19 janeiro 2012

A segurança da fé

A força que nos sustenta na vida é a fé. A fé em Deus. Mas não é qualquer fezinha não. Fé naquele que verdadeiramente nos ama e pôs Jesus Cristo no nosso caminho. E uma fé esclarecida. É o que a Igreja nos tenta passar nos cursos, encontros, jornadas, na catequese.  "Fé cega, faca amolada" – diz a música. Fé cega é uma arma perigosa, pode machucar. Fé esclarecida  é a fé inteligente, de quem conhece o que ama. E que ama o que conhece.

A fé é a nossa segurança. A fé nos fala do que não passa, do que o vendaval do tempo não leva. Nos fala daquele que sempre é... do Deus fiel, do Deus-Amor. E de seu plano de felicidade para cada um de nós. A fé é um dom, um presente de Deus. E a gente, com responsabilidade, tem que cuidar dela, para que ela possa ser cada dia mais robusta e forte. A gente só sente a importância da luz quando escurece, quando a noite chega. A fé é essa luz que nós carregamos. Há momentos em nossa vida em que a gente precisa demais dessa luz: momentos de dor, de solidão, de perplexidade, de trevas. A fé a nossa segurança.

Mas a fé precisa ser aprofundada.  Além de crer sinceramente, a gente precisa conhecer bem o que professa. Como escreveu São Pedro em sua carta: "saber dar as razões da nossa fé a quem nos solicitar". É aqui que entra o trabalho da catequese. Agora, não se pode mais pensar na catequese como coisa de criança. Catequese é a formação continuada de cada cristão para conhecer mais aquilo que crê e aprofundar a própria vida iluminada pela fé. Mas você não precisa esperar que apareça algum curso na sua comunidade. Leia a Biblia regularmente, acompanhe os programas religiosos, compre e leia um bom livro de formação cristã. Faça a parte que lhe toca. Você é a primeira pessoa responsável por sua formação religiosa.

São tantas as vozes a nos dizer como devemos viver, no que temos que buscar nesse mundo. São tantas setas apontando caminhos. Roberto Carlos bem que está certo: "Quem poderá dizer o caminho certo é você, meu Pai". A voz da fé, a palavra de Deus, o Evangelho de Jesus: aqui está o guia seguro para a completa realização humana. Assim, a gente não se perde. Assim a gente chega lá.

Nossa Senhora foi elogiada porque creu. "Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido": foi o elogio de Isabel. Maria é feliz porque acreditou, porque teve fé. A fé fez a diferença na vida de Maria de Nazaré. A fé faz a diferença na vida do discípulo de hoje. Se você avaliar que a sua fé ainda está muito pequena, reze com os discípulos de Jesus: "Eu creio Senhor, mas aumentai a minha fé".

Pe. João Carlos Ribeiro
Postar um comentário