22 dezembro 2012

Feliz Natal!

O SORRISO DO MENINO DEUS
Mensagem de natal do Pe. João Carlos para você

 Observe o que Deus fez no natal. Sendo nós quem somos, num gesto imenso de amor, Deus nos enviou seu próprio filho para nos resgatar. Deus foi imensamente generoso, vindo ao nosso encontro, dando o primeiro passo para a nossa reconciliação com ele. Mesmo sendo nós pecadores, ele nos amou primeiro.

Neste natal, ao menos neste natal, não feche o seu coração para quem supostamente lhe ofendeu. Dê o primeiro passo. Aproxime-se. Ofereça seu perdão. O que Deus fez com você, faça com os outros. Seja generoso, seja generosa. Ainda não aprendemos a lição do natal. O natal de Jesus apela para o crescimento de nossa própria humanidade. A visita de Deus nos humaniza. Nos diviniza.
        
         Neste Natal, seja mais acolhedor, mais acolhedora.

Na pousada, não havia lugar. Gente demais. Mas, na pobreza da gruta, a natureza ofereceu ao casal e à criança que estava chegando um lugar quentinho para se abrigar da frieza da noite. Desde a sua concepção, a criança não ocupava só um cantinho no útero da virgem, era o centro de sua vida, de suas atenções, de suas orações, de todo o seu ser. Ali na gruta, sem ninguém para ajudar no parto, ela mesma o recebeu com suas mãos trêmulas de dor e felicidade: o colocou nos braços, o envolveu com uns paninhos e o acomodou no coxo dos animais, na manjedoura. O pai que tinha procurado em vão um lugar melhor, estava ali, entre preocupado e feliz, ajeitando e ajudando no que podia. Seus braços foram um abrigo seguro para o bebê que chegara numa pobreza tão extrema. Lá fora, estava frio. Lá em Belém, na estalagem dos peregrinos, não havia lugar para eles. Mas, a gruta, a mãe, o pai, os animais: todos ofereceram colo ao recém-chegado. Foram acolhedores.

Neste natal, ao menos neste natal, seja mais acolhedor, mais acolhedora. Receba melhor quem chega à sua casa, quem bate à sua porta, quem lhe telefona, quem lhe procura. Acolha um amigo ou uma amiga a mais em sua vida. Abra mais seu coração. Seja mais acolhedor, mais acolhedora.


  Neste Natal, renove a sua fé.

 Na corte de Herodes, na capital, os magos do Oriente procuravam saber o que estava acontecendo. Os sábios do rei consultavam as escrituras, à procura de uma explicação. Nos arredores de Belém, os pastores já sabiam: o Messias nasceu. Nasceu o salvador. E havia nascido para eles: foi o que o anjo disse. O acontecimento pesquisado pelos magos, a profecia consultada pelos sábios nas escrituras, era uma verdade acreditada pelos pastores de ovelhas de Belém. Os anjos cantaram: glória a Deus no céu e paz na terra aos que acreditaram nesta boa notícia. E chegaram os pastores à gruta, cheios de fé, e ficaram admirados com o menino nascido na estrebaria. E pensaram: esse menino que veio de tão longe nascer aqui, como os antepassados dele, vai liderar o nosso povo, igual a Davi. Nele, Deus vai cumprir sua promessa, Deus se lembrou de nós. E viram logo nele o pequeno Davi, o pastorzinho de Belém, que desafiou e venceu Golias. O Davi que foi o líder do povo de Deus.

Neste natal, faça como os pastores de Belém, tenha fé, renove sua esperança. Encha o seu coração daquela fé que faz ver mais do que os olhos enxergam. Acolha este acontecimento não como uma festa do calendário, mas como um fato que se renova no coração de quem crê. Que toca profundamente a sua vida, a nossa vida, a nossa história. Deus mesmo apresentando seu filho, que assumiu nossa condição humana, que vive entre nós na sua Palavra, no sinal do pão repartido,  na sua Igreja. Encha o seu coração de fé, como os pastores. Olhe para o futuro que Deus está construindo de felicidade e reconciliação, pela presença de Jesus. Neste natal, renove a sua fé.

Sua generosidade, sua boa acolhida, sua fé renovada têm um endereço certo: vão direto à gruta de Belém. De lá, lhe sorria o menino Deus. O sorriso dele é a sua própria felicidade.

Feliz Natal!
Pe. João Carlos Ribeiro - padrejcarlos@gmail.com