10 setembro 2013

A montanha

Você tem alguma coisa importante para resolver? Então, precisa subir a montanha. Está se sentindo perdido diante dos problemas da vida? Tem que subir a montanha. Precisa se sentir mais perto de Deus? Tem, então, que subir a montanha.

Jesus subiu a montanha para rezar e passou a noite toda em oração a Deus. É o que lemos no Evangelho de Lucas, capítulo 6. O que Jesus foi fazer na montanha?  De vez em quando ele subia um monte e ficava lá a noite toda rezando. Isso acontecia sempre que precisava tomar uma grande decisão. Dessa vez, ele precisa tomar uma decisão importante: dar um passo de organização no seu trabalho, pensar no futuro do seu ministério. Na montanha, ele ia se entender com o Pai, expor suas situações, pedir luzes para as decisões que precisavam ser tomadas. A montanha é o lugar da oração.  É o próprio elevar-se em oração. Ao amanhecer, já tinha uma decisão: manteria perto de si um grupo mais próximo de discípulos e a eles confiaria a continuidade do seu trabalho. Você tem uma decisão importante para tomar: sobre o seu casamento, a educação dos seus filhos, uma mudança de profissão, um negócio a realizar, uma cirurgia pra enfrentar... então, você precisa subir a montanha, quer dizer, você precisa elevar-se espiritualmente em oração. A montanha é o lugar das grandes decisões.
Em outra ocasião, Jesus foi à montanha com três dos seus discípulos. Foram rezar. Os três não agüentaram, cochilaram. Ao despertar, viram Jesus transfigurado, na companhia de Moisés e Elias. Na oração, Jesus revelou-se em sua glória, estava brilhante  e suas roupas ficaram alvas por demais. Bem que os discípulos estavam precisando mesmo de um momento de animação, de transfiguração. Jesus, também. Eles andavam preocupados com as ameaças que vinham das elites de Israel. Jesus até já admitia que seria muito perseguido e morto. A transfiguração foi uma injeção de ânimo, deu-lhes um novo fôlego. A montanha, isto é a oração,  é o lugar também da transfiguração, da revelação da glória de Deus em nossa vida. Você que anda sofrido, apreensivo, sentindo-se pequeno diante dos problemas que a vida lhe tem reservado, você precisa subir a montanha, isto é, elevar-se espiritualmente pela oração. É na oração que você experimenta um pouco da glória de Deus, da certeza da vitória que Deus lhe garante em todas as suas lutas. A montanha é o lugar da transfiguração.
Doutra feita, Jesus subiu um monte na Galileia. E levou consigo uma procissão de gente, seus discípulos. Todos se sentaram e ele comunicou-lhes a lei da nova Aliança. Fez como Moisés, no Sinai. Lá, na Montanha do Sinai, Moisés recebeu a Lei da Aliança e a comunicou ao povo.  Ali, nasceu um povo livre, em aliança com Deus, não mais escravo do Egito, mas povo de Deus. No monte das bem-aventuranças, o de Jesus, um povo de pobres, famintos, doentes, injustiçados faz-se povo de Deus, povo de bem-aventurados. A montanha é também o lugar da aliança. Você que está precisando ficar mais perto de Deus, precisa subir a montanha, isto é, elevar-se espiritualmente em oração. Na oração, você renova a sua aliança com Deus, reafirma sua identidade de filho dele, de herdeiro em Cristo de todas as riquezas de Deus.
Bem que Roberto Carlos cantou: "Eu vou seguir uma luz lá no alto, eu vou ouvir uma voz que me chama, eu vou subir a montanha e ficar bem mais perto de Deus e rezar". A montanha é o lugar da decisão, da transfiguração, da aliança. A montanha da oração.
Pe. João Carlos Ribeiro – 10.09.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isso?