14 março 2008

O que os filhos aprendem com os pais

Aqui está a grandeza e, ao mesmo tempo, o perigo de ser pai ou mãe: serem capazes de despertar admiração nos filhos. E é isso que contribui decisivamente para a sua educação. Não é tanto o que se diz: uma reprimenda, um conselho, um sermão. O que realmente educa é o modo de ser pai ou mãe. Educação só acontece no encontro de pessoas: pais e filhos. Encontro de pessoas quer dizer encontros de vida: pais e filhos que se revelam como realmente são.

Os pais têm, é claro, um papel a cumprir: suprir as necessidades materiais da família; cuidar da casa, do cumprimento das obrigações escolares dos filhos, dos seus horários; proporcionar-lhes tempos de lazer, pagar as contas, zelar pela segurança da casa e das pessoas. É um papel social que pai e mãe cumprem, mesmo que os filhos maiores colaborem. Isto cria um ambiente organizado, disciplinado, que funciona. Mas, isto não é tudo. O que realmente educa é quando, fazendo tudo isto, os pais conseguem estar junto de seus filhos como pessoas: com sua história, suas dificuldades, seus sonhos. Quando se revelam como pessoas reais, com seus dramas e esperanças. Quando abrem o livro de sua vida, partilham o seu dia-a-dia. Sem isso, fazem apenas o papel que lhes cabe como chefes de família, apenas um papel social. O papel de educadores, não. E não se educa sem encontro de pessoas, sem partilha de vida.

Um comentário:

  1. Anônimo7/4/08 10:58

    Realmente ser pai e mãe não é só dar o sustento é educar dar bons exemplos saber impor limites e dizer não nos momentos certos.
    abraços
    Erminda Delai

    ResponderExcluir

E você, o que pensa sobre isso?