20 março 2008

Aonde vais, Senhor?

O senhor, na ceia, depois do lava-pés, anunciou que estava de partida. Chegara sua hora. Tinha que ir. Foi para esta hora que viera. Os discípulos ficaram confusos. Já estavam confusos com o lava-pés. Como poderiam entender que Jesus sendo o mestre, o chefe, fizesse o papel de criado? E mais: dera-lhes um mandamento. “Amar os outros como eu ele os tinha amado”.

“Aonde vais, Senhor?” perguntou Pedro. Ele sabia: Jesus estava indo para um lugar perigoso. Desde o começo da ceia o Mestre estava sob forte emoção. Com certeza, estava indo para um lugar perigoso. Talvez o Templo. Ou uma praça. Quem sabe não seria algum encontro decisivo com os chefes de Jerusalém. Ah, ele não deixaria o Mestre ir sozinho. Quis saber: “Aonde vais, Senhor?”. Está partindo pra onde? Aonde o senhor for, eu vou também. Se for preciso, eu dou a minha vida pra lhe defender.

“Ah, Simão, onde eu vou tu não podes ir”. Tu não tens condição de ir, queria dizer Jesus. Irás depois. Mas, agora não tens condição. Não vais enfrentar o que eu vou enfrentar. Não estais em condições de fazer o caminho que eu vou fazer. Quem sabe, depois... ao contrário, Simão, tomarás o caminho contrário. Recuarás. Negarás até me conhecer. Tu não vais comigo.

“Aonde vais, Senhor?” é a pergunta de todo discípulo ou discípula de Jesus nesta semana santa. E sempre. Aonde vai o Senhor? Ele leva sua missão até o fim. Ele vai dar a sua vida pelos seus. Ele vai se oferecer a si mesmo como sacrifício por nossos pecados. Ele vai para a cruz. Ele vai fazer o caminho do calvário, até sua entrega difinitiva.

Simão Pedro recuou, negou Jesus, traiu o Mestre. Não queria se arriscar como ele, não queria se entregar completamente, como ele. Mas, depois caiu em si, chorou amargamente sua falta, sua traição. E foi perdoado. A seu tempo, seguiu Jesus no caminho da entrega generosa e total pelos outros, como o Mestre. Fez isto com sua vida de animador da comunidade, da igreja nascente. Fez isso com a entrega da própria vida na cruz, em Roma. “Irás depois”, Jesus tinha dito.

Pedro é um espelho para você. E para mim. Você não sabe bem para onde Jesus vai. Não está entendendo bem o que está acontecendo nestes dias da semana santa. Ele está indo para a cruz... está pronto para segui-lo? Vai tomar o caminho contrário, como Pedro? Se fracassar, o galo avisa. É a hora da conversão e do perdão. Importante é que sua vida não tome o rumo contrário do caminho de Jesus. O caminho da cruz é o caminho do amor total. Amar como ele amou. Esta é a convocação destes dias santos.

“Aonde vais, Senhor?”

P. João Carlos – semana santa 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isso?