Meditação da Palavra

29 abril 2013

Como eu vos amei

"Eu dou a vocês um mandamento novo: amem-se uns aos outros. Como eu amei vocês, amem-se também uns aos outros" (Jo 13, 34). Trata-se de um mandamento, uma regra de vida que Jesus nos deixou. O amor ao próximo, para os seus discípulos, é uma regra de vida. É o diferencial pelo qual seremos identificados como seguidores de Jesus de Nazaré.

"Como eu amei vocês, amem-se uns aos outros". Assim há de ser o nosso amor pelos outros: como o dele por nós. É só saber como foi que Jesus nos amou para saber como devemos amar os outros. E como foi que ele nos amou?

Jesus nos amou ficando próximo de nós. Ele, o verbo eterno de Deus, se fez carne e habitou entre nós, como escreveu São João. Fez-se companheiro de jornada, como na história dos discípulos de Emaús. Pela encarnação, Jesus ficou próximo de nós, participando de nossa condição humana, de nossa história. O amor que devemos aos outros se realiza em primeiro lugar pela convivência amiga e respeitosa, pela proximidade, pelo companheirismo.

Jesus nos amou, fazendo-se solidário conosco. Em todas as páginas do Evangelho vemos Jesus se fazendo solidário com os sofredores, os desamparados, os excluídos socialmente. As curas são exemplo disso. Elas nos mostram Jesus movido por compaixão resgatando cegos, deficientes, prostitutas, leprosos para a vida, a saúde e a liberdade. A solidariedade nas situações difíceis é um modo de amar os outros, como Jesus nos amou.

Jesus nos amou, fazendo-se servidor de todos. É assim que devemos amar os outros. Na ceia, ele tirou o manto, cingiu-se com uma toalha e lavou os pés dos discípulos. Ele disse que veio para servir, não para ser servido. Amar os outros é servi-los. Servir é ajudar, é promover, é defender, é apoiar. Foi desse jeito que Jesus nos amou.

Jesus nos amou, falando para nós do Reino de Deus. Era a boa notícia que ele tinha para dar: chegou o tempo da comunhão com Deus, da reconciliação, da paz! Amar os irmãos é igualmente falar-lhes de Deus, de seu amor, de seu projeto de salvação. Não é possível ser amigo de alguém e não ajudá-lo a compreender o quanto Deus o ama, o quanto Deus tem sido bom para com ele, como Deus preparou um caminho de plenitude para nós em Jesus Cristo.

Jesus nos amou, oferecendo a sua própria vida, na cruz. Foi assim que nos reconciliou com o Pai, expiando nossas culpas por sua morte redentora. Amar os irmãos significa igualmente empenhar todas as forças para o bem do outro: partilhar tempo, recursos financeiros, influência.
Finalmente, podemos dizer que Jesus nos amou, alcançando o perdão para os nossos pecados.  Amar é igualmente perdoar. No Pai Nosso, ele nos ensinou a pedir ao Pai: "perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido".

"Como eu amei vocês, amem-se uns aos outros". E como foi que Jesus nos amou? Ficando próximo de nós, fazendo-se solidário com nossas dores, fazendo-se servidor de todos, anunciando o Reino de Deus, oferecendo sua vida em nosso favor e  trazendo-nos o perdão. É assim que devemos amar os outros. Nem mais, nem menos.

P João Carlos Ribeiro – 28 de abril de 2013