16 março 2012

Um povo em via sacra

A quarta-feira santa no Recife vai ser marcada pela Via Sacra da Fraternidade, celebrada nas ruas do centro da cidade, em sua 12ª edição. Vem sendo realizada a cada ano em dia de atividades normais (como é a quarta-feira santa), nas ruas de maior fluxo popular do centro da capital pernambucana, com o comércio aberto e, o melhor, em colaboração com ele. A concentração começa às 6 horas da manhã. no Pátio de São Pedro, palco de grandes manifestações culturais da cidade.


Às 8 da matina, sai a Via Sacra, fazendo paradas nas 14 estações em frente a lojas e igrejas no percurso. As casas comerciais, livrarias católicas e igrejas responsáveis pelas paradas colocam faixas no local, altarzinho e participam nas orações. A Via Sacra da fraternidade não somente tem contado com um grande acompanhamento popular, como também com uma franca adesão do comércio. Basta dizer que quando a caminhada passa, comerciantes, comerciários e consumidores suspendem as atividades e visivelmente participam dos cantos e das orações.

E qual seria o objetivo de uma iniciativa como essa, fora do ambiente paroquial e realizada asso, quando a população está nas compras, ocupando-se em tantos afazeres e negócios? A razão é simples: queremos envolver o centro da cidade no clima da Semana Santa. Lembrar à população que estaremos na grande semana do cristianismo, tempo sagrado de tantas e belas celebrações que nos põem com contato com o mistério da cruz, morte e ressurreição de Jesus Salvador. Para a AMA (Associação Missionária Amanhecer) que promove esse evento, a Via Sacra é, antes de mais nada, um gesto missionário. O espírito missionário nos empenha em tudo fazer para levar aos outros a mensagem de salvação do Evangelho.

A Via Sacra é o caminho da cruz, acompanhando o Senhor na sua paixão e morte. A gente acompanha o drama da paixão, relê o evangelho da morte e ressurreição a partir de gestos, palavras e cenas que nos fazem refletir e rezar. E a Campanha da Fraternidade nos ajuda a entender a paixão de Jesus nos dramas do povo sofredor. Neste ano, a Via Sacra da fraternidade do Recife vai rezar com o mote da Saúde: a promoção da saúde, o cuidado com os doentes, o compromisso com um SUS de qualidade, o atendimento que respeite a dignidade da pessoa humana.

O clamor dos crucificados de hoje desafia nossa consciência de cristãos. Em que medida as nossas comunidades, os nossos projetos pastorais, a nossa vida de Igreja estão nos levando a construir uma sociedade preocupada com a saúde dos cidadãos e com um tratamento digno e decente nas situações de doença? Coisa pra gente pensar e mudar, acompanhando a Via Sacra da fraternidade em nossas comunidades ou no centro do Recife, na próxima quarta-feira santa, dia 04 de abril.

Pe. João Carlos Ribeiro