17 outubro 2011

Ganhar a vida eterna

"Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?" (Mc 10,17)

Ganhar a vida eterna. É o que todos nós queremos. Só resta saber se estamos dispostos a fazer o que é preciso. A pergunta foi do jovem rico a Jesus. Ele já andava direito, já cumpria os mandamentos de Deus. Mas, faltava alguma coisa. Ele sabia que faltava. Faltava a escolha fundamental. Escolher Jesus. Jesus, como caminho, verdade, vida. Jesus, como o supremo valor.

Ele tinha muitos bens. E suas posses significavam muito para ele. A riqueza era a segurança dele. Por ela, ele tinha que sacrificar tudo. Não podia arriscar. E o que Jesus estava propondo era muito arriscado. Ter um tesouro no céu, não na terra. Segui-lo, mas sem os seus bens. Ficou numa encruzilhada: ou Jesus ou seu farto dinheirinho. Decidiu-se pelos bens, pelo dinheiro que já tinha. E foi embora, triste.

Sua pergunta não tinha sido uma pergunta verdadeira: "Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?" (Mc 10,17). Não estava disposto a colocar nada em risco. Sua confiança estava no que possuía. E a lógica de Jesus era exatamente outra. A confiança em Deus, não nas coisas. A partilha do que se tem com os outros, não a concentração. A solidariedade, não a posse solitária da riqueza.

Você vai me dizer: mas é possível harmonizar a posse dos bens com o seguimento de Jesus. Sem dúvida. Mas, se os bens significarem mais do que Jesus, nada feito. E é fácil saber quem pesa mais na sua vida: suas coisas ou seu Deus. Se os seus bens exigirem que você se esqueça do seu Deus, você atende? E se o seu Deus pedir que você esqueça os seus bens, você atende? A quem você atende é a quem você serve. E Jesus falou: "não dá pra servir a dois senhores". Você tem que escolher quem vai colocar em primeiro lugar. Aproveite a dica e faça sua escolha. Escolha Deus. Escolha Jesus como seu caminho. Ponha sua confiança nele. Escolha o Reino de Deus. O mais lhe será dado como acréscimo. Mas, Deus tem que o centro de sua vida. O valor supremo de sua existência. Aquele em quem você confia inteiramente.

Muita gente deixa Deus de lado, na hora em que aparece esse conflito entre o ensinamento de sua palavra e seus interesses pessoais, sobretudo o financeiro. Muita gente quer Deus apenas para conseguir mais coisas, mais proteção, mais segurança. Mas Deus quer ser Deus em nossa vida, quer ter o primeiro lugar, quer ser o mais importante. E pôs Jesus em nosso caminho pra ser a nossa inspiração, o nosso modelo, o nosso guia. A religião cristã é seguimento de Jesus. É por isso que a gente recebeu o nome de cristãos. Jesus não é um acessório em nossa vida. Ele é a regra de nossa vida.

"Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?" Essa é a sua pergunta hoje. É uma pergunta séria? Está disposto a conhecer as exigências dele? Ou pretende que ele apenas diga ou faça o que lhe interessa?

Pe. João Carlos Ribeiro
Postar um comentário