02 setembro 2011

A igreja que nasceu do lado de Cristo

Na criação, Deus tirou a mulher da costela de Adão, ou melhor do seu peito. A mulher é uma representação da Igreja. Nasceu para a comunhão com Deus, como Eva que nasceu para estar em comunhão com o seu esposo.
"Da costela que tinha tirado do homem, o Senhor modelou uma mulher, e apresentou-a para o homem" (Gênesis 2, 21).  Eva, a mãe dos viventes, é uma representação da comunidade, da Igreja. Vou explicar melhor.

Alguns profetas -  como Isaías, Jeremias, Oséias – falaram do relacionamento de aliança entre Deus e o seu povo, com uma linguagem do casamento. Esposo e esposa: Deus e a comunidade de Israel. Também no Novo Testamento se fala do relacionamento entre Jesus e a Igreja com imagens de casamento. Jesus é o esposo. A Igreja é a esposa. Veja este texto:  "Cristo amou a Igreja e se entregou por ela... a fim de apresentá-la toda bela, sem mancha nem ruga ou qualquer reparo, mas santa e sem defeito" (Ef 5, 25.27). Também o livro do Apocalipse se expressa nesse tom: o Espírito e a esposa, isto é o Espírito Santo e a Igreja, rezam sem cessar pela vinda de Jesus, o esposo.

Na redenção, o Pai tirou a Igreja do lado aberto de Cristo, o novo Adão, do seu peito.  Vejam a cena contada pelo Evangelista João:  "um soldado lhe atravessou o lado com uma lança, e imediatamente saiu sangue e água" (João 19, 33-34). O sacrifício de Cristo (representado no sangue) trouxe a reconciliação, a comunhão com Deus. A fé, celebrada no batismo dos cristãos (representado na água) regenera, aplica os merecimentos da morte redentora a cada novo cristão. A Igreja nasce do peito aberto de Jesus, da reconciliação que ele nos alcançou.

Segundo o evangelho de São João, na sua morte, Jesus derramou o seu espírito sobre os que creram nele.  "Ele tomou o vinagre e disse: Tudo está realizado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito" (João 19, 30). De fato, ao pé da cruz estava Maria (que pode muito bem representar o povo da antiga aliança que creu nele) e o discípulo amado, João (que pode representar o povo da nova aliança). A Igreja é o povo reunido por Deus, em Cristo, no Espírito Santo, para viver em comunhão com ele. Ao pé da cruz, está a Igreja toda (um povo nascido da fé em Cristo). O evangelista diz que Jesus, no último momento da cruz, ao inclinar a cabeça, entregou o seu espírito. O Espírito Santo coroa a missão de Jesus: ele vem sobre a Igreja para consolidar a palavra do Cristo e fazer a comunhão com o Pai.

Rezemos juntos:
Senhor nosso Deus e Pai, a Igreja é obra tua. Perdoa nosso olhar pobre e rasteiro que só vê defeitos e falhas na tua Igreja. Cura a nossa miopia para que enxerguemos nela teus eternos desígnios de salvação, a obra maravilhosa nascida do sacrifício de Jesus, nosso redentor. Amém.

Pe. João Carlos Ribeiro