13 fevereiro 2012

Peça direito

A gente sempre pede muita coisa a Deus: a solução para um grave problema de saúde, a resolução de um drama familiar, um emprego, a reconciliação com alguém, a saída para um beco sem saída. E Jesus incentivou: peçam, que irão receber; batam, que a porta será aberta; procurem, que vão achar. É o que a gente faz: pede a Deus. Mas sem sempre a gente alcança. E por que será?


São Tiago foi forte em sua carta: "Se a alguém de vocês falta sabedoria, peça-a a Deus, e ela lhe será dada. Mas peça com fé, sem duvidar, porque aquele que duvida é semelhante a uma onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá alguma coisa do Senhor" (Tg 1, 5-8). Pedir a sabedoria a Deus. Mas, pedir com fé.

A sabedoria talvez seja o que mais a gente precisa. Sabedoria é aquela inteligência espiritual que nos faz atravessar as dificuldades com serenidade, que nos conduz em todas as situações da vida, nos levando pelos caminhos de Deus. Isso é sabedoria. É dela que mais precisamos. Então, disse o apóstolo Tiago, peça a Deus, mas peça com fé, sem titubeios e com perseverança.

Pedir com fé. Fé é a gente se abandonar nas mãos de Deus. Não tem definição melhor. Fé é a gente se entregar nas mãos de Deus. Na Bíblia, o homem de fé é especialmente Abraão. Deus o chamou para ser o fundador de um povo numeroso como as estrelas do céu e as areias das praias do mar. Abraão, na fé, deixou sua terra e marchou com sua esposa Sara para a terra da promessa. Sem riquezas suficientes, idoso e sem filho lá vai Abraão, movido pela fé. Fé é a gente se abandonar nas mãos de Deus. Então, precisamos pedir com fé, entregando-nos nas mãos de Deus.

E pedir com disposição de realizar a vontade de Deus, antes da própria. Jesus fez um pedido ao Pai numa hora de muito sofrimento. Estava no Getsêmani, numa angústia de morte, suando sangue quando implorou: "Pai, afasta de mim esse cálice". Pediu a Deus para não ser preso, para não ser condenado, não sofrer a humilhação da morte na cruz. Mas estava disposto a fazer o que o Pai determinasse: "Cumpra-se antes a tua vontade do que a minha", rezou. Então, ao fazer um pedido a Deus, nos mostremos dispostos a realizar antes de tudo a sua vontade.

E pedir com perseverança. A insistência reforça em nós a convicção do que estamos pedindo, purifica o nosso imediatismo, confirma nossa confiança em Deus. Jesus elogiou a viúva pobre que dia-após-dia insistiu com o juiz iníquo para lhe fazer justiça. Graças a sua insistência, recebeu uma sentença favorável. Pedir com perseverança, é o que devemos fazer. Pedir com insistência.

Vamos reler Tiago para ver se está tudo entendido: "Se a alguém de vocês falta sabedoria, peça-a a Deus, e ela lhe será dada. Mas peça com fé, sem duvidar, porque aquele que duvida é semelhante a uma onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá alguma coisa do Senhor" (Tg 1, 5-8).

Se vamos pedir algo a Deus, então devemos pedir com fé, pedir com a disposição de aceitar a sua vontade e pedir com perseverança. Deus é sempre generoso e bom. E nos educa com muita sabedoria, mesmo quando estamos pedindo. Aliás, em matéria de pedir, nós somos campeões. Mas sem sempre pedimos bem.

Pe. João Carlos Ribeiro – 13.02.2012
Postar um comentário