31 maio 2011

A mentira tem pernas curtas

Li, ultimamente, em uma revista de circulação nacional, que os brasileiros estão ficando cansados da mentira. Afinal, uma boa notícia. Estamos cansados da mentira.Tomara que isto seja verdade!

 

O brasileiro é já famoso pelo "jeitinho" que consegue dar em tudo. Arruma sempre um jeitinho pra não se dar mal. Que a mentira é o prato do nosso dia-a-dia: não há como se negar. A mãe mente para o filho: "Não chora, mamãe vai só ali e já volta".  O empregado dissimula o seu atraso: "o trânsito hoje estava horrível".  O marido enrola a esposa: "Tive que ir resolver um negócio". O aluno se desculpa: "Não sabia que ia haver prova". E o político – sempre ele – promete mundos e fundos, quando ele próprio e todos os seus eleitores sabem que nada daquilo vai realizar.

 

Em nome da religião também se engana, confundindo-se  interesses pessoais e de classe social com a vontade de Deus. Com a ciência também se confunde: fazendo-se passar por progresso científico o que é pura soberba e enganosa vaidade de alguém.  O PROCOM está cheio de reclamações de produtos falsificados, de publicidades enganosas, de consumidores lesados, de produtos pirateados. A mentira ainda é o prato do nosso dia-a-dia.

 

Mas o povo diz, com propriedade: "A mentira tem pernas curtas". Coisa muito certa. Mais dia, menos dia, a mulher traída descobre as mentiras do marido. Caem as máscaras dos santinhos do pau oco. Aparecem os interesses não revelados. O remédio se mostra inócuo, sem as prometidas propriedades curativas.  As promessas de campanha, demagogia barata e irresponsável.

 

O livro sagrado dos cristãos tem muitas admoestações contra a mentira. "Fazer tesouros com a língua falsa é vaidade fugitiva de quem procura a morte". Lemos isto no livro dos Provérbios (21,6). "O lábio sincero está firme para sempre, mas apenas por um instante a língua mentirosa" (Pr 12,19). No Novo Testamento encontramos este claro ensinamento, na carta aos Colossenses (3,9): "Não mintam uns aos outros. Vocês se desvestiram do homem velho com as suas práticas".

 

Mas o mar não está tão pra peixe, como parece. A mentira vai sendo colocada em xeque. Há consumidores ficando mais vivos. Não querem saber de produtos estragados, patentes adulteradas ou cálculos fraudulentos. Há fiéis desconfiados das manobras interesseiras de alguns líderes religiosos. Há eleitores cobrando as generosas promessas de campanha de alguns candidatos pinóquios.

 

O certo é que já estamos cansados de sermos enganados todo dia, de sermos enrolados cada esquina, de convivermos com tanta falsidade... talvez seja deste cansaço que está nascendo uma vontade no povo brasileiro de expurgar a mentira de sua convivência social. Há um sentimento novo entre os brasileiros, diz o artigo da revista que a pouco mencionei.

 

O povo brasileiro está cada vez mais descontente com a mentira, o jeitinho e o mais ou menos. Está preferindo a verdade, o direito, o correto. Quer dar adeus às meias verdades, à mentira, à enrolação. É o que muitos psicólogos e sociólogos estão lendo na nova sensibilidade do povo brasileiro. Tomara que isto seja verdade. Tomara que o reino da mentira esteja com os dias contados mesmo.

 

Pe. João Carlos


Um comentário:

  1. Ouvi sua mensagem no programa sobre "A Missa no Domingo". Eu já tinha ouvido outras vezes. É muito linda. Procurei no seu blog pra ver se tinha ela por escrito, mas não achei. O Senhor poderia me enviar?. Na nossa catequese vamos dar um encontro sobre Missa e acho que seria interessante ler o texto para os adolescentes. E, gostaria também de colocá-lo no nosso blog, se possível.

    Muito obrigada!

    Tereza Diniz - Casa Forte
    catequesecasaforte@gmail.com

    ResponderExcluir

E você, o que pensa sobre isso?