25 outubro 2017

CHEGOU SEM NINGUÉM ESPERAR


O Filho do Homem vai chegar na hora em que vocês menos o esperarem (Lc 12, 40)
Nós aguardamos a volta de Jesus. Estamos esperando a sua nova vinda. O final do Livro do Apocalipse apresenta a Igreja como uma noiva que aguarda a chegada do noivo para o grande casamento. Será uma grande manifestação de triunfo de Cristo Senhor e do seu povo. A sua vinda será um momento de júbilo para uns e de juízo para outros. Por isso, apesar da alegria da espera, ficamos um tanto temerosos.
Jesus contou uma parábola interessante, a este respeito. Um senhor deixou um empregado cuidando de sua casa e dos seus negócios. E empreendeu uma grande viagem. E como estava demorando a voltar, o tal empregado desandou nas suas responsabilidades. Ficou cada dia mais violento com as pessoas da casa, embriagando-se e promovendo farras. A casa ficou de pernas pra cima, ninguém se entendia mais, um desmantelo. O patrão chegou sem ninguém esperar. E o resultado: o tal empregado deu-se muito mal. Foi duramente castigado.
Todo mundo entende essa parábola de Jesus. E sabe bem que, mesmo ele não voltando logo, precisamos estar sempre preparados, cumprindo bem nossas tarefas, realizando bem a nossa missão. Jesus, com essa história, quis nos incentivar a estar sempre vigilantes. Nós cuidamos de algo de que fomos encarregados. E disso, seremos cobrados, vamos prestar contas. Na parábola, o empregado cuidava da casa do seu senhor. E é isso que nós precisamos aprender: a coisa principal é cuidar das pessoas, pessoas que podem estar sob nossa responsabilidade, mas não são nossa propriedade. O pai e a mãe de família cuidam de sua casa, das pessoas que estão sob sua dependência. E precisam estar sempre atentos, vigilantes para o mal não penetrar em sua casa, como Jesus falou na parábola. Ele falou: “Se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada”.
O fato de Jesus estar demorando, não quer dizer que ele não vem. E não pode ser motivo para relaxamento, despreocupação, abandono da missão. Vigilância é o ensinamento de hoje.
Vamos guardar a mensagem de hoje
Jesus alertou sobre a vigilância: estarmos atentos, acordados, despertos... não permitindo que o mal penetre em nossa casa, em nossa família; casa que é  antes de tudo dele, pois aí estamos como encarregados, investidos de autoridade e de responsabilidade por ele mesmo. E é a ele que daremos conta. Cuidar das pessoas é a nossa missão. Vigilância é a nossa atitude permanente.
O Filho do Homem vai chegar na hora em que vocês menos o esperarem (Lc 12, 40)

Vamos acolher a Palavra com uma prece
Senhor Jesus,
Na parábola que contaste, tem o administrador fiel que cuidou bem de sua casa, alimentou bem seus dependentes, zelou para que tudo andasse direitinho, estava sempre vigilante, atento. E disseste: “Feliz o empregado que o senhor quando voltar o encontrar assim”. Nós queremos, Senhor, ser zelosos e vigilantes como esse empregado elogiado. Ajuda-nos, Senhor, a cumprir bem nossas obrigações em nossas famílias, em nossas comunidades; ajuda-nos  a providenciar o necessário para vivermos dignamente e dá-nos sabedoria para conduzir bem aqueles que colocaste sob nossa responsabilidade. Seja bendito o teu santo nome, hoje e sempre. Amém.
Vamos praticar a palavra de hoje
Arrume um tempinho, hoje, para rezar por sua família. Faça como o empregado elogiado da parábola: cuide bem de sua casa.
Pe. João Carlos Ribeiro – 31.08.2017/25.10.2017