.   
Vamos praticar a Palavra que meditamos
Deixe que a palavra inquiete você... Em que espaço ou organização você devia estar participando de maneira mais comprometida e vibrante? Escreva essa pergunta num palpelzinho e o coloque num lugar onde você possa vê-lo hoje mais de uma vez. Em que espaço ou organização você devia estar participando de maneira mais comprometida e vibrante?

Pe. João Carlos Ribeiro – 04.11.16/09.11.2017