11 outubro 2017

APRENDENDO COM ELA


A mãe de Jesus lhe disse: ‘Eles não têm mais vinho’ (Jo 2, 3)

A devoção a Nossa Senhora é mesmo uma escola. Com ela aprendemos o quanto Deus nos ama e como podemos corresponder a esse amor. Mas também com ela aprendemos como amar os nossos irmãos. A Igreja nos aponta Maria e nos diz: “Vejam como alguém pode amar seus irmãos”. De fato, mal soube que sua prima idosa Izabel estava grávida, ela viajou para colocar-se a serviço dela. Foi uma pessoa disponível e solidária com os outros. Em Caná, ela se preocupou com a humilhação que os noivos iriam passar: “eles não têm mais vinho” e cuidou de ajudá-los falando com Jesus.
Maria foi uma pessoa preocupada e comprometida com o bem dos outros. Imitou seu filho no perdão às ofensas: estava aos pés da cruz quando Jesus mesmo pediu a Deus que perdoasse aquela gente, pois não sabiam o que estavam fazendo. Como amar os irmãos? É só olhar para Maria. E ser como ela, disponíveis, solidários, comprometidos com o bem comum, capazes de perdoar as ofensas e de viver em comunhão.
Maria  estava numa festa de casamento. Jesus e os discípulos também. Devia ser alguém parente deles, para estarem todos ali. Houve um problema, faltou o vinho. Um desastre para aquela família pobre. Deduz-se que era pobre, pela preocupação de Maria. Se tivesse posses, poderia resolver facilmente a situação, não sendo seria um grande vexame. Foi Maria quem falou com Jesus. Ele julgou que não era a hora ainda dele se manifestar publicamente. Mas, ela não se fez de rogada. Movimentou-se, entrou em contato com os garçons e orientou que eles se apresentassem a Jesus para fazer o que ele mandasse. Assim, Jesus mandou encher as talhas de água. Quando foi levada ao chefe dos garçons, a água era vinho da melhor qualidade.
Em Caná, Maria mostrou-se comprometida com o bem daquela família e pró-ativa em relação a uma solução para o problema da falta de vinho. Mesmo com o aparente desinteresse demonstrado pelo filho, ela logo mexeu-se e orientou os garçons a se apresentarem a ele, aguardando uma indicação precisa do que fazer.  Não ficou esperando de braços cruzados. Não apenas pediu a Jesus, pediu e encaminhou as coisas, certa que o filho agiria. Uma fé ativa, operante. Precisamos aprender isso com ela.
Vamos guardar a mensagem de hoje
Todos somos devotos de Nossa Senhora, que bom! O Brasil tem Nossa Senhora Aparecida como sua padroeira. A devoção nos aproxima da pessoa que veneramos para sermos seus imitadores e gozarmos de sua proteção. Meditando sobre sua participação no casamento em Caná da Galileia, podemos aprender dela a sua preocupação com o sofrimento dos outros, sobretudo dos mais pobres e vulneráveis. Precisamos mesmo vencer a indiferença, que é um grande mal entre nós. Também dela aprendemos que não basta pedir a Deus o que precisamos e cruzar os braços. Isso não é fé, é alienação. A verdadeira fé nos faz implorar a Deus e arregaçar as mangas, confiados que ele já está agindo em nosso favor.
A mãe de Jesus lhe disse: ‘Eles não têm mais vinho’ (Jo 2, 3)
Vamos acolher a mensagem de hoje com uma prece
CONSAGRAÇÃO DAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS
À NOSSA SENHORA APARECIDA
Nossa Senhora Aparecida
Mãe de Jesus e nossa,
Nós te consagramos, hoje, nossas famílias,
Acolhe-nos sob a tua proteção materna.
Ilumina, Senhora, nossos lares com a luz de Cristo.
Educa nossas crianças e adolescentes com a Palavra do Senhor.
Conduze-nos pelos caminhos do Evangelho.
A ti, ó Mãe Aparecida,
Nossas famílias vêm se consagrar
Pede a Jesus, ó Mãe querida
Para o Brasil, ele abençoar.
Afasta de nosso meio, Mãe,  todo desrespeito contra a vida humana,
a violência, a banalização do sexo, a injustiça.
Livra nossos jovens das drogas e da violência.
Faz-nos fortes, Senhora, na luta contra o aborto e o trabalho infantil.
Confirma nossas famílias na santidade do matrimônio.
O mundo precisa de diálogo e reconciliação.
Ajuda-nos, Virgem Santa,  a construir a paz em nossa casa e na rua.
Intercede para que não falte o pão de cada dia em nossas mesas.
Ensina-nos o caminho da missão.
Toma sob a tua proteção, Senhora, todas as famílias do Brasil
E dá-nos a tua bênção, Mãe Aparecida.
Amém


Pe. João Carlos Ribeiro – 11.10.2017