08 abril 2011

Sem Deus

E há muita gente hoje vivendo sem Deus. E, aparentemente, se dando bem. É como um filho vivendo na casa do pai, sem reconhecê-lo, sem falar com ele, sem ligar pra sua existência. Mesmo que o filho não preste atenção no pai, ele, por ser um bom pai, continua a proteger, amar e contribuir para o bem e para o futuro do filho. Mesmo sem ser reconhecido ou amado, o bom pai continua a ser bom pai, respondendo pela casa,  protegendo a família, amando o filho

.

E há muita gente hoje vivendo sem Deus. Gente até que duvida que ele realmente exista e esteja cuidando da casa. Ou mesmo gente que resolveu ser independente, e viver como se pai não tivesse. Sem a tutela do pai, sem ter que depender de ninguém, sem ter que prestar contas a ele, se sente livre, sem peias, sem culpas.

Infelizmente ou felizmente, não é porque alguém faz de conta que Deus não conta, que Deus deixa de contar. Não é porque alguém o esqueceu, que ele deixa de existir. Deus não é uma ideia que alguém criou ou alguma carência que a humanidade projetou. Deus é alguém real. Alguém que nos precede, que já existia antes de nós, e no qual nos sentimos imersos como num oceano. Deus é uma realidade que nos ultrapassa.


Os cristãos entenderam que Deus é uma comunidade de pessoas, de três pessoas divinas. Comunidade de amor que já existia antes dos tempos. Por sua iniciativa, foi-nos comunicada a vida, de uma maneira muito acima dos outros seres vivos. Foi conosco que quis fazer amizade , conosco seres que pensam, escolhem, planejam, amam.  Mostrou-se assim criador, Deus, o pai. E num certo momento, uma das pessoas divinas, o filho, entrou na história para Deus ficar ainda mais perto de nós.  E nos reconciliou-nos com o pai, pois a humanidade tinha-lhe dado as costas. E depois do filho, homem e Deus, Jesus, veio a terceira pessoa divina, o Espírito Santo. Este continua conduzindo os filhos de Deus e a história para o seu final feliz. O Espírito Santo leva adiante a obra do filho.


Esse mistério tão grande de amor – Deus - respiramos todos os dias. E não dá para vivermos sem um relacionamento amoroso com esse Deus uno e trino, criador, salvador, santificador. E, crentes que somos, felizes por crer, nos damos conta que "nada vale nessa vida, se a vida for vivida sem Deus". 


Pe. João Carlos – 08 de abril de 2011

Postar um comentário