03 outubro 2017

FOGO DO CÉU CONTRA OS INIMIGOS


Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para destruí-los? (Lc 9, 54)
Jesus estava indo em peregrinação a Jerusalém. Na verdade, estava iniciando uma longa jornada que o levaria à cruz. O clima não era dos melhores, por isso os próprios discípulos estavam com medo e aconselhavam Jesus a desistir, a não enfrentar possíveis hostilidades por parte das lideranças do seu povo. Mas, Jesus estava decidido. E prosseguia a viagem.
Claro, durante a caminhada, precisavam se arranchar em algum lugar. Assim, faziam os romeiros que iam a pé. Paravam em grandes grupos em praças, em bosques perto de cidades, em paradas conhecidas. Todo ano se repetia essa grande romaria da Páscoa. Normalmente, teriam que atravessar o território da Samaria. Muita gente preferia dar uma volta maior, mas não entrar em contato com esse povo considerado impuro, essa terra de gente que não partilhava da mesma religião do povo de Israel. Os samaritanos tinham seu Templo no Monte Garizim e, claro, por nada participavam de uma peregrinação a Jerusalém, a cidade santa dos judeus. Vocês se lembram daquele diálogo entre Jesus e uma mulher samaritana... só o fato de falar com ela já causou admiração aos próprios discípulos.
Então, a primeira coisa a considerar no texto é que Jesus e os seus discípulos estavam atravessando o território dos samaritanos e pretendiam pernoitar em algum lugar por ali. Esse fato nos faz perceber como Jesus agia livre de preconceitos, sempre com respeito às pessoas que pensavam diferente dele.  Anteriormente, um discípulo queria proibir um cidadão que estava pregando em nome de Jesus, mas não fazia parte do grupo deles. Jesus não permitiu que o proibissem. ‘Quem não está contra, já está a favor’. Olha, que sabedoria!
Bom, mas os samaritanos não gostaram daquela pretensão de Jesus pernoitar em suas terras. Não o receberam. Ficou todo mundo com raiva, menos Jesus.  Vamos respeitar essa posição deles. Tudo bem. Eles estão no direito deles.  A resposta de dois discípulos tão próximos de Jesus mostra que eles não entenderam nada da pregação de Jesus e do seu modo de se conduzir... Pedro e Tiago queriam mandar descer fogo do céu para arrebentar com tudo, queriam amaldiçoar aquela gente que fechou as portas pra Jesus. Jesus, sempre manso e humilde de coração, os repreendeu e seguiu viagem procurando rancho em outro canto.
Vamos guardar a mensagem de hoje
Os samaritanos negaram hospedagem a Jesus e aos seus discípulos, que estavam indo em peregrinação a Jerusalém. Os discípulos queriam adotar uma atitude de vingança e retaliação. Jesus não permitiu. Tirou por menos. Você já pegou a mensagem de hoje... Nada de intolerância, de acirramento de competição contra quem reza por uma cartilha diferente da nossa. No tempo de Jesus, eram judeus e samaritanos. Hoje, temos evangélicos e católicos; os cristãos e as religiões de matriz africana ou espíritas... E existe até disputas e agressões entre grupos dentro da própria Igreja. A atitude de Jesus, que hoje contemplamos no evangelho, nos fala de tolerância, de respeito a pontos de vista diferentes, de abertura ao diálogo, de convivência respeitosa... Com Jesus, aprendemos a ser mansos e humildes de coração.
Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para destruí-los? (Lc 9, 54)

Vamos acolher a mensagem de hoje com uma prece


Senhor Jesus,
Que belo exemplo nos deste. Os samaritanos foram abusados. Eles não te receberam, só porque ias com os teus discípulos em peregrinação ao Templo de Jerusalém. Os discípulos queriam mandar descer fogo do céu para destruí-los. Tu não o permitiste. E partiste para outro povoado. Facilmente, nos irritamos com quem não pensa igual a nós e queremos responder na mesma altura a quem nos contraria. Dá-nos, Senhor, a mansidão do teu coração para enfrentarmos com humildade e verdade todos os problemas. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.

Pe. João Carlos Ribeiro – 03.10.2017/27.09.2016