26 janeiro 2012

O segredo de Dom Bosco


video
A figura de Dom Bosco continua sendo estudada e amada, e não só pela família salesiana. Sua pedagogia continua suscitando a adesão entusiasta de educadores. Sua espiritualidade segue embalando mais uma geração. Estudiosos encantam-se com sua versatilidade de educador, mestre de espírito, fundador de grupos apostólicos e famílias religiosas, empreendedor, missionário. Cidades o tomam como padroeiro, pesquisadores elegem o seu sistema preventivo para suas teses, jovens continuam alistando-se em suas fileiras como educadores e pastores de jovens à sua imitação.

O que tem esse Dom Bosco de especial? Qual o seu segredo? O que o torna tão atual e contemporâneo a uma distância de mais de cento e vinte anos de sua morte e há quase 200 anos do seu nascimento?

Não é difícil identificar onde se assenta sua força, a pujança de sua mensagem, o seu segredo. Eu diria que a chave que abre o segredo de Dom Bosco dá quatro voltas. E a primeira volta dessa chave é o amor apaixonado que ele nutria pela pessoa de Jesus Salvador. Sim, sua fé, seu amor a Deus descoberto e amado em Jesus, sua adesão sincera à Igreja Católica constituam a grande força que o sustentava em sua intensa atividade educativa e pastoral. Identificava-se com o Bom Pastor do Evangelho: o que conhece suas ovelhas e é conhecido e seguido por elas e que dá sua vida em defesa do seu rebanho. O amor a Deus é a primeira volta da chave que abre o segredo de Dom Bosco.

E a segunda volta dessa chave é quase óbvia: um amor afetuoso e desinteressado pelos jovens, especialmente os que se encontravam em situação de maior necessidade e de risco. "Basta que sejam jovens para que os ame", dizia aos seus alunos. E aos seus educadores: "Não basta que os jovens sejam amados, é preciso que saibam que são amados". Depois de uma grave doença, que por pouco não o ceifou dessa vida, reconhecendo o dedo de Deus que atendeu aos rogos dos seus filhos, prometeu: "Até o meu derradeiro respiro será em favor desses meus amigos". O amor aos jovens é a segunda volta da chave que abre o segredo de Dom Bosco.

E a terceira volta da chave é a marca do seu serviço educativo e pastoral: uma presença educativa oblativa ao lado dos jovens e em favor de sua plena realização como cidadãos e filhos de Deus. Por presença entendamos aquela proximidade, acompanhamento, vizinhança próprias de um pai e de uma mãe. Ao lado dos jovens, como seus companheiros de jornada, de estudo, de lazer, de oração: esse é o lugar dos educadores, viveu e ensinou Dom Bosco. Só na base da confiança, da amizade e do testemunho se pode ser significativo quando se estimula e se orienta para a responsabilidade, a construção do futuro, a vida de fé. A presença educativa é a terceira volta da chave que abre o segredo de Dom Bosco.

O amor a Deus, o amor aos jovens, a presença educativa já explicam em boa parte a figura maravilhosa de Dom Bosco. Mas ela fica ainda mais luminosa quando damos a quarta volta na chave: sua liderança empreendedora e criativa, construindo novas soluções e envolvendo os jovens e educadores como protagonistas de um projeto coletivo. Aí aparece aquele padre de Turim, cercado de adolescentes e colaboradores, reunindo, escrevendo, propondo, convencendo, planejando, construindo, sonhando, fundando, enviando missionários, prometendo um futuro de escolas, oficinas, oratórios, missões pelo mundo inteiro. Um empreendedor criativo, um líder que soube partilhar o seu projeto com jovens e adultos, leigos e religiosos.

Amor a Deus, amor aos jovens, presença educativa e liderança empreendedora: está desvendado o segredo de Dom Bosco. O segredo dos que seguem o seu caminho. O seu segredo, se você também abraçar também esse sonho.

Pe. João Carlos Ribeiro – 26.01.2012
Postar um comentário