13 novembro 2016

Fiquem firmes!

O quadro descrito neste evangelho - Lc 21, 5-19 -  é, no mínimo, preocupante. Jesus anuncia guerras, revoluções, terremotos, perseguições.  E, ainda assim, nos tranquiliza. 

Resultado de imagem para destruição do temploA destruição do Templo de Jerusalém é o modelo de toda crise. “Não ficará pedra sobre pedra”, disse Jesus a quem estava admirando a grandeza e a beleza do Templo de Herodes. Viria tudo abaixo. Coisa que não se poderia esperar, nunca. O Templo de Jerusalém não era só o símbolo da nação judaica, sede do Sinédrio, lugar de peregrinação ... Era a casa de Deus, onde ele recebia as oferendas e sacrifícios do seu povo, onde estava a arca com as tábuas da Lei, lugar de sua presença poderosa. Quarenta anos depois dessas palavras de Jesus, vieram os romanos e queimaram, saquearam, destruíram o Templo. A crise atingiu todos os níveis: o desmantelamento das instituições, o desencanto com a fé, a dispersão do povo.  A destruição do Templo de Jerusalém é o modelo de toda crise.


Crises, os discípulos e a comunidade nascente enfrentariam, sempre. Então, Jesus descreveu três níveis de crise, que, na verdade, nunca faltaram na história: guerras, desastres naturais e a perseguição.  Guerras e revoluções, seguidas de fome e pestes. Cataclismas naturais como terromotos e outros. E perseguição e prisão dos discípulos, movidas até pelos próprios familiares.

Crises, não nos faltam hoje, e nunca faltaram. A Igreja enfrentou grandes crises nesses vinte séculos de caminhada, a começar pela morte do Senhor na cruz.  Crises internas e crises externas. A novidade da palavra de Jesus não está nas manifestações de crise que ele elencou. Elas sempre existiram e existirão. O que fazer na crise, como se comportar nesses momentos: aí é que está a novidade. O que ele disse, podemos resumir em cinco pontos:

Primeiro – Não fiquem apavorados. Ainda não é o fim.
Segundo – A perseguição é a hora de vocês darem testemunho de sua fé. É a hora de demonstrarem confiança no Deus que conduz a história.
Terceiro – Eu tomarei a defesa de vocês, eu defenderei vocês. Eu lhes darei a palavra certa diante dos inimigos.
Quarto – Deus é a proteção de vocês. Não perderão um só fio de cabelo.
Quinto – Vocês serão vitoriosos, ficando firmes e perseverantes. É assim que vocês ganharão a vida.


Crises existem. Crises, nós vivemos hoje, em vários níveis. Então, acolhemos as orientações de Jesus: Não se apavorar. Compreender que essa é a hora do nosso testemunho de fé. Ter confiança em Deus, que é nossa defesa e proteção. E ficarmos firmes e perseverantes. É assim que venceremos todas as crises.

Pe. João Carlos Ribeiro - 13.11.2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isso?