11 fevereiro 2012

Dia mundial do doente

Doença é o que não falta nesta vida. Talvez seja para nos lembrar que somos frágeis, que não estamos aqui pra sempre. Mesmo quem é jovem, começa logo a experimentar que não é um super-homem ou uma super-mulher. A doença mostra a nossa verdadeira cara: nossos limites, nossa fragilidade, nossa pequenez. Na doença, a gente aprende mais a humildade, a solidariedade, o valor da vida.


Cada ano a Igreja comemora – na altura de fevereiro – o dia mundial do doente. Exatamente no dia de Nossa Senhora de Lourdes. Uma comemoração que nos estimula a estar atentos aos doentes e aos que cuidam da saúde dos enfermos, para nos ajudarmos mutuamente a carregar essas cruzes e recolhermos as lições do sofrimento.

O dia mundial do doente, celebrado no dia de N. Sra. De Lourdes, é uma chamada para a vivência do mandamento do amor". Na Parábola do Bom Samaritano, contada no Evangelho de Lucas, a pergunta de Jesus permanece válida: "Quem foi próximo daquele que ficou quase-morto à margem da estrada?". Vejam só: o negócio não é saber quem é o meu próximo. Isso já sabemos: é quem está pertinho de nós, quem está precisando de nosso apoio. O problema é ser próximo de quem está precisando, isto é, aproximar-se, servir, socorrer, ajudar alguém. Ser próximo de alguém.

No dia dos enfermos que se aproxima, saudemos  médicos, farmacêuticos, enfermeiros, capelães, religiosas, administradores, voluntários e agentes da pastoral da saúde. E, claro, fazemos gestos de atenção e solidariedade para com os doentes. O idoso João Paulo II, em sua difícil situação de saúde, deixou escrito em uma de suas mensagens aos enfermos: "Vocês doentes de todas as idades e condições, vítimas de enfermidades de todos os gêneros e de calamidades e tragédias, o meu convite é que para que vocês se abandonem nos braços paternos de Deus". Vou repetir este finalzinho: Se abandonem nos braços paternos de Deus. Aí ele cita o salmo 55: "Descarrega o teu fardo em Javé e ele cuidará de ti. Ele jamais permitirá que o justo venha a tropeçar".


As palavras de Santo Agostinho nos confortam: "Deus te beneficia, te ajuda, te dá aquilo de que tens necessidade, defendendo-te das adversidades. Distribuindo dons, consola-te a fim de que perseveres; tirando-os de ti, corrige-te para que não pereças; o Senhor cuida de ti, fica tranquilo....  Ele nunca te faltará." Palavras bonitas de conforto, que revelam muito do amor terno de Deus que cuida de todos nós.

A Mensagem do papa Bento XVI para o Dia Mundial do Enfermo deste ano  tem como tema "Levanta-te e vai; a tua fé te salvou!", extraído do Evangelho segundo São Lucas (17, 19). Além dessas palavras do Papa João Paulo II, de Santo Agostinho e do Papa Bento XVI, temos ainda outro estímulo especial para não deixar passar em branco essa data: a ocorrência nesse ano da campanha da fraternidade sobre a Saúde Pública.

Cuidar dos doentes, acompanhá-los com solicitude e carinho, assisti-los na fé, lutar pelo direito de todos serem bem assistidos no campo da saúde... é uma forma concreta de realizar a caridade, o amor concreto e real que glorifica o Pai que está nos céus.

Pe. João Carlos Ribeiro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isso?