Meditação da Palavra

22 setembro 2011

Uma coisa só te falta

Uma coisa só te falta. Foi o que Jesus disse ao jovem rico. Ele queria ter parte na vida eterna. Estava disposto, eufórico, entusiasmado. Tinha chegado correndo, jogara-se aos pés do Mestre. Tinha chamado Jesus de bom, reconhecendo-o um homem de Deus. E mais: já era bom cumpridor dos mandamentos de Deus, um jovem judeu praticante de sua religião. Mas, faltava alguma coisa.
Uma só coisa te falta, lhe disse o rabi. E o que afinal lhe faltava? Seguir Jesus. Isso mesmo, seguir o Mestre a quem estava perguntando como ganhar a vida eterna. Mas para seguir Jesus, precisava sair do seu lugar, assumir o caminho dele. A outros, Jesus tinha tido: renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e me siga. A esse jovem de muitas posses, Jesus foi mais exigente: troque o seu tesouro no mundo por um tesouro no céu e depois venha me seguir.
Foi água fria na fervura. O moço tinha muito dinheiro. Não dava para renunciar tudo o que tinha pra abraçar o que aparentemente era tão pouco. O dinheiro falou mais alto. Desistiu. Desistiu de Jesus. Voltou atrás, foi embora. Triste. A tristeza é o fardo de quem pega o bonde errado, de quem não se decide a tempo pelo caminho certo.
Uma só coisa te falta. E o que estava faltando naquele jovem aparentemente tão bom? Coragem, capacidade de renúncia, despojamento, o fervor de um ideal. Estava faltando sentido para sua vida. Estava faltando generosidade para entregar-se, para aventurar-se, para abraçar o caminho de Jesus com todas as forças. O caminho de Jesus é exigente. O evangelho de Jesus é um jeito novo de viver. O dinheiro foi só um prova de que ele estava ainda voltado para si mesmo, para seus interesses, para a defesa de seu bem estar. O seguimento de Jesus pedia solidariedade com os oprimidos, comunhão com a vontade de Deus, primado do Reino de Deus em sua vida.
Uma vez Jesus tinha comparado o Reino de Deus com um comerciante que encontrou uma pérola de imenso valor. Ele vendeu tudo quanto possuía para adquirir a pérola. O jovem da história não topou vender tudo para possuir a pérola tão valiosa. O evangelho não é pra gente mole, acomodada ou instalada em suas situações cômodas. O evangelho do Reino desinstala, desaloja, mobiliza, põe em caminho. É uma proposta para gente corajosa, pra gente generosa, pra gente que está disposta a empenhar toda a existência para alcançá-lo.
Uma coisa só te falta (Mc 10,21). Não será esse o seu caso também?
 Pe. João Carlos Ribeiro